Tópicos | Saúde

Os coletores menstruais, baratos e reutilizáveis, são tão seguros e eficazes quanto os absorventes higiênicos, compressas e absorventes internos - aponta o primeiro grande estudo científico sobre o assunto, publicado nesta quarta-feira (17).

Cerca de 70% das mulheres que usaram coletores menstruais dizem que preferem continuar a usá-los, de acordo com uma pesquisa publicada pela revista médica "The Lancet Public Health".

Este estudo reúne 43 trabalhos anteriores que incluíram 3.300 mulheres e é o primeiro a avaliar os coletores menstruais, dispositivo pouco conhecido em comparação aos absorventes higiênicos e internos.

"Um total de 1,9 bilhão de mulheres no mundo estão em idade de menstruar e passam, em média, 65 dias por ano menstruadas. No entanto, há poucos estudos de qualidade que comparam os meios de proteção", ressaltou uma das autoras do estudo, Penelope Phillips-Howard, professora da Liverpool School of Tropical Medicine.

Muitas mulheres no mundo não têm acesso a esses meios de proteção, o que pode ser prejudicial para elas na escola, no trabalho, ou em seu cotidiano, afirmam os pesquisadores.

Feito de silicone, ou de látex, os coletores são inseridos na vagina para coletar o sangue menstrual. Eles devem ser esvaziados a cada quatro, ou 12 horas.

O estudo concluiu que eles são tão eficazes quanto absorventes higiênicos e internos e que não representam qualquer risco adicional de infecção.

Cinco casos de síndrome do choque tóxico menstrual foram observados, mas como o número total de usuárias de coletores é desconhecido, os pesquisadores não puderam determinar se o risco era maior do que o dos absorventes internos.

Esta síndrome é causada por uma bactéria, o Staphylococcus aureus, e causa febre, pressão arterial baixa e outros distúrbios potencialmente graves (digestivos, musculares, renais).

Para evitar isso, as autoridades de saúde recomendam não deixar a mesma proteção, absorvente interno, ou coletor, por muito tempo dentro do corpo.

O estudo também analisou o custo dos coletores menstruais. Em alguns países, custam menos de um dólar e são 5% a 7% mais caros do que uma caixa com 12 absorventes higiênicos, ou internos. No longo prazo, porém, são muito econômicos, porque podem ser reutilizados e duram até dez anos.

Nos países mais ricos, alguns modelos podem custar até US$ 40. "Estes resultados mostram que os coletores podem ser uma opção segura e acessível para as mulheres", disse Julie Hennegan, especialista britânica em Saúde Pública, em um comentário publicado pela "The Lancet Public Health".

O Ministério da Saúde disse nesta terça-feira, 16, que, para garantir que não faltem medicamentos de distribuição obrigatória no Sistema Único de Saúde (SUS), os remédios que eram fornecidos por laboratórios públicos e tiveram contratos suspensos serão adquiridos da iniciativa privada.

O jornal O Estado de S. Paulo revelou que a pasta suspendeu, nas últimas três semanas, contratos com 7 laboratórios públicos nacionais para a produção de 18 medicamentos e uma vacina distribuídos gratuitamente pelo SUS. Documentos obtidos pelo Estado apontam que houve suspensão de projetos de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDPs) destinados à fabricação de remédios para pacientes que sofrem de câncer e diabete, por exemplo.

##RECOMENDA##

Em nota, o ministério justificou que a suspensão das parcerias aconteceu por seis motivos principais: Recomendação de órgãos de controle (como a Controladoria-Geral da União e o Tribunal de Contas da União), decisão judicial, descumprimento de cronograma, falta de avanços esperados, falta de investimentos em estrutura ou solicitação de saída do parceiro privado.

Em nota nesta terça, a pasta disse que a etapa atual permite que os laboratórios públicos apresentem medidas para reestruturar o cronograma de ações e atividades dos contratos suspensos. "Trata-se de uma medida regular e recomendada pelos órgãos de controle, como Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria-Geral da União (CGU), além de estar prevista no marco regulatório das PDPs e realizada com normalidade. Toda e qualquer parceria que estiver em desacordo é suspensa para avaliação".

A Associação de Laboratórios Farmacêuticos Oficiais do Brasil (Alfob), porém, disse que foi pega de surpresa com as suspensões e vai ingressar com ações na Justiça contra a pasta.

"Para suspender um PDP precisa ter uma avaliação de um comitê técnico, de um comitê deliberativo, ter aprovação do grupo executivo do complexo industrial da saúde", disse à reportagem o presidente da Bahiafarma, Ronaldo Ferreira Dias, que também preside a associação de laboratórios.

"Muitos dos laboratórios estão em fase de importação de insumo, ou desenvolvendo tecnologias," afirmou Dias. Segundo o ministério, cinco das parcerias suspensas estavam em fase avançada para a aquisição dos medicamentos produzidos. O ministério informou ainda que vem realizando compras desses produtos "por outros meios previstos na legislação", como pregões, licitações (ou dispensa desses processos) e outros mecanismos.

Economia

De acordo com cálculos da associação de laboratórios públicos as PDPs significaram, ao longo dos últimos oito anos, em mais de R$ 20 bilhões em economia para o Tesouro Nacional.

Por isso, para a entidade, a suspensão de 19 contratos "não apenas coloca em risco o abastecimento de medicamentos estratégicos", mas também difere dos esforços de outros ministérios de aquisição de tecnologia pela indústria nacional.

Problemas recorrentes

Defendidas por especialistas em inovação como um caminho para modernizar laboratórios públicos nacionais, as Parcerias de Desenvolvimento Produtivo (PDPs) têm acumulado problemas em sua execução no País. Segundo dados do próprio Ministério da Saúde, não é a primeira vez que convênios do tipo são suspensos. Desde 2015, 46 PDPs já foram interrompidas. Hoje, 87 estão vigentes.

Em uma PDP, a farmacêutica privada firma acordo com o ministério, comprometendo-se a repassar a um laboratório público, em um período de cinco anos, tecnologia para a produção de um determinado produto. O laboratório privado, por sua vez, recebe como contrapartida a garantia de tornar-se o único fornecedor daquele item ao ministério durante os cinco anos da parceria.

No Brasil, as PDPs sofrem com as condições precárias de alguns laboratórios públicos, que nem sempre conseguem alcançar estrutura e tecnologia adequadas para assumir a produção dos medicamentos. Outro problema é que, ao fim da PDP, o produto foco da parceria pode já estar com a tecnologia ultrapassada. Para Fadlo Fraige Filho, presidente da Associação Nacional de Atenção ao Diabete (Anad), esse é o caso das insulinas que tiveram os contratos suspensos. "Insulinas de NPH são tecnologias antigas, de 30 anos atrás. Não há necessidade de o governo investir em uma fábrica que produz insulina de tecnologia ultrapassada", defendeu ele, que não vê risco de desabastecimento.

Outro que acredita que a suspensão não afetará pacientes é Carlos Varaldo, do Grupo Otimismo de Apoio a Portadores de Hepatite. Ele diz que o sofosbuvir, usado no tratamento da hepatite C, que também teve seu processo de PDP suspensa, tem estoque garantido por um pregão realizado no início do ano. "Não nos interessa se é medicamento de PDP ou de marca. Queremos preço justo. Sou a favor (das PDPs), mas todo ano deveria ter uma licitação e, se houver medicamento mais barato, baixar (o preço)." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

A obesidade infantil é uma preocupação tanto dos órgãos de saúde, como também dos pais. Encontros e pesquisas têm sido realizados com o intuito de diminuir os números alarmantes da doença mundo afora. O Ministério da Saúde, por exemplo, iniciou o Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (ENANI), para mapear a situação de saúde e nutrição de crianças em todo o país.

Segundo a professora do curso de Nutrição da UNINASSAU Belém, Aline Ozana, a obesidade tem causa multifatorial, “na infância está associada principalmente a uma alimentação inadequada, com consumo excessivo de alimentos muito calóricos e pouco nutritivos, como os fast foods e junk foods, aliado ao sedentarismo”, explica a professora.  Ozana destaca que alguns fatores durante a gestação podem contribuir como obesidade materna e diabetes gestacional. “Além disso, a falta de amamentação durante a fase de lactação é fator determinante. O aleitamento materno tem efeito protetor e dose-dependente na redução do risco de obesidade na vida adulta”, afirma. 

##RECOMENDA##

Prevenção

Entre os benefícios que a amamentação pode trazer à criança, está o combate à obesidade infantil. “É indicado amamentação exclusiva até os seis meses, a partir daí, a alimentação complementar deve priorizar frutas, vegetais e proteínas de origem animal, pois fatores nutricionais e metabólicos, em fases iniciais do desenvolvimento humano, têm efeito em longo prazo na vida adulta”, diz a nutricionista, acrescentando a importância do acompanhamento periódico da criança com o nutricionista.

O bom exemplo em casa e na escola também é fundamental na prevenção da obesidade em crianças. “Pais que querem que seu filho tenha uma alimentação adequada, devem servir de exemplo tendo também uma alimentação saudável. Avaliar os lanches que estão disponíveis para compra e consumo na escola também é fundamental, visto que a família e a escola são os principais veículos educadores desta faixa etária”, afirma Aline Ozana.

Da assessoria

Existem muitas maneiras de se exercitar, fazendo caminhadas ao ar livre ou na esteira de uma academia, depende do estilo e condições financeiras de cada adepto. A prática de atividade física faz parte da rotina das pessoas que querem qualidade de vida. Isso inclui perda peso, melhora no condicionamento físico, qualidade do sono e bem-estar no geral.

De acordo com Edison Tresca, professor do curso de Educação Física da Universidade UNIVERITAS/UNG, o corpo humano é um complexo biológico concebido para se movimentar. “A ausência ou pouca movimentação pode causar malefícios ao organismo. Por outro lado, o excesso de realização de atividades físicas também pode ser prejudicial. Pensando nestas atividades com o objetivo de promoção de qualidade de vida e saúde, deve-se considerar que, para cada indivíduo haverá um nível de exigência ideal. Tanto exercitar-se muito pouco ou nada, ou exercitar-se demais, pode ser prejudicial, ressaltando que a pessoa indicada para melhor orientar o praticante de qualquer exercício físico é o profissional de Educação Física”, explica.

##RECOMENDA##

Quais os benefícios da caminhada para o corpo e a mente?

A caminhada, quando realizada na intensidade ideal para o indivíduo, proporciona a melhora da circulação sanguínea podendo prevenir problemas vasculares, a melhora da resistência do corpo, evitando o cansaço por qualquer pequena exigência como subir um pequeno lance de escadas, a melhora da força muscular, principalmente de membros inferiores. Quando realizada com frequência e regularidade, pode melhorar o condicionamento cardíaco, contribuindo assim para uma melhor saúde de seu coração, além de ajudar no controle do peso corporal evitando a obesidade. Quando se pratica atividades físicas moderadas, apesar do desgaste natural do esforço, o indivíduo tem maior disposição para as atividades da vida diária, sentindo-se mais motivados e dispostos. 

Quantas vezes por semana e quanto tempo é recomendo caminhar?

Cada indivíduo deve realizar pelo menos 30 minutos de atividades físicas moderadas ao longo da semana. Isso já seria suficiente, para proporcionar alguns benefícios. Entretanto, tendo oportunidade, deve-se praticar a caminhada moderada de 20 a 30 minutos, em dias alternados durante a semana, por várias semanas, os benefícios seriam bem maiores. Neste ponto, volto a afirmar, é muito importante a orientação de um profissional de Educação Física, credenciado pelo Conselho Regional da Profissão, que saberá identificar a frequência, tempo de execução e nível de exigência ideal para cada pessoa, além das técnicas corretas de realização de cada movimento.

Existe algum cuidado que deve ser tomado?

É possível presenciar várias pessoas caminhando em locais públicos, mas muitas vezes de forma inadequada, seja pelo uso de calçados e vestimentas, seja pela postura da movimentação ou intensidade do exercício. Procure utilizar calçados esportivos apropriados para a caminhada, que proporcionam conforto e amortecimento dos impactos durante as passadas, assim como roupas confortáveis que permitam a livre movimentação. Realizar exercícios de alongamento como forma de preparação para o início da caminhada evitando possíveis lesões. Realizar os movimentos de forma natural, sem forçar demais a amplitude das passadas, procurando manter a coluna ereta, evitando a projeção dos ombros para frente, mantenha-os elevados, mas descontraídos, oscilando alternadamente os braços para frente e para trás de forma naturalmente coordenada com os movimentos das pernas. 

Caminhar é contraindicado para algum grupo de pessoas?

A contraindicação absoluta é determinada clinicamente, por exemplo, pelo médico cardiologista ou ortopedista, na presença de alguma enfermidade cardíaca ou articular preexistente, justificando assim sempre consultar-se para obter o atestado de apto para a prática de atividades físicas. Contraindicações relativas sempre dependerão das exigências da atividade física, que podem ser totalmente diferentes de um indivíduo para o outro, justificando assim a necessidade da orientação de um profissional de Educação Física que possui conhecimento e meios para saber com segurança como deve ser a prática mais adequada para cada caso. Mas mesmo assim, durante a caminhada, se a pessoa perceber que está respirando cada vez mais rápido e com maior dificuldade, que está ficando “sem fôlego”, ou se perceber dores articulares persistentes, deve reduzir bem o ritmo da caminhada, ou até mesmo parar para recuperar-se e voltar a caminhar em um ritmo mais leve.

Da assessoria

Qual a quantidade de café que pode ser tomada por dia por quem tem predisposição a ter pressão alta e que não vai ser prejudicial? Uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) com 533 pessoas da cidade de São Paulo apontou que mais de três xícaras, das de 50 ml, podem aumentar em até quatro vezes a possibilidade de o problema se manifestar. Tomar até três xícaras, no entanto, traz benefícios e ajuda a evitar doenças cardiovasculares.

Pós-doutoranda no Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da USP (FSP-USP), a nutricionista Andreia Machado Miranda, principal autora do estudo, disse que os hábitos do indivíduo e a predisposição genética, isoladamente, já são fatores de risco conhecidos para a pressão arterial, mas ela e a equipe de pesquisadores se debruçaram nos impactos do consumo excessivo de café por pessoas saudáveis, mas com predisposição genética a ter hipertensão.

##RECOMENDA##

Para isso, utilizaram como base o Inquérito de Saúde do Município de São Paulo (ISA-Capital 2008), que foi realizado com 3 mil pessoas. "É um estudo muito completo com dados de estilo de vida, coleta de sangue e de DNA, informações bioquímicas e aferição da pressão arterial. Definimos como pressão arterial normal valores abaixo de 140 por 90 milímetros de mercúrio (mmHg). Acima disso, era considerado pressão alta", explica a pesquisadora.

O grupo desenvolveu escores genéticos de risco e analisou o consumo de café dos participantes (menos de uma xícara, entre uma e três xícaras, e mais de três xícaras), além da pressão arterial deles.

"O consumo médio foi de duas xícaras e meia de café por dia. Nenhum dos participantes relatou o consumo de café descafeinado e quatro indivíduos falaram que consomem café expresso. O café é complexo. Ele é constituído por mais de 2 mil compostos químicos, entre eles, a cafeína, que aumenta os níveis da pressão arterial."

A pesquisa mostrou que o grupo que tinha a pontuação mais elevada no escore genético e que bebia mais de três xícaras de café, a possibilidade de ter pressão alta era quatro vezes maior do que de quem não tinha a predisposição.

"Como a maior parte da população não sabe se tem a predisposição, porque são dados de exames que não são habitualmente feitos, a pesquisa pode ajudar toda a população a saber qual o consumo adequado que deve ser feito de café", diz Andreia, que já realizou estudos sobre os efeitos do consumo da bebida.

Efeito protetor

"Em todos os nossos estudos, constatamos o efeito protetor para a parte cardiovascular. O café é rico em polifenóis, compostos bioativos que têm ação no organismo e só existem nos alimentos de origem vegetal. O organismo não produz. Diversos estudos têm mostrado uma contribuição na redução de doenças crônicas, como a cardiovascular. Por causa do poder antioxidante, melhora a vasodilatação e permite que a pressão arterial não aumente."

Outro estudo realizado por Andreia apontou que o consumo de uma a três xícaras por dia traz benefícios para a saúde cardiovascular, como a regulação de um aminoácido chamado homocisteína, que está relacionado com episódios de enfarte e acidente vascular cerebral (AVC).

A pesquisa, apoiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foi publicada na revista Clinical Nutrition.

O próximo passo do estudo é verificar o impacto do consumo de café em pacientes que já têm doenças cardiovasculares. "Agora, vamos identificar os efeitos nos pacientes que já sofreram um episódio de enfarte agudo do miocárdio ou angina instável e qual vai ser o impacto na sobrevida desses pacientes", disse.

A previsão é de analisar, no período de quatro anos, dados de 1.085 pacientes atendidos no Hospital Universitário da USP.

Pessoas que sofrem com problemas no coração ou pressão alta precisam de cuidados especiais na hora de praticar atividades físicas. A cautela deve ser ainda maior durante o inverno. Nesta época do ano, a mortalidade por doenças cardiovasculares podem ter um aumento de até 30%, é o que mostra os dados de uma pesquisa realizada pela American Heart Association.

Em dias frios, os vasos sanguíneos ficam mais contraídos, o que compromete a circulação, e o sangue oxigenado tem mais dificuldade de chegar ao coração. Com os vasos mais estreitos, aumenta a pressão arterial, sobrecarregando ainda mais o coração. Por isso é fundamental que os praticantes de exercícios físicos que possuem algum fator de risco tenham cuidados redobrados. "Quando já existem fatores como a obesidade, diabetes ou a pessoa é fumante, é aconselhado que sejam realizados exames para observar se existe algum problema no coração", ressalta o cardiologista e médico do esporte do Hospital do Coração (HCor), Nabil Ghorayeb.

##RECOMENDA##

O cardiologista lembra que os exames cardíacos devem ser feitos em qualquer época do ano, pois a avaliação ajuda a prevenir doenças cardiovasculares. Quem se exercita no inverno, precisa saber que no rosto, nas mãos e nos pés estão os mais sensíveis sensores de temperatura. "No inverno, o ideal é fazer exercício físico entre 20°C e 25°C e mesmo assim com cuidado. Pelas possíveis dificuldades respiratórias das baixas temperaturas e vento frio, recomendamos o aquecimento muscular, intensificando os exercícios progressivamente. O ideal é utilizar vestimentas adequadas nas mãos, pés e rosto, para se proteger da perda rápida de calor que ocorre durante a atividade física, além da ingestão de líquidos", explica Ghorayeb.

Neste período ocorre um aumento significativo de algumas doenças conhecidas, como as infecciosas, que são causadas por vírus e bactérias, pois há uma diminuição da imunidade do organismo em consequência do frio. Isso requer maior atenção entre as crianças, idosos, portadores de doenças crônicas, doenças do aparelho circulatório, como pressão alta, e doenças coronárias, como angina, infarto, cirurgias cardíacas ou angioplastias. "O corpo humano tem sua temperatura normal de 35,5°c. Se baixar disso, o metabolismo fisiológico deixa de produzir energia para manter a temperatura interna, levando a sérias consequências, como a coordenação motora, além do risco de parada cardíaca, que se não for atendida em minutos, pode ser fatal", conclui Ghorayeb.

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a cada dois minutos, um homem faz um procedimento estético. Preocupados cada vez mais com a aparência, eles procuram especialmente intervenções faciais. O Dia do Homem é comemorado no Brasil em 15 de julho. O objetivo é conscientizar a população masculina sobre os cuidados que deve tomar com a saúde.

Entre 2009 e 2019, a quantidade de cirurgias plásticas realizadas em homens quadruplicou. "Isso é reflexo do aumento da expectativa de vida e do desejo de amadurecer sem sofrer com os efeitos do tempo", diz o médico Juliano Souto Ferreira.

##RECOMENDA##

O cirurgião plástico ressalta que cada procedimento possui uma indicação específica. Dos 12 tratamentos estéticos mais realizados por homens no Brasil, mais da metade é feita na região facial.

Cirurgias plásticas mais realizadas por homens no Brasil:

- Lifiting facial (Ritidoplastia): É a cirurgia que promove o reposicionamento das estruturas da face, eliminando a flacidez e a pele excessiva. É recomendado para homens que apresentam sinais de envelhecimento como rugas de expressão e excesso de pele deixando o paciente com aspecto cansado.

- Blefaroplastia (cirurgia das pálpebras): Elimina o excesso de pele e gordura nas pálpebras superiores e inferiores, proporcionado um olhar mais descansado e rejuvenescido.

- Preenchimento facial: Consiste na aplicação de ácido hialurônico em regiões com sulcos, aperfeiçoando o contorno do rosto e dando um formato mais harmônico.

- Aplicação de toxina botulínica: Muito procurada para amenizar as rugas e linhas de expressão.

- Lipoaspiração: Através de uma cânula, o cirurgião plástico consegue tratar de maneira eficiente o excesso de gordura nas regiões do abdômen, dorso, culotes, parte interna das coxas, braços e papada, conferindo um contorno corporal mais harmonioso.

- Rinoplastia: Essa cirurgia visa tratar uma das regiões anatômicas mais importantes da face, o nariz. Responsável por ser um dos elementos que equilibram a beleza facial, é comum que pacientes insatisfeitos com a formato nariz se sintam constrangidos e incomodados. De uma anatomia peculiar e complexa, esse procedimento começa antes mesmo do ato cirúrgico, onde o cirurgião plástico deverá entender as expectativas do paciente.

- Transplante Capilar: Além do transplante de unidade folicular, há também a técnica de extração de unidade folicular, um método onde os folículos capilares são retirados livremente de uma área doadora, sendo capaz de ser feito tanto pelo cirurgião quanto por um robô. Após a remoção, os enxertos são cuidadosamente preparados para a implantação e colocados para atingir o melhor ângulo, direção e padrão no local do enxerto.

- Mentoplastia: É um procedimento cirúrgico para remodelar o queixo utilizando implantes ou o osso. Muitas vezes, o cirurgião plástico pode recomendar a cirurgia do queixo juntamente com a cirurgia do nariz, de modo a atingir proporções faciais equilibradas - isto porque o tamanho do queixo pode aumentar ou diminuir o tamanho percebido do nariz. Esta cirurgia ajuda a dar equilíbrio harmonioso de suas características faciais para que se sinta melhor com a sua aparência.

- Otoplastia: A otoplastia é a cirurgia para correção das deformidades da orelha. Uma das mais comuns é a orelha em abano que causa grande transtorno psicossocial principalmente nas crianças em idade escolar. Essa cirurgia pode ser realizada com anestesia geral ou local, procedimento que costuma durar entre uma ou duas horas.

- Prótese de peitoral: As próteses são feitas de silicone, mas não como uma prótese de mama. Elas são de silicone sólido, com afinco que varia para imitar o tecido muscular. Os implantes mamários têm uma cápsula e são preenchidos. Por isso, são distintos visual e sensorialmente dos utilizados em homens.

- Prótese de panturrilha: A aplicação das próteses na panturrilha é relativamente simples. O procedimento dura cerca de uma hora e o paciente mantém-se no hospital por 24 horas. O procedimento cirúrgico se baseia na inserção de uma prótese de silicone em gel na panturrilha. Ele é feito através de um corte na região posterior do joelho, situada na dobra posterior do joelho. É feito uma "bolsa" ou descolado um espaço acima do músculo, então, é inserido o implante e é realizada a sutura da incisão.

- Ginecomastia: A ginecomastia é o nome científico dado ao crescimento anormal das mamas nos homens. Essa alteração ocorre devido ao uso de certas medicações, drogas, anabolizantes, genética e a algumas síndromes sexuais. Com a cirurgia para correção de ginecomastia é retirado o excesso de tecido glandular e/ou tecido gorduroso.

Os esforços para aumentar a cobertura de vacina contra doenças letais estão estagnados - anunciou a ONU nesta segunda-feira (15), muito preocupada, em particular frente à epidemia de sarampo.

Em seu relatório anual sobre os índices globais de vacinação, a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) mostram que, em 2018, quase 20 milhões de crianças não receberam vacinas para evitar doenças que podem levar à morte.

"Isso significa que mais de uma criança a cada dez não recebe a totalidade das vacinas, de que necessita", explicou a diretora do Departamento de Imunização e Vacinas da OMS, Kate O'Brien, na apresentação do relatório anual sobre vacinação.

Pela primeira vez, as estatísticas anuais da ONU levam em conta a vacina contra os papilomavírus humanos (HPV), usado antes do início da vida sexual para proteger contra o câncer de colo de útero.

No último ano, 90 países - desenvolvidos, em sua maioria - integraram o HPV a seus programas nacionais. Segundo a ONU, esta vacina está disponível para uma menina em cada três no mundo.

Apesar dos sinais de progresso em relação ao HPV, os dados referentes ao conjunto de vacinas mostram que há uma "perigosa estagnação das taxas de vacinação no mundo, devido a conflitos, às desigualdades e a uma complacência", acrescenta a ONU.

A taxa de cobertura mundial para a vacinação de base contra difteria, tétano e coqueluche (DTP) e sarampo se encontra estagnada desde 2010, em 86%.

Esse índice permanece "elevado", mas "insuficiente", de acordo com a ONU, preocupada, sobretudo, com a extensão da epidemia de sarampo. No ano passado, 350.000 casos de sarampo foram registrados no mundo, ou seja, mais do que o dobro do que em 2017.

Os primeiros números referentes a 2019 são desanimadores. Os casos de sarampo no mundo quadruplicaram no primeiro trimestre de 2019, na comparação com o mesmo período do ano anterior, segundo a OMS.

"As razões dessas epidemias são muito diversas, mas a primeira causa é que crianças vivem em comunidades onde a vacina antissarampo é insuficiente, e que crianças, individualmente, não são imunizadas", declarou O'Brien, advertindo contra a "proliferação de falsas informações" sobre esta vacina.

Nos países ocidentais, os movimentos "antivacina" se apoiam em um artigo de 1998, que relaciona vacina contra sarampo e incidência de autismo. A OMS já rebateu essas críticas diversas vezes, e se descobriu que o autor da publicação, o britânico Andrew Wakefield, falseou seus resultados.

O Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, ligado ao Governo do Estado da Paraíba, está com processo seletivo aberto para profissionais que atuam na área da saúde. As inscrições vão ser recebidas presencialmente, a partir do dia 16 de julho até 07 de agosto, na sede do hospital, localizado na rua Roberto Santos Correia, Bairro de Várzea Nova Santa Rita, em Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa.

São oferecidas 76 vagas, sendo 26 para pessoas com deficiência, além de cadastro reserva. Há vagas para diversas especialidades médicas, como cirurgião pediátrico, vascular e torácico; ortopedista, cardiologista e intensivista, além de técnicos de enfermagem e radiologistas. Os salários podem chegar aos R$6 mil.

##RECOMENDA##

O processo seletivo vai englobar três etapas: avaliação curricular, prova de conhecimentos técnicos e entrevista para análise de competência, todas eliminatórias e classificatórias. Os aprovados vão ser contratados em regime de CLT e cumprirão jornadas semanais de 12h a 40h, a depender da função. Conheça o edital.

Época de frio, início do inverno e os cuidados contra a dengue diminuem. Isso ocorre porque o mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença, circula menos durante períodos mais frios, mas se os criadouros não forem eliminados, os ovos depositados podem permanecer  intactos por meses e, quando a estação quente recomeçar, eles vão eclodir, dando origem a um novo ciclo do mosquito.

É o que explica a coordenadora da Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde do Paraná, Ivana Belmonte.

##RECOMENDA##

Para ela, a prevenção é a forma mais eficaz de se combater o mosquito e essa é uma tarefa que depende muito da contribuição da população.

“Mais de 60% dos criadouros estão nos quintais e dentro das residências, em recipientes que acumulam água parada”, diz.  

Pesquisa

Segundo o primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (Liraa) de 2019, divulgado em abril pelo Ministério da Saúde, 994 municípios apresentaram alto índice de infestação para as doenças provocadas pelo mosquito, com risco de surto para dengue, zika e chikungunya.

O aumento da incidência de casos de dengue em todo o país foi de 339,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

“Esses resultados indicam que é preciso fortalecer ainda mais as ações de combate ao mosquito transmissor, com a participação da população e de todos os gestores locais e federais”, afirmou à época o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber.

No entanto, ele salientou que, mesmo com aumento no número de casos da doença, a taxa de incidência estava dentro do esperado para o período.

Como prevenir

A melhor forma de prevenção da dengue é evitar a proliferação do mosquito, eliminando água armazenada em pontos que podem se tornar possíveis criadouros.

Vasos de plantas, pneus, garrafas plásticas e até recipientes pequenos, como tampas de garrafas, podem conter larvas do mosquito.

Para quem vai viajar nas férias de julho, a orientação é substituir a água dos pratos dos vasos de planta por areia, deixar a caixa d´água tampada e cobrir todos os grandes reservatórios de água, como as piscinas.

Sintomas

Os principais sintomas da dengue são febre alta (acima de 38,5ºC), dores musculares intensas, dor nos olhos, mal estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo.

A infecção pode ser sem sintomas, leve ou grave. Se for grave, a doença pode provocar perda de peso, náuseas e vômitos.

O paciente com dengue precisa fazer repouso, ingerir bastante líquido (água) e não tomar medicamentos sem indicação médica.

O mês de julho normalmente é época de férias escolares, e é muito comum viajar para aproveitar o tempo com as crianças. As viagens em família costumam ser divertidas e deixam muitas lembranças saudáveis da infância. Porém, para essas lembranças não se transformarem em um pesadelo, alguns cuidados especiais devem ser tomados.

Segundo a Dra. Patrícia Filgueiras dos Reis, pediatra do Docway, esses cuidados devem começar com a escolha do destino, que deve ser feita com antecedência e, se possível, com a participação dos pequenos. Quanto à saúde, a médica alerta sobre alguns cuidados. “É bom fazer uma consulta antes das viagens (1-2 meses), verificando inclusive as vacinas do cartão da criança e atualizando as que possam estar atrasadas, indicando-se aquelas que possam ser necessárias, de acordo com o destino escolhido para a viagem”, comenta.

##RECOMENDA##

Outra medida recomendada é um “kit de medicamentos para viagem” com antitérmico, antialérgico, antiemético, repelente, protetor solar, antissépticos tópicos e curativos adesivados. Se a criança portar algum problema de saúde, assegurar que seu tratamento completo também embarcará na sua bagagem. “Dependendo da gravidade do problema, também é recomendável levar um relatório do médico que a acompanha para orientação a outro serviço médico, caso ela venha necessitar – as receitas das medicações em uso também devem ser portadas”, explica.

*Da Assessoria de Imprensa P+G Comunicação Integrada

 

O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) inicia, nesta terça-feira (2), uma caravana em cidades do interior do Estado. O objetivo da investida é identificar a ‘Atenção Básica’ de saúde nos municípios, uma vez que a entidade apura os gastos per capita em saúde nas localidades pernambucanas.

De acordo com o Cremepe, serão alvos dos caravaneiros os municípios que apresentam os piores investimentos per capita no cidadão, considerando o período que vai de 2013 a 2017, bem como os que têm as maiores variações negativas associadas ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). A caravana, segundo o Conselho, também estará nas ruas na próxima quarta (3) e quinta-feira (4) para dar continuidade às apurações.

##RECOMENDA##

A entidade revelou as cidades que receberão a caravana: “O município de Bezerros investiu R$ 112,15 por habitante, com a variação de – 7,2% e na 5ª Geres; o município de Garanhuns investiu R$ 131,79 por munícipe. O grupo também irá também à cidade de São Bento do Una, que gastou R$ 123,87 por habitante, com a variação de – 42,6%. E o curso de atualização será em Sífilis, dia 2 em Caruaru (na Sociedade de Medicina) e dia 03 em Garanhuns (CDL)”.

O Cremepe alerta para a variação – em todo o País - no gasto médio per capita com saúde. O valor médio no Brasil é de R$ 1.271,65, mas, entre os 26 Estados, a quantia varia de R$ 703,67, no Pará, a R$ 1.771,13, em Roraima. “Esses montantes resultam da soma de recursos de impostos e transferências constitucionais da União a cada uma das unidades federativas e do que é dispensado também pelos Estados e Municípios, com recursos próprios para pagamento de despesas em Ações e Serviços Públicos de Saúde (ASPS). Essas despesas são voltadas para a promoção, proteção e recuperação da saúde que atendam, simultaneamente, a princípios da Lei Orgânica da Saúde (Lei nº 8.080/1990)”, destacou o Cremepe por meio da sua assessoria de comunicação.

Segundo o ranking de gastos, em 2017, ano do mais recente levantamento, em Pernambuco o gasto foi de R$ 908,68. “Sendo 343,66 por parte do federal, 320,37 do gasto estadual e 244,66 por parte do município (capital). No Estado, as cidades que mais investiram foram: Ipojuca (1399,25), Ingazeira (685,05), Itacuruba (756,87) e Itapissuma (514,95). Já os municípios que menos investiram foram: Água Preta (116,24), Bezerros (112,15) e Paulista (115,82)”, acrescentou o Cremepe.

Pelé participaria nesta segunda-feira de um evento de um patrocinador da Copa América, em São Paulo, mas cancelou a ida por motivos de saúde. Aos 78 anos, o Rei do Futebol tem dificuldades de locomoção devido a duas cirurgias no quadril.

As aparições de Pelé têm sido cada vez menores por recomendação médica. Ele, por exemplo, não compareceu a jogos da Copa América.

##RECOMENDA##

A última aparição pública de Pelé foi durante encontro com o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama, em maio, em São Paulo. Ele aparentava estar bem, mas sempre apoiado em seu interlocutor.

Em abril, o ex-jogador passou mal e precisou ser internado às pressas por causa de uma infecção urinária quando estava em Paris para participar de um evento comercial. De volta ao Brasil, ele foi novamente internado no hospital Albert Einstein, na zona sul da capital paulista, para retirar uma pedra no rim e dar continuidade ao tratamento começado na França.

Em congresso realizado no Rio, a Conmebol concedeu a Pelé a Ordem de Honra do Futebol Sul-Americano, a mais alta distinção da entidade. Como estava internado, ele não pôde comparecer à cerimônia.

No ano passado, Pelé ficou fora da Copa do Mundo pela primeira vez desde 1958. O Rei do Futebol jogou os Mundiais de 1958, 62, 66 e 70 e, a partir de 1974, sempre havia participado da Copa como convidado ou comentarista.

A capital paulista tem neste sábado (29) um Dia D para vacinação contra o sarampo. Todas as 464 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estão abertas das 8h às 17h, além de postos volantes, para facilitar o acesso à dose de imunização. O objetivo é ampliar a cobertura vacinal dos jovens com idade entre 15 e 29 anos, público prioritário da campanha.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em 2019, foram confirmados 123 casos no Brasil, até 15 de junho. Na cidade de São Paulo, são 32 casos confirmados de sarampo, sendo oito importados e 24 em investigação sobre o provável local de infecção. Não há registros de morte causada pela doença no município.

##RECOMENDA##

A secretaria intensificou as ações de vacinação pela baixa adesão à campanha iniciada em 10 de junho. Até o dia 19, 12.265 mil jovens procuraram os postos de saúde para se vacinar. O órgão aponta que a população de 15 a 29 anos é composta de 2,9 milhões de pessoas e a meta é alcançar uma cobertura vacinal de 95% do público-alvo para interromper a transmissão por sarampo na cidade.

A prefeitura alerta que “o sarampo é uma doença altamente contagiosa e pode levar à morte”. A vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola, é a única forma de prevenir a ocorrência dessas doenças. Segundo a secretaria, a vacina é “comprovadamente eficaz em cerca de 97% dos casos”.

Ações

Na capital paulista, a cobertura vacinal da primeira dose da vacina tríplice viral, aplicada na população de 1 ano de idade, alcançou 95,66% em 2018 e 101% nos primeiros quatro meses de 2019. A cobertura da segunda dose, no entanto, foi 44,10% no ano passado e 79,67% de janeiro a abril deste ano.

A definição do público-alvo da campanha foi definida em conjunto com o governo estadual e contempla a faixa etária com menor chance de ter recebido as duas doses da vacina tríplice viral. A notificação do sarampo é obrigatória e deve ser feita de forma imediata pelos órgãos responsáveis.

Os casos suspeitos desencadeiam ações de bloqueio vacinal para interromper a transmissão da doença. As ações de imunização ocorrem em todos os locais frequentados pela pessoa com suspeita de ter contraído a doença, como a vizinhança da residência, locais de trabalho, e estudo, a unidade de saúde e os meios de transporte utilizado em viagens no período de transmissão da doença. A vigilância epidemiológica do município fez, até o dia 8 de junho, 259 ações de bloqueio.

Ressurgimento do sarampo

Até março de 2019, 170 países notificaram 112.163 casos de sarampo à Organização Mundial de Saúde (OMS). No mesmo período do ano passado, foram 28.124 ocorrências em 163 países, o que representa um aumento de quase 300%. O ressurgimento da doença, portanto, trata-se de fenômeno global. Na Europa, foram registrados 41 mil pessoas infectadas no primeiro semestre dese ano. Em abril, a cidade de Nova Iorque entrou em alerta contra o sarampo após 285 casos em seis meses.

“Embora ainda não exista um estudo que determine o impacto individual dos fatores que contribuíram para o surgimento do vírus em países onde a doença já havia sido eliminada, a circulação de informações falsas ou infundadas nas redes sociais, é apontada como uma das causas para a baixa adesão a vacinação”, aponta, em nota, a secretaria de saúde de São Paulo.

No Brasil, em 2018, os estados do Amazonas e de Roraima confirmaram, respectivamente, 9.778 e 355 casos de sarampo. Outros nove estados também confirmaram casos da doença: 61 no Pará, 45 no Rio Grande do Sul, 19 no Rio de Janeiro, quatro em Pernambuco e em Sergipe, três em São Paulo e na Bahia, dois em Rondônia e um no Distrito Federal, totalizando 10.274 ocorrências.

Flavia Viana, ex-participante do "BBB7" e vencedora da edição "A Fazenda - Nova Chance", comunicou nas redes sociais que perdeu o bebê. A loira sentiu fortes dores abdominais na quarta-feira (26), e após fazer exames foi descoberto que ela havia sofrido um aborto espontâneo.

No Instagram, a equipe de Flavia publicou uma nota. "Em respeito aos fãs venho comunicar-lhes que a Flavia Viana após sentir dores abdominais na noite de ontem e ser avaliada, foi constatado um abortamento espontâneo. [...] Peço a compreensão de todos. Tudo ficará bem em breve", diz o comunicado.

##RECOMENDA##

Flavia Viana vai passar por um procedimento cirúrgico nesta sexta-feira (28) e ficará de fora da apresentação do VillaMix Goiânia. O evento será realizado no sábado (29) e domingo (30). Noiva do humorista Marcelo Zangrandi, mais conhecido como Marcelo Ié Ié, Flavia mantinha a gravidez em segredo.

Na última terça-feira (25), a atriz Monica Iozzi preocupou a equipe da novela "A Dona do Pedaço". Antes de gravar uma das cenas da 'personal influencer' Kim, que cuida dos passos da blogueira vivida por Paolla Oliveira, Monica passou mal.

Segundo informações do Uol, a assessoria da atriz afirmou que ela foi atendida rapidamente e voltou às gravações em seguida. "Ela se sentiu mal, foi medicada e voltou ao trabalho". Em paralelo ao folhetim do autor Walcyr Carrasco, Monica Iozzi pode ser vista nos cinemas em "Turma da Mônica - Laços", que estreou nesta quinta-feira (27).

##RECOMENDA##

No filme baseado na obra do cartunista Mauricio de Sousa, ela interpreta a mãe da pequena Mônica, personagem de Giulia Benite. No último dia 15, no "Altas Horas", Iozzi declarou que contava histórias engraçadas para o elenco infantil nos bastidores do longa. 

As inscrições para seleção simplificada do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), no Recife, terminam nesta quinta-feira (27). As oportunidades são para profissionais da área de saúde que tenham interesse de trabalhar nos cuidados dos povos indígenas.

A participação no processo deve ser efetivada até as 17h, através do e-mail saudeindigenaselecao.dseiba@imip.org.br. Os candidatos precisam enviar a ficha de cadastro disponível no anexo do edital.

##RECOMENDA##

São sete vagas, distribuídas nos níveis médio e superior, divididas entre médicos, técnicos de edificações e saneamento, farmacêutico e auxiliar de saúde bucal. Serão duas fases de avaliações: curricular e entrevistas presenciais. Os salários não foram informados, mas segundo o edital, são compatíveis com o mercado.

Os aprovados irão atuar no Distrito de Especial da Bahia (Disei/BA). Os resultados serão divulgados no site do site do Imip. O prazo de validade da seleção é de 12 meses.

Os apresentadores Luciano Huck e Angélica gravaram um vídeo nesta terça-feira (25) em forma de agradecimento às diversas manifestações de carinho que receberam das pessoas. O casal resolveu se pronunciar após a alta hospitalar do filho, Benício, de 11 anos, que sofreu um acidente de wakeboard no último final de semana.

Na função do IGTV, no Instagram, Luciano afirmou que ele e a família foram abençoados por Deus. "Eu acho que o que a gente passou é uma coisa familiar, mas como a notícia foi muito compartilhada, alcançou muita gente... Fomos muito abençoados por Deus, pelas coisas terem se encaminhado. Depois do caos que vivemos veio a sequência de notícias boas", disse.

##RECOMENDA##

Ao lado do marido, Angélica completou: "Vocês fizeram parte dessa alegria que estamos sentindo agora". No domingo (23), em entrevista ao "Fantástico", Luciano Huck explicou o acidente do filho. Ele contou que Benício sofreu uma fratura craniana  e que "o protocolo era cirúrgico". 

Confira o vídeo:

[@#video#@]

Benício Huck já está em casa, após passar três dias hospitalizado por conta de um acidente que sofreu ao praticar wakeboard. O filho de Luciano Huck e Angélica recebeu alta do Hospital Copa Star, no Rio de Janeiro, nesta terça (25). 

Segundo boletim médico, o garoto de 11 anos evolui muito bem após a cirurgia craniana. "O paciente Benício evoluiu com excelente recuperação clínica do trauma cranioencefálico, e recebeu alta hospitalar hoje para sua casa acompanhado de seus pais. Deverá ser reavaliado pela equipe médica nos próximos dias, em nível ambulatorial". 

##RECOMENDA##

Benício se acidentou quando praticava wakeboard em Ilha Grande (RJ), no último sábado (22). Ele precisou se submeter a uma cirurgia e chegou a ficar internado na UTI por pouco mais de 24 horas. O pai do menino, o apresentador Luciano Huck, falou aos fãs pelo Instagram tranquilizando todos quanto ao estado de saúde do pequeno e agradecendo pelas orações recebidas. 

 

Nesta segunda-feira (24), o cantor e compositor Zeca Pagodinho foi internado em um hospital de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, para a realização de uma cirurgia. Zeca será submetido a uma septoplastia, procedimento que visa à correção de um desvio nasal.

Segundo informações do jornal Extra, Zeca será operado nesta-feira (25) sob o efeito de anestesia geral. Ele está sendo observado por um otorrinolaringologista e pneumologista. O sambista convive há um bom tempo com uma obstrução nasal crônica.

##RECOMENDA##

Zeca Pagodinho recebeu atendimento médico há um mês depois de ter feito um show em Montes Claros, Minas Gerais. O artista foi parar no hospital mineiro após sofrer uma queda de pressão no hotel. Zeca está internado no mesmo local que Benício, filho dos apresentadores Luciano Huck e Angélica. O filho do casal sofreu um acidente enquanto praticava wakeboard no último domingo (23).

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando