Tecnologia

| Mercado

Nesta terça-feira (15), aconteceu o ‘Made by Google’, evento que traz as novidades em dispositivos, produzidas pela gigante da internet. Entre os lançamentos mais esperados estavam a nova versão do Pixelbook, o Nest Mini e - a cereja do bolo - o Pixel 4. O que poderia ter sido uma apresentação incrível - cheia de produtos inovadores, soou fria por confirmar praticamente todos os vazamentos que acontecem há meses na web. 

O próprio Pixel 4, considerado o telefone mais vazado da história da internet, correspondeu às expectativas com seu design. A aparência do aparelho já havia sido confirmada pela empresa após dezenas de rumores e até mesmo suas cores foram descobertas antecipadamente. Recursos como o sistema Soli, de sensor de movimento também foram apresentados e, apesar de ser extremamente empolgante, não conseguiu arrancar suspiros da plateia. 

##RECOMENDA##

Mas isso não é necessariamente uma coisa ruim. Se você não se incomoda com spoilers ou estava evitando ler notícias relacionadas aos rumores sobre os aparelhos, vai poder saborear toda a tecnologia desenvolvida pela empresa com a mesma empolgação. O Stadia ganhou, finalmente, uma data de lançamento, O Pixelbook Go (que também havia sido vazado) chega com processador Intel Core m3, i5 ou i7 de 8ª geração, dependendo da quantidade de memória RAM (que varia entre 8GB e 16 GB) e o Nest Mini está disponível para os brasileiros.

Foi um caldo frio, se pensar que a empresa não conseguiu surpreender aqueles que já acompanhavam seus produtos, mas por outro lado, a confirmação dos rumores, de tecnologias realmente funcionais, devem empolgar o mercado a medida que os produtos forem sendo disponibilizados. 

[@#video#@]

O ministro Luis Felipe Salomão, da Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), vetou que condomínios residenciais proibissem locações via aplicativos como Airbnb. O relator entendeu não ser possível a limitação das atividades locatícias porque as plataformas não estariam inseridas no conceito de hospedagem, mas, sim, de locação residencial por curta temporada. O julgamento foi iniciado nesta última quinta-feira (10).

Luis Felipe também considerou que haveria violação ao direito de propriedade caso fosse permitido que os condomínios proibissem a locação temporária. No início do julgamento, a Quarta Turma do STJ admitiu o Airbnb como assistente dos proprietários que recorreram ao Superior Tribunal de Justiça depois que o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) concluir que a disponibilização dos imóveis em Porto Alegre para alugar pela plataforma caracterizava-se como atividade comercial, o que é proibido pela convenção do condomínio.

##RECOMENDA##

Para o TJRS, a ausência de vinculação entre o proprietário e os inquilinos, a reforma do apartamento para criar novos espaços de acomodação e o fornecimento de serviços como o de lavanderia seriam suficientes para caracterizar uma espécie de "contrato atípico de hospedagem", o que afastaria a aplicabilidade da Lei de Locação (Lei 8.245/1991).

Em sua sustentação oral, o advogado do Airbnb afirmou que os contratos de locação firmados entre as partes não tem participação direta da plataforma. Segundo afirma, esses contratos não são do tipo hospedagem e mantêm a finalidade residencial dos imóveis. O julgamento, que foi suspenso por conta do pedido de vista do ministro Raul Araújo, será retomado com o voto-vista do ministro Araújo, ainda sem data definida.

A Apple tirou de sua loja virtual, nesta quinta-feira (10), um aplicativo para smartphone que permite monitorar movimentações da polícia de Hong Kong, após um jornal do governo chinês acusou a empresa de facilitar crimes.

Em comunicado, a Apple informa que o app HKmap.live foi removido da loja por ser utilizado por ativistas para "rastrear e emboscar a polícia" e "ameaçar a segurança pública", violando leis locais e regras de conduta da empresa.

##RECOMENDA##

O aplicativo consiste em um mapa onde usuários podem marcar localizações de policiais e lugares onde há uso de gás lacrimogêneo, entre outros detalhes. Na quarta-feira, o Diário do Povo, jornal oficial do Partido Comunista da China, acusou a Apple de "facilitar atividades ilegais" ao fornecer informação para "vândalos de Hong Kong".

O centro de ciência e saúde da Nestlé está com um programa de aceleração chamado Nestlé Beyond Food. Desenvolvida em parceria com a StartSe e a Innoscience, a iniciativa tem como objetivo identificar e acelerar negócios em parceria com até três startups de todo o Brasil entre 2019 e 2020. 

Durante o processo até 15 empresas poderão ser selecionadas para um bate-papo com altos executivos da companhia. Depois, cinco startups se apresentarão em um pitch day em dezembro, até sobrarem apenas três startups vencedoras, que receberão um aporte financeiro para a cocriação de soluções para consumidores, clientes e áreas internas da empresa. 

##RECOMENDA##

Entre as áreas atendidas pelo programa estão execução do negócio, outpatients, produtos e e-Health. As inscrições para a iniciativa estão abertas até 25 de outubro, pelo site. A seleção terá duração de 3 meses e as startups escolhidas terão contato com executivos e parceiros das áreas de Marketing, Vendas, Inteligência de Mercado e outras. As três aprovadas para receber investimento são anunciadas no dia 16 de dezembro.

Nesta quarta-feira (9), a Apple divulgou os preços dos seus lançamentos no Brasil. Focado na qualidade dos registros, os celulares iPhone 11, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max possuem multicâmeras e espaço entre 64 GB e 512 GB. As vendas em terras tupiniquins só iniciam no próximo dia 18.

Em comparação aos lançamentos de 2018, os novos aparelhos chegam mais baratos ao mercado. Enquanto o valor dos antigos XR, XS e XS Max variavam entre R$ 5.199 e R$ 7.999; para o 11, 11 Pro e 11 Pro Max, as cifras foram reduzidas em cerca de 4%, com valores entre R$ 4.999 e R$ 7.599, para a melhor versão.

##RECOMENDA##

Os novos iPhones contam com processador Apple A12 Bionic, câmera frontal de 12 megapixels - que filma em 4K a 60 fps -, uma bateria melhor -comparado aos antecessores-, além de ser à prova d'água.

As versões do iPhone 11 podem ser encontradas com 64 GB, 128 GB e 256 GB e custarão entre R$ 4.999 e R$ 5.799. Já o 11 Pro conta com 64 GB, 256 GB ou 512 GB, e o preço ficará estipulado entre R$ 6.999 e R$ 8.999. O modelo mais completo, o 11 Pro Max, também varia entre 64 GB e 512 GB, atingindo um investimento entre R$ 7.599 e R$ 9.599.

A Samsung anunciou nesta sexta-feira (4) que encerrou a produção de smartphones em solo chinês e desativará a fábrica de Huizhou, no sudeste da China. O aviso foi emitido por comunicado via email.

No comunicado, a fabricante sul-coreana informa que a decisão faz parte de esforços para "aprimorar a eficiência nos centros de produção". A imprensa da Coreia do Sul, por sua vez, relata que a medida foi parcialmente motivada pelo encarecimento da mão de obra na China.

##RECOMENDA##

Os pedidos cada vez mais insistentes de desmantelar o Facebook representam uma ameaça "existencial" para a empresa, de acordo com seu chefe Mark Zuckerberg, que diz estar pronto para "ir para o combate" para evitar que isso aconteça, segundo o site especializado The Verge.

O site diz ter a gravação de uma sessão de perguntas e respostas entre Zuckerberg e seus funcionários em julho, durante a qual ele se refere a várias questões, incluindo ataques reiterados de Elizabeth Warren, a estrela em ascensão das primárias democratas para as eleições presidenciais de 2020.

##RECOMENDA##

"Alguém como Elizabeth Warren acha que a solução é desmantelar as empresas", disse ele. "Se ela for eleita presidente, aposto que teremos uma luta judicial e aposto que venceremos". "Não quero iniciar um grande processo contra nosso próprio governo", disse o co-fundador da primeira rede social do mundo. "Mas, no final, se alguém tenta ameaçar algo existencial, você vai para a batalha e briga".

Gigantes tecnológicos como o Facebook ou o Google estão sujeitos a várias investigações de práticas anticompetitivas lançadas por alguns estados nos Estados Unidos e também estão na mira das autoridades europeias.

As reivindicações contra eles se referem à proteção de dados pessoais no domínio do mercado publicitário. Mas o desmantelamento dessas empresas não reduzirá, por exemplo, o risco de interferência nas eleições, segundo Zuckerberg. Em vez disso, o oposto pode acontecer "porque as empresas não podem mais coordenar e trabalhar juntas".

Tampouco reduzirá o problema dos ataques de ódio, porque todos os procedimentos implementados para combatê-los serão "mais fragmentados".

O Twitter, por exemplo, enfrenta os mesmos tipos de problemas que o Facebook, mas "nosso investimento em segurança é mais importante que sua cobrança", afirmou o CEO da rede social.

Em uma série de perguntas dos participantes da reunião, Zuckerberg também abordou o fato de não ter participado de uma audiência no parlamento britânico.

"Quando os problemas surgiram com a Cambridge Analytica no ano passado, eu apareci em audiências nos Estados Unidos, na União Europeia, mas seria tolice ir a todas as audiências nos países que querem me ver", disse.

Ele também mencionou o desenvolvimento de um novo aplicativo chamado Lasso, que visa competir com o popular aplicativo de vídeo chinês TikTok.

Contactado pela AFP, o grupo não ofereceu imediatamente sua reação à divulgação desses comentários de Zuckerberg.

A terceira edição do Rec’n Play, evento que une tecnologia, economia criativa e cidades, em Pernambuco, promete ser gigante. E este é um título que vai além das mais de 300 atividades que acontecerão dentro e fora dos espaços selecionados para receber o evento. Maior até que a estimativa de 20 mil pessoas, circulando pelo bairro do Recife, para assistir à palestras e participar de workshops. A grandeza do festival este ano não está só medida em atrações, mas - principalmente - em representatividade.

Com convidados ilustres, shows diversos e até mesmo uma praça de alimentação de dar água na boca, as ações para garantir a equidade de gênero no festival podem - apesar de não dever - passar despercebidas. Porém, basta olhar duas vezes para notar o esforço de seus organizadores em tornar esta edição ainda mais inclusiva para mulheres e grupos LGBTI. 

##RECOMENDA##

Para este ano, 50% dos curadores do evento são do sexo feminino. Além disso, a presença de atividades pensadas especialmente para o público LGBTI torna o festival ainda mais plural e preparado para uma geração que quer, mais do que aprender sobre negócios, se sentir representada. 

“Desde o primeiro ano que a nossa intenção é aumentar a diversidade, principalmente em relação a participação feminina”, afirma o coordenador do evento, Bruno Stehling. Essa colocação torna-se ainda mais importante quando se analisam os dados divulgados no começo do ano pelo programa YouthSpark, da Microsoft. A pesquisa feita pela gigante aponta que, no Brasil, apenas 18% dos graduados em Ciência da Computação e 25% dos empregados em áreas técnicas de tecnologia da informação (TI) são mulheres.

Para reverter esse quadro, o estímulo da presença feminina torna-se ainda mais requisitado. “Eu acho que a gente chegou num momento de inflexão. Não dá pra voltar atrás nesse tema”, diz Stehling. Em relação ao público LGBTI entidades como coletivo Transborda e o Porto+, que é uma iniciativa do Porto Digital, são pontes de apoio e fomento para a inclusão de diferentes gêneros e debates no ramo dos negócios digitais e da tecnologia.

A palavra delas

Entre os convidados já confirmadas pelo evento estão nomes importantes como Tânia Cosentino, Presidente da Microsoft Brasil, Flávia Picolo, da Accenture e Renata Albertim, CEO e Co-fundadora do Mete a Colher, entre outras. Painéis como “A representatividade negra nos games”, com Tainá Félix, “Data Driven Marketing”, com a diretora de Marketing da Mercedez-Benz do Brasil, Ebru Semizer e “Mulheres na Robótica”, com a estudante Maria Eduarda Oliveira, de 15 anos, são outros destaques.

Nomes como o do apresentador Luciano Huck, o professor de criatividade Murilo Gun, os jornalistas Luis Nassif e Caco Barcellos, também participam do evento. 

Um adeus às filas

Para os amantes da tecnologia, outra novidade do festival é a utilização de QR CODEs para conseguir participar das atividades. Ao invés do habitual crachá um aplicativo, homônimo ao evento, será usado para que o público consiga ter acesso aos ambientes fechados. “O uso de app será tanto para Android e iOS. O usuário vai conseguir ver o mapa do bairro, saber mais sobre programação, o que vai ter naquele dia. A novidade deste ano é não precisar mais ficar na fila. Por causa disso é obrigatório ter a inscrição geral no site”, explica o coordenador do evento.

Bruno lembra que, apesar da facilidade é necessário que o público entenda que esses espaços são bastantes disputados e estão sujeitos a lotação. “Nossa ideia é ser o festival mais democrático do mundo em tecnologia. Ampliar a experiência do usuário. Conseguir com que o público entenda a dinâmica e participe de forma ativa de tudo”, diz.

O Rec’n Play está marcado para acontecer entre os dias 02 e 05 de outubro, no bairro do Recife. A programação é aberta a pessoas de todas as idades e todas as atividades são gratuitas. As inscrições são obrigatórias e já podem ser realizadas no site.

A Apple anunciou nesta quarta (25) que irá atencipar os lançamentos dos novos iPhones - 11, 11 Pro e 11 Pro Max - no Brasil. Os gadgets chegam por aqui já no dia 18 de outubro, quebrando a "tradição" de aportar no país em novembro. No EUA, os produtos já estão disponíveis desde de a última sexta (20).

Os novos smartphones da Apple chegaram focados na captura de imagens. O novo iPhone vem com duas potentes lentes traseiras, de 12 MP cada, e seis cores diferentes. O preço dos produtos por aqui ainda não foi anunciado.

##RECOMENDA##

Uma das configurações destacadas na apresentação foi a ultra wide câmera, que aumenta a área das fotos sem precisar tomar distância para tirá-las. Modo noite, chamado de Deep Fusion, melhorando a qualidade das fotos tiradas em ambientes com pouca luz (muito parecido com o apresentado pelo Google para o Pixel 3a, no começo do ano), modo escuro em todo o aparelho e um display de 6,1.

Confira mais detalhes sobre os novos iPhones:

[@#video#@]

Facebook anunciou nesta segunda-feira a compra de uma empresa que pesquisa como controlar computadores e outros dispositivos com a mente.

Através desta aquisição, a startup CTRL-labs passará a formar parte do "laboratório de realidade" do Facebook com o objetivo de aperfeiçoar a tecnologia e convertê-la rapidamente em um produto de massa, disse Andrew Bosworth, vice-presidente da divisão de realidade virtual e aumentada da rede social, com sede na Califórnia.

##RECOMENDA##

"Sabemos que há maneiras mais naturais e intuitivas de interagir com dispositivos e tecnologia e queremos desenvolvê-las", disse Bosworth ao anunciar o acordo.

Diferentemente de outros sistemas que buscam a comunicação entre o cérebro e as máquinas mediante implantes cerebrais, este sistema de controle funciona simplesmente com uma pulseira.

Segundo Bosworth, a pulseira decodifica impulsos elétricos como os que o cérebro envia aos músculos da mão para realizar determinados movimentos, como 'clicar' um mouse ou apertar um botão.

A pulseira traduz então estes impulsos em sinais que um dispositivo é capaz de compreender, permitindo assim o controle mental do aparelho, segundo o Facebook.

Facebook não revelou o valor da aquisição, mas a imprensa especializada fala em um negócio de 500 milhões de dólares.

A Caravana Cloud And Data vai levar a tecnologia de nuvem para João Pessoa, no dia 26 de outubro. O projeto, que teve seu início em Fortaleza e já percorreu mais de sete cidades do Brasil, vai contar com especialistas em tecnologia da informação para discutir novidades a respeito de processos em nuvem.

Ao todo, seis palestrantes vão explanar algumas das funcionalidades da plataforma de nuvem, demonstrando através de cases dos maiores fabricantes do mercado. Entre eles estão Diego Uchoa, Consultor da Microsoft na Intradb Consultoria e Serviços de TI, Klayton Gomes, Arquiteto de Software na Avanade do Brasil e Maycon Alves, também Consultor da Microsoft na Intradb.

##RECOMENDA##

O objetivo do encontro é trocar conteúdos sobre computação em nuvem e plataforma de dados, com uma imersão nestas tecnologias, de forma prática. Quem quiser participar os ingressos estão disponíveis no site da Sympla e podem ser adquiridos até 24 de outubro. O evento será realizado na Faculdade Maurício de Nassau, Campus Epitácio, das 8h30 às 17h.

Confira a programação completa

08:00 - 09:00 - CHECK-IN - Recepção e Credenciamento

09:00 - 09:30 - Abertura do Evento - Introdução e Agradecimento aos Apoiadores

09:30 - 10:30 -  Azure Functions: vc já ouviu falar? Pra que serve? Como usar?

                           Palestrante: Klayton Gomes

10:30 - 11:30 -  Saiba como o Microsoft Cloud Adoption Framework pode te ajudar a montar seus projetos de Cloud Computing

                           Palestrante: Vinicius Perrott

11:30 - 12:30 -  Tudo está lento! Tudo mesmo? O SQL Server On-premise? O Azure SQL Database?

                           Palestrante: Maycon Alves

12:30 - 13:30 - Intervalo de Almoço

13:30 - 14:30 - Azure Error Avoidance

                          Palestrante: Anderson Ortolone

14:30 - 15:30 - Construindo seu Primeiro Dashboard com o Power BI.

                          Palestrante: Diego Uchoa

15:30 - 16:30 - Cenários de Disaster Recovery no Azure.

                           Palestrante: Francisco Ferreira

16:30 - 17:00 - Anúncios, Sorteios e Encerramento das Atividades no Auditório

Na próxima quinta-feira (19), o CEO da Stape Music, Renan Hannouche, é o convidado especial de um bate-papo sobre tecnologias e futuro, no Quintal Criativo da agência 4com. Durante o encontro, o especialista vai debater sobre tecnologias exponenciais, às quais se aplicam a Lei de Moore, a partir das suas experiências na Singularity U, universidade de tecnologia e inovação sediada em uma base da NASA. 

A conversa acontece dentro da programação do Funil de Ideias e ainda possui algumas vagas abertas ao público. As inscrições devem ser feitas através do link, disponível no instagram da 4com (@4com). Para o evento, Hannouche trará a palestra The Path to Singularity, apresentada no Innovation Meeting deste ano, na qual propõe tecnologias para “desbloquear” a singularidade. A conversa começará às 17h. 

##RECOMENDA##

LeiaJá também

--> Startup Weekend vem ao Recife focando em inclusão

--> II Gov In Play abre inscrição para submissão de palestras

--> ‌Quarta edição do Mague.bit já tem data para acontecer

Faltam menos de 10 dias para o Startup Weekend acontecer na capital pernambucana. O evento, marcado para começar dia 20 de setembro, no Apolo 235, já revelou iniciativas importantes, como as desenvolvedoras do aplicativo Mete a Colher. Dessa vez, a proposta é levantar duas bandeiras importantes do empreendedorismo: a diversidade e a inclusão. 

O objetivo do evento é fomentar o empreendedorismo, incentivar a equidade de gêneros, raças e promover a inclusão social. Apoiado por iniciativas como o Google for Startups, o encontro contará com a participação de mentores, jurados, mídia, investidores, palestrantes e empresas com foco na temática principal. 

##RECOMENDA##

Para participar não é preciso ter uma ideia ou saber de tecnologia, apesar de que os conhecimentos ajudam a acelerar os processos de criação. As  equipes são formadas em torno das melhores ideias (determinadas por votação) e competências dos participantes. Ao todo serão 54 horas de criação de modelos de negócios, validação, programação e design. 

Inclusão e diversidade

O foco principal do evento é incentivar a criação de soluções e projetos voltados para a inclusão de mulheres, afrodescendentes, indígenas, migrantes, refugiados, pessoas com deficiência, pessoas idosas, LGBTI+, minorias geralmente excluídas (ou com pouco destaque) em grandes campanhas, produtos e iniciativas. Todos os grupos citados são bem-vindos para fomentar ideias, além de qualquer pessoa que queira empreender e aprender.

Quem quiser participar pode se inscrever em três principais áreas:

Negócios - Administração / Arquitetura / Comunicação / Direitos Humanos / Economia / Empreendedorismo / Inovação / Marketing / Serviço Social / E áreas similares.

Desenvolvedores - Computação / Desenvolvimento / Engenharia / Informática / Programação / Técnicos / E áreas similares.

Designer - Artistas / Design Gráfico / Ilustrador / Publicidade / Web Design / E áreas similares.

Os ingressos são vendidos a R$ 80, para qualquer área. A inscrição deve ser feita pelo site.

A Amazon anunciou, nesta terça-feira (10), o que pode ser a maior promoção de um combo de streaming já vista no mercado brasileiro. Tentando passar à frente de todos os concorrentes na corrida para conseguir assinantes, a gigante lança em terras tupiniquins o Amazon Prime, com acesso ilimitado ao conteúdo disponível em seus serviços como Prime Video, Music, Twitch e Prime Reading, tudo isso por R$ 9,90, mensais.

Em um mercado cada vez mais acirrado e apoiado em plataformas de streaming, a companhia dá uma cartada de mestre não apenas por liberar o conteúdo de seus serviços já conhecidos, mas por agregá-los ao lançamento - no Brasil - do Prime Music e do Prime Reading,que são respectivamente o streaming de música e de revistas e livros digitais da empresa.

##RECOMENDA##

O assunto chegou ao primeiro lugar do Twitter com os usuários comentando a intenção da Amazon com o marketing e como isso irá impactar aos concorrentes, em especial aos pequenos varejistas. Principalmente, porque quem se inscrever no programa, terá também acesso a frete gratuito e rápido em produtos identificados com o selo Prime, no site da Amazon, incluindo centenas de milhares de itens para bebê, cozinha, eletrônicos, entre outros.

[@#video#@]

Valores

Para conquistar os clientes, novos membros podem experimentar o Amazon Prime de graça, assinando o teste de 30 dias, e depois assinar por apenas R$ 9,90 por mês – ou economizar 25% com o plano anual de R$ 89. É um valor muito sedutor comparado com outros serviços que oferecem um produto só como o Spotify, com assinaturas a partir de R$ 16,90 e a Netflix, com R$ 21,90, mensais, em seus planos básicos. Atualmente o serviço Prime da Amazon é utilizado por mais de 100 milhões de membros pagantes em 18 países.

“Estamos honrados em lançar o Amazon Prime no Brasil – com acesso ilimitado a frete grátis para todo o Brasil e o melhor do entretenimento por apenas R$ 9,90 por mês, ou R$ 89,00 por ano”, diz Alex Szapiro, Country Manager da Amazon no Brasil, em comunicado. “Só a entrega gratuita e rápida já vale a assinatura: membros Prime podem fazer quantas compras quiserem, ou precisarem, sem valor mínimo, para receber milhares de produtos e milhões de livros enviados pela Amazon, sem pagar frete, além das ofertas e promoções exclusivas para membros Prime. E se pensarmos ainda nos benefícios de entretenimento digital inclusos, como séries de TV, filmes, músicas, livros digitais e jogos, esse valor se torna ainda mais incrível”, finaliza.

A Cervejaria Ambev está com inscrições abertas para a segunda edição de seu programa de aceleração de startups. Dessa vez, a companhia procura por projetos que ofereçam soluções para os principais problemas socioambientais da atualidade. A premiação cresceu e a vencedora deverá ganhar R$ 100 mil, além da oportunidade de ir para a sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, para apresentar sua ideia a fundos globais de investimento de alto impacto.

As startups selecionadas terão um um funcionário da cervejaria como mentor,  para ajudar a desenvolver a ideia do negócio. Na primeira edição, foram selecionadas 21 startups entre mais de 400 inscritas. Entre elas, oito empresas tiveram, ainda, a oportunidade de fechar contratos a Ambev.

##RECOMENDA##

Quem tiver interesse pode inscrever seus projetos até o dia 31 de outubro, pelo site da empresa. Para participar, os interessados devem fazer o cadastro e propor uma solução para um dos 10 desafios que envolvem, entre os temas, economia circular, desperdício de água e redução de emissões de carbono, e outros. Cerca de 15 startups serão selecionadas para participar dessa edição.

LeiaJá também

--> I Gov In Play abre inscrição para submissão de palestras

--> ‌Quarta edição do Mague.bit já tem data para acontecer

--> Porto Digital abre chamada para projetos de incubação

Na última segunda-feira (2), a TIM anunciou que seus usuários poderão contar com uma nova tecnologia que deve substituir os chips de celular como conhecemos. Trata-se do eSIM, um chip virtual que funciona por meio da leitura de QR Code e pretende aposentar o chip físico. Em abril, operadoras de telefonia Claro e Vivo foram as primeiras a adotar o padrão, que deve ganhar força nos próximos anos.

Para quem ainda não conhece o modelo, o chip digital vai permitir a ativação do plano desejado no smartphone compatível, só que já virá embutido na placa-mãe do aparelho. Além disso, ele também permitirá que o dispositivo tenha até duas linhas telefônicas, sem a necessidade da compra de mais de um produto. A opção deve ser mais segura do que a atual, com o objeto físico porque o QR Code criptografado oferece mais segurança contra invasões hackers, por exemplo.

##RECOMENDA##

No caso da TIM, a ativação poderá ser feita por clientes dos segmentos pós-pago e Controle, que sejam usuários dos aparelhos iPhone XS, XS Max ou XR. Atualmente, no Brasil, os smartphones da Apple são os únicos com suporte à tecnologia. Lá fora, a linha Pixel do Google, também permite a utilização da novidade.

Uma das vantagens do eSIM é a possibilidade de suportar múltiplas contas, inclusive com mais de uma operadora funcionando em um único chip virtual. Cabe ao usuário configurar o que quer por meio das configurações do aparelho. Além disso, há uma chave exclusiva, que faz a verificação em um servidor toda vez que uma substituição de perfil é solicitada, evitando golpes e dificultando o repasse de aparelhos.

Como parte da programação do Rec’n Play deste ano, a Empresa de Informática da Prefeitura do Recife  (EMPREL) e Agência Estadual de Tecnologia da Informação(ATI), irão promover o II Gov In Play. O encontro, que vai debater soluções de tecnologia para a desburocratização e ampliação do acesso a serviços públicos, está com inscrições abertas para submissão de palestras até 13 de setembro. 

O seminário acontecerá no Teatro Apolo, no Bairro do Recife, nos dia 2 e 3 de outubro, como parte da programação do Festival Rec’n’Play.  Um dos nomes confirmados é o francês Samuel Goëta, co-fundador do grupo Datactivist, uma cooperativa cuja missão é abrir dados e torná-los úteis e acessíveis.

##RECOMENDA##

As propostas são para a realização de palestra com duração de 15 minutos, conforme modelo disponível no site. Quem quiser participar deve apresentar iniciativas originais, já executadas ou que estejam em andamento. Terão prioridade as propostas que apresentem resultados ou lições aprendidas. As inscrições são gratuitas e são esperados 200 participantes para esta segunda edição.

Faltam pouquíssimos dias para mais uma edição do IFA 2019. Uma das maiores feiras de tecnologia da Europa acontece entre os dias 6 e 11 de setembro, em Berlim, e promete trazer diversas novidades entre telefones, computadores e acessórios inteligentes. Entre as empresas que já estão dando um gostinho do que vem por aí, está a LG, que lançou um convite ao evento com o que parece ser um smartphone dobrável.

LG e o smartphone de três telas

##RECOMENDA##

No começo de agosto a LG deixou muita gente com a pulga atrás da orelha, após lançar um convite para sua conferência de imprensa no evento. O vídeo não deixa claro se estaria mostrando um smartphone de três telas ou um acessório para o já existente V50 ThinQ, da companhia. 

Também há rumores de que a LG poderia anunciar o LG G8X , seu primeiro aparelho com sensor de impressão digital na tela, além de um par de novos aparelhos de médio porte: o K50S e o K40S. A empresa realizará sua coletiva no dia 6 de setembro às 5h, no horário de Brasília (10h, horário local de Berlim ).

Internet das Coisas

Apesar do apelo voltado aos smartphones, a Huawei irá dedicar sua participação no evento para falar sobre seus planos de infraestrutura relacionada ao 5G e IoT (Internet das Coisas). Quem vai entrar como parceira da empresa chinesa é a Qualcomm, que também subirá ao palco para falar sobre os avanços que a quinta geração da internet móvel promoverá em produtos que carregam processadores Snapdragon.

A volta do Galaxy Fold?

Depois do fracasso que foi o pré-lançamento do Galaxy Fold, em abril, a Samsung ocupou seu tempo em consertar as falhas do aparelho. Rumores indicam que a empresa pode estar se preparando para roubar os holofotes do evento, anunciando a volta do smartphone dobrável. A gigante sul-coreana tem uma conferência de imprensa agendada para uma dia antes do início do IFA 2019, mas especula-se que ela poderá lançar o dispositivo em 6 de setembro, primeiro dia da feira.

 Televisores, vestíveis e itens de informática

Além dos anúncios de smartphones e internet, outra coisa que se pode esperar das grandes marcas são anúncios relacionados a televisores, acessórios inteligentes e laptops. Acer, Asus, Dell, HP e Lenovo, além das fabricantes de processadores como Intel, costumam fazer pequenos lançamentos direcionados ao mercado de computadores portáteis. A própria Razer, especialista em gadgets para gamers pode apresentar o laptop mais fino do mundo, de acordo com anúncio da própria companhia no Twitter.

[@#video#@]

De uns tempos para cá o brasileiro acostumou-se a ouvir, cada vez mais, nomes em chinês na hora de comprar seus aparelhos eletrônicos. Seja na simplicidade vocal dos produtos da linha Mi ou Redmi ou até mesmo na estranheza das sílabas dos produtos Mijia, a verdade é que o “made in China” está cada vez mais tupiniquim. Uma das responsáveis por esse renovação nos costumes é a empresa Xiaomi, que encontrou um mercado ávido e curioso por seus produtos, ainda considerados futuristas do lado de cá do oceano. 

A primeira loja no Brasil

##RECOMENDA##

A gigante chinesa inaugurou sua primeira loja oficial em São Paulo. No dia 1º de junho de 2019, as portas da rede deram passagem a cerca de 5 mil pessoas, apenas no primeiro dia. De acordo com Luciano Barbosa, diretor de produtos da Xiaomi Brasil, nessa data foi registrada a terceira maior venda em inaugurações da Xiaomi na história, atrás somente da China e Índia. 

Na internet, os números das redes sociais também são expressivos. Em pouco mais de três meses de funcionamento no Brasil, a Xiaomi já conta com mais de 435 mil fãs no Facebook e 89,4 mil seguidores no Instagram. Um índice alto se comparar com a Huawei, outra gigante oriental que atracou no país há pouco tempo e que possui apenas 34 mil seguidores na rede social de compartilhamento de fotos.

Mas por que tanta gente está indo atrás dos produtos da marca chinesa? Para Luciano, a procura vem em um misto de reconhecimento e avanços no conceito de lar conectado. “A Xiaomi é reconhecida em todo mundo por oferecer aparelhos inteligentes, que garantem facilidade para execução das tarefas do dia a dia. Temos registrado boas vendas destes produtos, pois tem crescido o interesse dos brasileiros pelo padrão de casa inteligente”, afirma o diretor. 

Os campeões de venda

Segundo dados fornecidos pela companhia, a marca conta com mais de 177 milhões de dispositivos que podem ser conectados entre si, num conceito de automação residencial. No Brasil, o mix de produtos é composto por 180 itens. Mesmo assim, os campeões de venda ainda são os smartphones.

Resultados da 30ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas, divulgada este ano pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo, constatou que há cerca de 230 milhões de celulares ativos no Brasil, um número maior até mesmo do que a população no país. Por isso não é errado dizer que é de smartphone que o brasileiro gosta, nem de se admirar que estes sejam os produtos mais vendidos na loja da Xiaomi, no Brasil. 

“O Redmi Note 7 e agora o Mi 9T são os grandes campeões de vendas entre os smartphones”, diz Luciano. Eles são seguidos de outros produtos do ecossistema da empresa como a Mi Band 3, a Mi Scooter M365 (patinete elétrico) e os gadgets relacionados à casa conectada.

Preços

Para quem se interessar pelos mais vendidos, o Redmi Note 7 (64gb + 4gb RAM), fica no valor de R$ 1.999, e os aparelhos Mi 9 (128gb + 6gb RAM), a R$  4.799,99. Já a Mi Band 3, sai por R$ 199.

O que vem por aí

Para quem está esperando novidades, setembro será um mês que trará, ao menos, dois presentes para os consumidores que já viraram fãs da loja. O diretor da Xiaomi no Brasil afirma que no mês da independência tupiniquim ficaremos ainda mais encantados com a chegada do Mi Band 4, a pulseira inteligente da marca e com o Mi A3, um dos smartphones mais recentes smartphones da empresa, lançado em julho deste ano, e um dos que oferecem a experiência do Android "puro".

Por dentro dos aparelhos

 O Mi Band 4 chega com tela ampla de 0,95 polegada, colorida, display AMOLED e resolução superior às versões anteriores. É possível controlar músicas, contar os batimentos cardíacos para reconhecer qual é o tipo de atividade física deve ser praticada e é resistente à água, podendo ser mergulhada a até 50 metros. Além disso, a duração da bateria de 110 mAh é de aproximadamente 20 dias.

Já o Mi A3 apresenta tela touchscreen de 6.08 polegadas, processador Snapdragon 665 de oito núcleos, 4 GB de RAM, em modelos com 64 GB ou 128 GB de armazenamento. Para quem gosta de fotos, há três câmeras traseiras que combinam 48MP com outros 8MP e mais 2MP no sensor de profundidade, e uma câmera frontal oferece 32MP, um verdadeiro tesouro para quem gosta de tirar muitas selfies. A bateria é de 4.030 mAh com suporte a carregamento rápido de 18 W.

Para encerrar o ciclo de novidades da marca, Luciano também confirma a intenção da Xiaomi de abrir mais uma loja física no país até o fim do ano, mas ainda - provavelmente - no eixo Rio-São Paulo. Quando questionado sobre a abertura de lojas em outros locais, ele é evasivo: "Ainda não há nada definido, mas estudamos possibilidades para contar com novas lojas em outras cidades e Estados".

Focado em encontrar e dar espaço para novos empreendedores, o Porto Digital abre convocação para todos os seus programas relacionados à fomentação de novas ideias. Entre as áreas contempladas estão agronegócio, artes, educação, cidades, comércio, design, entretenimento, finanças, gestão pública, impacto social, indústria, publicidade e saúde.

Um dos projetos com inscrições abertas é o Mind The Bizz, programa para amadurecer novos negócios em parceria com o Sebrae-PE. A iniciativa oferece incubação e seleciona empresas em fase inicial com potencial de escalar suas soluções, produtos e serviços. Os projetos selecionados serão acompanhados tanto em Recife, quanto na unidade avançada do Porto Digital em Caruaru, o Armazém da Criatividade. 

##RECOMENDA##

Outro destaque é o Mind The MINAs que tem sua primeira convocação e vai apoiar o surgimento de iniciativas inovadoras feitas por mulheres. O programa funciona por meio do programa Mulheres em Inovação, Negócios e Artes (MINAs), iniciativa de equidade de gênero do parque.

Para participar é preciso passar por duas etapas. A primeira é a inscrição das propostas até o dia 23 de setembro. Depois de analisados e pré-selecionados, os escolhidos passarão por entrevistas presenciais, entre os dias 28 e 30 de setembro. O resultado final será divulgado em 1º de outubro, com abertura dos programas no dia 3 de outubro, durante o REC'n'Play.

LeiaJá também

--> ‌Quarta edição do Mague.bit já tem data para acontecer

--> Porto Digital lança 2º Ciclo de Inovação Aberta

--> Primeira edição do Rolê REC'n'Play já tem data marcada

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando