Tópicos | Ovos de Páscoa

Um levantamento realizado no Brasil, pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), apontou que sete a cada dez consumidores brasileiros (72%) devem ir às compras no período de Páscoa, movimentando o comércio no segundo trimestre.

A pesquisa revela que mais de 113 milhões de pessoas pretendem comprar produtos de páscoa, entre presentes e produtos para consumo. A maioria (86%) desses consumidores disse que pretende pesquisar os preços antes comprar. Na opinião de 41% dos entrevistados, os preços dos produtos estão mais caros este ano do que no ano passado.

##RECOMENDA##

Leia também:

Produtos da Páscoa têm variação de até 341% nos preços

Entre os produtos mais procurados, estão os tradicionais ovos de chocolate. Aproximadamente oito em cada dez entrevistados (79%) manterão a tradição de comprar o produto. Além disso, o mercado de produtos artesanais, como ovos e outros produtos de chocolate, também atrai o interesse dos consumidores, ao oferecer atributos como a personalização e até preços mais competitivos em relação às marcas tradicionais.

Brincadeiras do tipo amigo secreto também têm se tornado comum, apontou a pesquisa. Neste ano, 40% dos entrevistados afirmaram que pretendem participar, sendo que a maior parte das pessoas ouvidas pela pesquisa informou que vai fazer parte de pelo menos duas brincadeiras, com gasto médio de R$ 46,80.

Na hora de comprar, os fatores que mais pesam para o consumidor são o preço (51%), a qualidade dos produtos (48%), promoções e descontos (42%) e diversidade de produtos (29%). Os locais favoritos para compras são os supermercados (62%), grandes varejistas (45%) e lojas especializadas em chocolates (40%).

Na contramão dessa tendência, a pesquisa identificou que 23% dos entrevistados não pretendem gastar com ovos de Páscoa e chocolates, preferindo priorizar o pagamento de dívidas. Já 21% mencionaram que estão desempregados e por isso não devem ir às compras. Há ainda 16% dos consumidores que não gostam ou não têm o costume de presentear na Páscoa ou mesmo comemorar a data.

 

Uma pesquisa da Fundação Procon-SP mostrou que um mesmo ovo de páscoa pode custar até 88% mais caro, dependendo do lugar onde é comprado. O levantamento visitou dez estabelecimentos comerciais para comparar o preço de 177 itens relacionados à páscoa, entre eles, 13 bolos, 12 caixas de bombons, 92 ovos de páscoa e 60 tabletes de chocolate de diversas marcas, tipos e modelos. O objetivo da análise é oferecer ao consumidor uma referência através dos preços médios pesquisados.

A maior diferença encontrada entre os ovos de páscoa foi de 88,42%, no “Surpresa LOL Surprise”, de 150g, fabricado pela Nestlé. O maior valor encontrado foi de R$ 74,99 e o menor, R$ 39,80. Entre os tabletes de chocolate, a maior diferença foi de 88,96%, o “Air”, de 100g, da Hershey’s, em um dos estabelecimentos comerciais era vendido por R$ 6,65 e em outro, por R$ 2,99. No caso das caixas de bombons, a variação encontrada foi de 87,84% no “Alpino Bag”, de 195g, também da Nestlé. Entre os bolos de páscoa, a maior variação foi de 71,37%, na “Colomba Pascal” de 700g da marca Bauducco. O menor valor foi de R$ 17,50 e o maior R$ 29,99.

##RECOMENDA##

Em comparação com o ano anterior, o preço médio dos bolos de páscoa está 2,11% menor. Já os demais itens da pesquisa tiveram aumento do preço médio em relação a 2018. Os bombons tiveram o maior aumento (7,29%), enquanto os ovos de chocolate ficaram em média 5,89% mais caros. Os tabletes de chocolate estão 0,77% mais caros. Para ter noção dos aumentos, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC-Fipe) foi de 4,11% no período entre março de 2018 e fevereiro de 2019.

Segurança

Além de pesquisar os preços antes de comprar, o consumidor deve estar atento ainda a dicas de segurança. É importante verificar o prazo de validade do produto, bem como a sua composição, especialmente quem tem alergias ou restrições alimentares. 

No caso de ovos de páscoa que contenham brinquedos, o produto deve trazer na embalagem o selo do Inmetro e a indicação de faixa etária. O fabricante também é obrigado a informar os eventuais riscos que o brinquedo pode trazer à criança. 

Com a Páscoa chegando, algumas pessoas estavam se aproveitando dessa época e de um dos produtos que mais se vende durante esse período: o chocolate, para distribuir ovos feitos com maconha. Três homens e uma mulher foram presos em flagrante delito nessa quinta-feira (22), no Rio Grande do Sul, por comercializar caixas com os ovos de chocolate, prontas para a distribuição. Eles usavam as redes sociais para os pedidos e oferecimentos das trufas para consumidores selecionados.

##RECOMENDA##

Segundo apurado pela RBS TV, a polícia monitorava a venda de drogas em alimentos há três anos. Em oito das caixas apreendidas pela Polícia Civil da Região, além do chocolate misturado com a maconha, havia também um cigarro artesanal da droga já pronto para o consumo; uma espécie de brinde - segundo a polícia. Nenhum dos suspeitos envolvidos tinha complicações na justiça. Todos eles foram encaminhados para o sistema prisional.

[@#galeria#@]

Os apaixonados por doces têm motivos em dobro para comemorar nesta Páscoa. A rede de padarias Dona Deôla, em São Paulo, abusou da criatividade para rechear os ovos de Páscoa. Nutella, cocada, Leite Ninho com Creme de Nutella, Kinder Ovo e pudim são algumas das apostas do estabelecimento para 2018.

Entre tantas opções, o doce com recheio de pudim é o mais pedido e o mais comentado nas redes sociais da padaria. A novidade surgiu após um concurso interno, que todos os anos é promovido pela marca, entre confeiteiros das unidades. A competição reuniu diversos sabores e ideias que foram avaliados por um corpo de júri. A receita fez sucesso na degustação, mas não levou o primeiro lugar do concurso.

##RECOMENDA##

O doce é composto por chocolate branco, pudim de leite e pão de ló. A versão dos ovos de colher com 750 gramas é vendida por R$ 68,50 e R$ 16,90 com 150 gramas. Em entrevista ao jornal Estado de São Paulo, a responsável pela comunicação e marketing da Dona Deôla, Ana Carolina Mirandez, comentou sobre o sucesso da receita na web. “A venda deste ovo nos surpreendeu em relação aos outros sabores. Ele já está vendendo mais do que o recheado com brigadeiro, por exemplo,”, disse.

[@#galeria#@]

Os doces são encomendados pelo site e nos estabelecimentos da rede, em São Paulo, e não são distribuídos para outras cidades do país.

LeiaJá Também

--> Sabor: o casamento entre a coxinha e o brigadeiro

--> Por R$ 32, 'open tudo' oferece doces, salgados e bebidas

Uma empresa brasileira de alimentos naturais, a Monama, está trazendo ao mercado, nesta Páscoa, algumas opções diferenciadas de ovos de chocolate. Os produtos da marca prometem doces mais saudáveis, todos feitos com insumos naturais e sem aditivos químicos.

A Monama afirma ter como objetivo a volta às origens da alimentação humana. Paa isso, desenvolveu ovos de chocolate sem glúten e sem lactose, que usam leite de coco e são adoçados com açúcar mascavo, açúcar de coco ou xilitol. São oferecidas quatro opções: ovo chocolate 60% ao leite de coco com cookies; ovo de chocolate 60% ao leite de coco com flocos de arroz; ovo de chocolate 75% com proteína de arroz e cacau nibs; e ovo de chocolate 70% com castanha de caju, blueberry, cranberry e gojiberry.

##RECOMENDA##

[@#relacionadas#@]

Os ovos de Páscoa já tomam conta de supermercados brasileiros, mas, como de costume, o consumidor deve ficar atento aos preços, aos pesos e também à qualidade dos produtos oferecidos. O alerta é do Procon-SP. Pesquisa da entidade divulgada nesta terça-feira, dia 4, mostrou que, entre os ovos de Páscoa, a maior variação foi de 106,57% no produto ao leite de 150g da Arcor, com preços que estão entre R$ 15,97 a R$ 32,99. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Ipem-SP realizou uma operação especial entre 27 e 28 de março na capital e no interior de São Paulo para averiguar irregularidades no peso de bombons, trufas, chocolates de formatos variados, colombas e ovos de chocolate.

Segundo o Ipem-SP, foram encontradas irregularidades em 12 lotes (16%) dos produtos. Os exames foram feitos em laboratórios da capital paulista, Bauru, Ribeirão Preto, São Carlos e São José do Rio Preto, para verificar se supermercados e lojas especializadas, de pequeno, médio e grande porte, estão comercializando de maneira adequada produtos típicos do período de Páscoa.

##RECOMENDA##

Na capital, 24 lotes foram verificados, sendo dois (9%) reprovados. Em Bauru, foram verificados 13 lotes, sendo todos reprovados. Já em Ribeirão Preto, 12 lotes foram verificados, sendo dois (17%) reprovados. No laboratório de São Carlos, a Ipem-SP verificou 13 lotes, sendo quatro (31%) reprovados. Em São José do Rio Preto, 13 lotes foram verificados, sendo quatro deles (31%) reprovados.

As empresas atuadas pelo Ipem-SP têm dez dias para apresentar sua defesa ao órgão. De acordo com a lei federal 9.933/99, as multas podem variar entre R$ 100 e R$ 1,5 milhão.

O Carnaval nem começou oficialmente no Recife e os supermercados já estão se "fantasiando" para outra data comemorativa. Mesmo faltando mais de um mês para a Páscoa é possível encontrar os desejados ovos de chocolate nas prateleiras de alguns estabelecimentos.

Desde o início de fevereiro os consumidores que percorrem os corredores dos supermercados Extra já encontram os tradicionais produtos da páscoa. Os chocolates também estão disponíveis nas lojas do Pão de Açúcar.

##RECOMENDA##

Segundo a rede de supermercados, os primeiros ovos que chegaram às gôndolas são de uma marca exclusiva do Extra e Pão de Açúcar. Os produtos variam entre R$ 5,99 e R$ 6,99. Mas ao longo dos próximos dias outras variedades, de preços e marcas diferentes, estarão disponíveis nas lojas.

Ainda conforme a rede, a chegada adiantada das guloseimas aos estabelecimentos "atende a demanda dos clientes que começam a procurar por esses produtos antecipadamente".

Quem quiser esperar mais um pouco também vai encontrar os tão desejados ovos de páscoa nas lojas da rede Bompreço. Segundo a assessoria do supermercado, a previsão é que os chocolates estejam disponíveis na primeira semana de março.

Os amantes de chocolate certamente se esbaldaram no último final de semana. Provável que algumas sobras, talvez poucas, do banquete de ovos de Páscoa tenha encontrado lugar na geladeira, para degustação à posteriore. Então que tal aprender uma forma criativa de reaproveitar as famosas “lasquinhas” e transformá-las em um útil, e delicioso, recipiente para sorvete?

Confira o vídeo a seguir, apresentado pelas it girls mirins mais famosas do Brasil, e aprenda essa dica fácil e irresistível:

[@#video#@]

##RECOMENDA##

Parece até a introdução de uma daquelas piadas de estereótipo, mas é uma simples assertiva para reflexão: o que um católico, um evangélico, um judeu e um ateu tem em comum? No amplo bojo de similaridades, podemos inserir o fato de que, de alguma forma, todos eles vivem a Páscoa, seja por seus significados religiosos, ou simplesmente pelo evento, tradicional, familiar e cultural, que esta se tornou. Mas, precisamente, o que cada uma dessas correntes ideológicas tem a dizer sobre o período, que popularmente lembra peixe, vinho e ovos de chocolate, mas que parece transcender à essa primeira interpretação simplista?

Sobre o assunto, discorrem o arcebispo de Recife e Olinda Dom Fernando Saburido, o pastor da Igreja Batista da Capunga Ney Ladeia, o assessor da comunidade israelita de Pernambuco Jader Tachlitsky, que também é professor de história judaica, e o historiador Anderson Botelho. Cada qual defende seu ponto de vista e as tradições de sua fé, no que tange à celebração da Páscoa,ou busca através do conhecimento científico pôr em xeque histórias ou "mitos" tomados como dogmas, pelas mais tradicionais religiões monoteístas do mundo.

##RECOMENDA##

Confira o vídeo completo e fique por dentro do Quadrilátero da Páscoa:

[@#video#@]

A Páscoa pode ficar muito mais doce e divertida quando os típicos ovos de chocolate são feitos em casa. É fácil, rápido e mais barato. A professora do curso de Gastronomia da UNINASSAU - Centro Universitário Maurício de Nassau, Nicolle Rodrigues, ensina como fazer um ovo trufado com poucos ingredientes e muita praticidade. Ela contou com a ajuda da aluna Patrícia Arfelli no preparo da receita. 

##RECOMENDA##

Produzir o próprio ovo em casa tem diversas vantagens. Os ganhos vão além da economia: a produçao caseira pode significar também um ganho no sabor: "A partir do momento que você faz o chocolate em casa, você pode fazer algo mais saboroso", assegura Nicolle. A professora explica que o segredo para não errar na hora de pôr a receita em prática é trabalhar com o chocolate fracionado, encontrado em lojas e mercados especializados. Além de sair mais em conta, o preparo também é mais fácil . As barras 'normais', vendidas no comércio, demandam mais trabalho: "Para este tipo de chocolate você precisa fazer um procedimento chamado temperagem - tem que derreter, controlar a temperatura no derretimento e no resfriamento - estes chocolates não são muito indicados porque são mais trabalhosos. Se você só derretê-lo, sem a temperagem, ele não vai endurecer".

O custo para fazer um ovo recheado chega aos R$ 15 e cada um pode ser revendido ao valor de R$ 30. Com 400g de chocolate é possível fazer até 5 unidades do doce. Na hora de rechear, basta usar a criatividade e abusar dos ingredientes. Ovos "mais adultos", como brinca Nicolle, podem levar ganache, brigadeiro e morangos, já para a criançada, a dica é abusar do colorido, com confeitos e jujubas.

Confira no vídeo o passo a passo para fazer um delicioso ovo de páscoa recheado.

[@#video#@]

LeiaJá também

--> Quilo de ovos de Páscoa chega a R$ 457,50 no Recife

--> Brownie de chocolate: Veja dica para o domingo de páscoa

--> Com peixes mais caros, vendedores reclamam das vendas

Com a chegada da Páscoa, o Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Pernambuco concluiu e divulgou uma pesquisa com os preços de ovos de Páscoa no comércio da capital pernambucana. De acordo com informações do órgão, foram pesquisados 61 tipos diferentes de chocolates em onze estabelecimentos da cidade no mês de março. Como em anos anteriores, os ovos acompanhados de brindes possuem valores mais altos.

Segundo o órgão, pela primeira vez, a tabela comparativa dos preços foi feita com a referência de 1 quilo do produto, além dos seus valores reais, o que faz com que o consumidor tenha uma base igual para comparação. Em um caso específico, o valor por quilo do produto chega a R$ 457,50. Em um comparativo, esse valor é referente a mais de 50% do valor do salário mínimo nacional. A diferença de uma loja pra outra chega a 40,38%. Já o valor por quilo mais barato encontrado na forma de ovo de páscoa foi de R$ 82,92.

##RECOMENDA##

O principal objetivo da pesquisa é oferecer um instrumento para auxiliar o consumidor pernambucano na hora da compra do produto. Quem procura fugir dos ovos de Páscoa pelo alto preço, geralmente opta pela barra ou caixa de chocolate. Na pesquisa, o quilo desses chocolates fica aproximadamente em R$ 39,93, e a caixa de bombons varia de R$ 26,63 a R$ 29,96.

O Procon-PE alerta os consumidores pernambucanos sobre a necessidade de pesquisar bastante os preços antes de realizar as compras de Páscoa. O órgão de defesa do consumidor orienta, ainda, que a população deve ficar atenta às especificações contidas na embalagem do produto, como o prazo de validade, composição e peso líquido. A pesquisa completa dos preços dos ovos de Páscoa pode ser acessar no site oficial do Procon de Pernambuco. 

LeiaJá também

--> Ipem-PE fiscaliza ovos de páscoa em Operação Especial

--> Ovos de Páscoa chegam mais caros às prateleiras

--> Tamanho do ovo de Páscoa diminui em 2016

Ainda faltam 20 dias para o Domingo de Páscoa, mas os estabelecimentos que trabalham com a venda de ovos de páscoa já estão todos enfeitados com uma grande variedade de produtos, alguns deles exclusivos. As grandes empresas investiram e pretendem vender pelo menos 10% a mais de produtos em relação a 2014. O consumidor deve pesquisar bem antes de efetuar a compra, porque não há preços tabelados e os valores variam muito de uma loja para outra.

As Lojas Americanas apostam na exclusividade neste ano. Segundo a assessoria da loja, só lá os consumidores irão encontrar ovos das estrelas infantis Peppa Pig e Frozen, além do chocolate para fãs de games com o tema do jogo God of War. A empresa aumentou seu estoque de chocolate em quase 15% em relação a 2014.

##RECOMENDA##

Nos estabelecimentos da rede WalMart, a exemplo do Bompreço, a expectativa é vender muitos ovos pequenos, com valor até R$ 5,00. Há ovos de marca própria que saem por R$ 2,48 com a temática dos Flinstones. A empresa espera faturar pelo menos 10% mais do que 2014 neste segmento.

Web – Várias empresas estão esperando aumentar também as vendas pela internet. O Pão de Açúcar, por exemplo, dispensa o frete caso o cliente adquira três ou mais ovos de páscoa.

Preços – Em 2014, o Procon-PE averiguou que existiam diferenças de mais de 60% entre os preços praticados pelos estabelecimentos no Estado. O cliente deve ficar atento porque o fato deve se repetir neste ano. Além disso, o consumidor encontrará alguns itens mais caros do que no ano passado. O ovo Diamante Negro (215g) que podia ser encontrado por R$ 15,99 custa no mínimo R$ 24,66 agora. Já o Sufflair de Colher (320g) que custava R$ 29,90 na Páscoa passada sai agora por mais de R$ 50. Outro bem procurado, o Alpino de Colher passou de R$29,90 para cerca de R$ 60. Mas os preços ainda podem ser aumentados, coisa que também tem acontecido praticamente todos os anos, geralmente, quando a data vai ficando mais próxima.

Com informações de assessoria

Mesmo faltando apenas um dia para a Páscoa, consumidores ainda aproveitam a manhã deste sábado (19) para comprarem o peixe e o ovo de Páscoa. O comércio informal acaba virando uma opção para quem quer fugir do grande movimento das lojas.

A Lojas Americanas da Rua Sete de Setembro, no bairro da Boa Vista, está cheia. Filas longas são formadas por clientes interessados nos preços, que constantemente caem com os anúncios do gerente. A diarista Lenilda Soares, de 46 anos, levou as filhas para comprarem os ovos. "Eu ainda achei caro, mas todo o ano eu compro", relata Lenilda. A filha Jane Alexandre, de 23 anos, esclarece o motivo para comprarem o produto em cima da hora: "Faltava tempo e dinheiro". O cliente Wellington de Arruda também saiu do supermercado com as sacolas repletas de chocolate. "Eu não tive tempo para comprar os presentes das crianças antes. E eu costumo comprar, pois tenho duas famílias e a cobrança é maior", brinca Wellington.

##RECOMENDA##

Na própria calçada da loja, comerciantes aproveitam para vender cestas de chocolates, caixas de bombons e os próprios ovos de Páscoa. Rosineide Nascimento da Cruz, de 25 anos, é uma dessas comerciantes, e sempre vende cestas de chocolate em datas especiais. "Eu monto essa barraca no Dia das Crianças, Dia das Mães, no Natal... mesmo assim o movimento está fraco", comenta a vendedora. Quem aparenta estar com melhores lucros é Clóvis Ramos de Santana Filho. Há dez anos ele vende ovos de chocolate no local durante a Semana Santa. "A vantagem de comprar a mim é que as pessoas não precisam enfrentar as filas. O preço que vendo é o mesmo da loja", comenta, apesar que é só passar um possível freguês que Clóvis exclama: "Não tem fila e é mais barato que lá dentro".

Para quem está em busca do peixe a realidade já é diferente.  No Mercado São José, os balcões estão vazios e muitos peixeiros não foram trabalhar. Segundo o comerciante Joel Gomes, 55 anos, a baixa procura já era esperada. "Nós já sabemos que os melhores dias são terça, quarta e quinta-feira. Sexta-feira e sábado são dias bem vazios, as pessoas só pegam o que sobrou", explica. A vendedora Regiares da Silva, 45 anos, destaca a vantagem destes dias mais calmos: "Hoje dá mais tempo de limpar o peixe e os balcões e de dar mais atenção ao cliente, porém já não há muitas opções". Esta era a realidade do pintor Petrônio Marques, 29 anos. "Estou procurando o peixe albacora, mas todo mundo diz que acabou. Só tem corvina", lamenta.  O professor Alceu Joventino, 45 anos, na falta de opção de peixes, optou pelo camarão. "Não tive oportunidade de comprar, só agora. E é melhor no mercado pela praticidade e também porque estão sempre frescos", destaca. 

 

O preço do principal produto da comemoração de Páscoa subiu 6,78% quando comparado com os valores do ano passado, de acordo com levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV). A alta superou a inflação acumulada entre abril de 2013 e março de 2014 medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que ficou em 6,09%.

Das sete capitais pesquisadas, o maior aumento foi registrado em Porto Alegre (7,70%), seguido por Belo Horizonte (7,57%), enquanto o menor ajuste ocorreu em Brasília (6,31%). Também participaram da pesquisa Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

##RECOMENDA##

A maior variação foi observada no ovo número 21 (500 gramas), que aumentou 8,92%, passando de R$ 45,21 em 2013 para R$ 49,24 em 2014, em média. Nessa categoria, o chocolate mais caro é o da capital mineira, com média de preço de R$ 51,63. Já o mais barato ficou com os paulistas, com valor médio de R$ 46,80.

O menor aumento porcentual foi encontrado no ovo número 15 (250g), que passou a custar R$ 25,72, valor 5,58% superior à média de R$ 24,36 do ano passado. Nessa faixa, Belo Horizonte também tem o produto mais caro, com média de preço de R$ 26,49. O mais barato ficou com os gaúchos, com valor médio de R$ 24,99.

Para o economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre), André Braz, o ideal é o consumidor não deixar a compra para a véspera do domingo de Páscoa. "No auge do feriado, os ovos mais procurados já foram vendidos e os que restam estão quebrados ou são mais caros", alerta. "Por isso, antecipar um pouco as compras pode ser uma boa estratégia."

Uma pesquisa realizada pelo Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor (PROCON-PE), entre os dias 7 e 10 de abril, verificou os preços dos ovos de Páscoa na Região Metropolitana do Recife (RMR). A maior diferença chegou a variar 68,90%.

Foram pesquisados no total 97 tipos de chocolates (ovos de Páscoa de diferentes tamanhos e marcas e caixas de chocolate). O PROCON-PE visitou nove estabelecimentos comerciais. 

##RECOMENDA##

Confira as maiores variações de preços registradas durante o levantamento:

Produto: Ovo Classic ao Leite Nestlé n°15 200g

Maior Preço: R$ 26,99 (Lojas Americanas)

Menor Preço: R$ 15,98 (Pão de Açúcar)

Diferença: 68,90%

 

Produto: Ovo Diamante Negro tradicional Lacta n°15 215g

Maior Preço: R$ 26,99 (Deskontão)

Menor Preço: R$ 15,99 (Atacadão)

Diferença: 68,79%

 

Produto: Ovo Suflair de colher tradicional Nestlê n°20 320g

Maior Preço: R$ 49,99 (Lojas Americanas)

Menor Preço: R$ 29,90 (Carrefour )

Diferença: 67,19%

 

Produto: Caixa de Chocolate especialidades Nestlê 400g

Maior Preço: R$ 9,49 (Extrabom)

Menor Preço: R$ 5,89 (Atacadão)

Diferença: 61,12%

 

Produto: Ovo Ferrero Rocher 250g

Maior Preço: R$ 49,90 (Extra)

Menor Preço: R$ 32,90 (Atacadão)

Diferença: 51,67%

 

Produto: Ovo Alpino colher n°20 375g

Maior Preço: R$ 44,98 (Bompreço)

Menor Preço: R$ 29,90 (Carrefour)

Diferença: 50,43%

 

Orientação – O PROCON-PE reforça a necessidade de pesquisar os preços antes de realizar as compras da Páscoa. O órgão alerta que a numeração indicada na embalagem do ovo de chocolate não representa, necessariamente, o mesmo peso e/ou tamanho, tanto para os produtos do mesmo fabricante quanto para diferentes marcas.

É importante, então, comparar preço, qualidade e quantidade. A pesquisa completa está disponível para o consumidor acessar.

João Pessoa (PB) - O Procon Municipal de Campina Grande determinou a retirada imediata das prateleiras dos supermercados e de lojas de departamentos, dos ovos de páscoa Bis Xtra, produzidos pela empresa Lacta. Segundo o órgão, o produto incentiva crianças à prática de bullying.

A Coordenadoria Executiva informou que os ovos de páscoa ferem o artigo 37, parágrafo 2º, do Código de Defesa do Consumidor (CDC). “É abusiva, dentre outras a publicidade discriminatória de qualquer natureza, a que incite à violência, explore o medo ou a superstição, se aproveite da deficiência de julgamento e experiência da criança, desrespeita valores ambientais, ou que seja capaz de induzir o consumidor a se comportar de forma prejudicial ou perigosa à sua saúde ou segurança”, fala o artigo.

##RECOMENDA##

A embalagem do produto apresenta a frase “Personalize a embalagem com adesivos e sacaneie seu amigo”. Entre os adesivos que podem ser utilizados estão expressões como “morto de fome”, “nerd” e “nervosinho”.

O Procon deu um prazo de 24 horas para a retirada de circulação destes chocolates. O descumprimento da determinação acarretará na autuação do estabelecimento, que poderá sofrer multa variável de R$ 600 até R$ 6 milhões, ou até mesmo a suspensão do alvará de funcionamento do estabelecimento pelo prazo de trinta dias.

A Lacta, marca da Mondelêz Brasil líder no país durante a Páscoa há 17 anos, traz várias novidades este ano, entre sabores, produtores e campanhas promocionais. Responsável por 42,1% de participação de valor no Nordeste, a Lacta anunciou nesta terça-feira (1º), em coletiva de imprensa realizada no restaurante Camarada Camarão, no Shopping Recife, um atrativo para quem deseja personalizar para presente os ovos de Páscoa. Para os adultos, foi preparado o lançamento de mini ovos Diamante Negro. Já as crianças contarão com uma nova opção: O ovo de chocolate Max Steel, que vem acompanhado de uma moto de brinquedo.

Até o dia 20 de abril o Shopping Recife sedia uma Loja Conceito Lacta, com dimensão de 15m por 9m, onde os consumidores poderão adquirir um ovo de Páscoa e personalizá-lo de acordo com as características de quem vai receber o presente. Entre as opções, o público poderá montar kits com sacolas diferenciadas, além de escolher se quer mais ou menos chocolate ou brinquedos de brinde.

##RECOMENDA##

De acordo com Alessandra Mendes, gerente de Chocolate da Mondelêz Brasil, a qual a marca Lacta é associada a nível mundial, essa é uma parceria com o Shopping Recife que já dura três anos. “Desde 2012 a gente traz a loja da Páscoa na Lojas Americanas com muita comodidade, pagamento facilitado com caixa exclusivo e a diferenciação do ovo. Vamos continuar com o conceito do ano passado, quando as pessoas que compravam um ovo de chocolate podiam tirar uma foto e entregar junto ao presente”, revela Alessandra Mendes.

“Esse ano a gente está com uma dinâmica de que quem comprar os ovos de páscoa pode personalizar um papertoy de acordo com as características de quem receberá o presente. E eu transformo o ovo de Páscoa num belo presente”, comenta a gerente. As pessoas poderão criar no Facebook seu papertoy e imprimir na própria loja.

Para os adultos, a marca traz os campeões de venda como o Diamante Negro, líder disparado em vendas no Nordeste, e o Sonho de Valsa, terceiro mais vendido no segmento. Outros clássicos não vão ficar de fora, como Ouro Branco, que ganha versão 270g, Grandes Sucessos, Laka, Bis, Shot, Lacta, Confeti, Amandita e as versões combinadas Diamante Negro com Laka e Sonho de Valsa com chocolate ao leite e branco.

Já para o público mais jovem, além da nova opção Max Steel, a Lacta investe na consolidada Monster High, sucesso entre as adolescentes por conta da luminária em formato da Skullette que vem de brinde. Outros produtos que não saíram de linha são os Ben 10, Spider Man, Hot Wheels, Angry Birds, Barbie, Trakinas e o Pascoal.

[@#galeria#@]

Falta um mês para o dia da Páscoa (20 de abril), mas não para o comércio. Os supermercados do Recife já montaram suas estruturas e os ovos de Páscoa já fazem parte do cenário dos estabelecimentos. A expectativa é de um aumento de 11% nas vendas, de acordo com um levantamento feito pela Rede Walmart. 

##RECOMENDA##

O estudo ainda aponta que até o fim da primeira quinzena do mês de março, os ovos de menos de R$ 10 (até nº 9) são os mais procurados. A partir da segunda quinzena é que a venda dos ovos maiores, que custam mais de R$20, começa a crescer. O grupo acredita que as pessoas deixam para comprar de última hora porque a data está mais afastada das datas de pagamento das contas de início do ano (IPVA, material escolar) e mais próxima da data de pagamento do salário.

“Este período é mesmo devagar. A procura só aumenta quando está perto da Páscoa e o preço dos produtos baixa”, relata a promotora de vendas da Lacta, Karla Emanuela Pereira de Alcântara. Em visita aos supermercados, a equipe do Leiajá conferiu os preço, os ovos mais caros estão custando cerca R$80 e os mais baratos R$10.

A estudante Angélica Maria da Silva, acompanhada do filho Iuri Kauê, de 7 anos, aproveitou o movimento fraco para fazer a pesquisa de preços. “Eu sei que é caro, mas eu sempre compro. Eu acho bonito”, comenta Angélica Maria. Alguns consumidores simplesmente não compram o produto. O mestre de obras Almir Tavares de Melo é um deles. “Eu costumava comprar, mas não tenho mais crianças em casa”, explica Almir. A operadora de caixa Suzyanne Ferreira não faz questão pelo item. “Acho muito mais saboroso uma caixa de chocolates”, opina a operadora.

 

[@#galeria#@]

Com a chegada da páscoa, muitas pessoas que ainda não fizeram suas compras, estão procurando os mercados públicos e Redes particulares de supermercados, que registraram um aumento no número de clientes. Mesmo tendo um crescimento em seus valores, os itens mais procurados são os pescados – camarão, peixe e bacalhau e os clássicos ovos de chocolate.

##RECOMENDA##

No tradicional Mercado de São José, o produto mais buscado pelos clientes, são o bacalhau, peixes, camarões e sururu. A vendedora temporária Liara Aguiar explicou que o dono do local a chama apenas para este período, devido ao fluxo intenso. “Tem dois anos que venho trabalhando nesta época do ano, somente para ajudar pois estamos vendendo muito”, afirmou.

A dona de casa Graça Oliveira, de 52 anos, disse que procura o mercado de São José por ele oferecer os peixes mais frescos com o melhor preço. “Eu sempre deixo pra comprar no último momento, pois o preço do peixe que eu compro, sempre cai ao chegar próximo da páscoa”, comentou.

No setor privado, a empresa Walmart oferece descontos e formas de pagamento parcelado. Entretanto, por falta de estrutura e visando oferecer sempre o melhor produto, a rede retirou o setor de pescados frescos, não será possível encontrar peixe sem ser congelado.

O funcionário público Rosinaldo Souza, comenta que os preços dos ovos de chocolate estão um pouco mais caros, mas que ainda vale à pena comprar no supermercado. “O valor está um pouco mais caro do que no ano passado, porém, nesta loja é onde os preços estão melhores e ainda oferecem parcelamento no cartão de crédito. Eles estão proporcionando qualidade e preço acessível ao bolso do consumidor”, afirmou.

A gerente de operações do Wallmart/Bompreço, Ana Cleide, explica que na semana anterior a páscoa é um dos momentos mais movimentados da loja. “Sábado e domingo foram os dias de maior fluxo e já temos algumas promoções de desconto por conta da proximidade da data. Até o sábado que antecede o domingo de páscoa o movimento será bastante intenso aqui.”

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando