Tópicos | esportes

O esporte será a principal atração do próximo fim de semana na cidade de São Paulo. Programada para acontecer sábado (23) e domingo (24), a Virada Esportiva 2019 levará as mais variadas atividades para todas as regiões da capital paulista. Locais como o Estádio do Pacaembu, a Praça Roosevelt, o Memorial da América Latina, o Largo da Batata, o Parque do Ibirapuera e o Parque do Carmo abrirão suas portas para aqueles que pretende participar da 13ª edição do evento.

A região leste receberá a Arena Radical, que será montada no Parque do Carmo e terá atrações gratuitas, como tirolesa, parede de escalada, arvorismo, rapel, parkour, slackline e brinquedos infláveis, entre outros. Já no Centro, a Praça Roosevelt estará reservada para os "esportistas de rodinhas" com a Balada Esportiva. É que no local haverá uma pista street que receberá os praticantes de patins e skate. Outro ponto destinado aos patinadores será uma pista de patinação inspirada nos anos 1980 e embalada por músicas de sucesso daquela década. Os praticantes de hoverboard também terão espaço na Roosevelt. Ambas as pistas aceitarão crianças acima de 5 anos (patins) e 7 anos (hoverboard).

##RECOMENDA##

No estádido do Pacaembu, no centro-oeste da capital, o KVRA Games apresentará o campeonato de cross training com inscrições pagas. A Arena UFC terá como atração o ex-lutador Rodrigo Minotauro e o Team Nogueira. Em um dos palcos mais tradicionais do futebol brasileiro, a bola rola com futebol feminino e o encontro de goleiros com o tetracampeão mundial pela seleção brasileira de futebol Zetti. O Complexo Esportivo do Pacaembu receberá também artes marciais, strongman, calistenia, parede de escalada e voo noturno com atletas de wingsuit, equipados com um tipo de macacão alado usado por paraquedistas para voos de alta performance. Os praticantes pousarão dentro do estádio após saltar de um helicóptero.

Ainda na região oeste, o Memorial da América Latina, próximo à Estação Barra Funda do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), será ponto de encontro para os fãs do esporte, da música e da fabricante de material esportivo Adidas. Além dos shows musicais do grupo BaianaSystem, Duda Beat e Omolu, o público poderá assistir aos jogos classificatórios da Tango League e a Tango Mania, campeonatos de futebol de rua da marca, além de jogar futebol na quadra criada para o evento. A empresa alemã também oferecerá sessões gratuitas de atividades físicas em diversos pontos da cidade, como os treinos das comunidades Adidas Runners e Adidas Training.

A "praia" da Virada Esportiva 2019 ficará no Largo da Batata, região sul da capital paulista. Atividades como futevôlei, beach tennis, vôlei de praia, handbeach, rugby de praia, peteca, frisbee e frescobol serão as principais atrações da sede situada na Estação Faria Lima do Metrô (Linha 4-Amarela). Por lá também será possível encontrar ações voltadas para os skatistas. O Skate Weekend Experience levará para o Largo clínicas de skate, disputas de wallride, exposição de skates e jump sessions.

Em outro local da zona sul, a força dará a tônica na Virada do Parque do Ibirapuera. Os amantes do halterofilismo estarão na Arena Arnold. O local deve receber a visita de celebridades do mundo fitness e atletas de várias modalidades do levantamento de peso. Já na região do extremo sul, a represa de Guarapiranga disponibilizará esportes como caiaque e SUP.

Outros pontos da cidade, como as unidades dos Centros Esportivos (CE), do Serviço Social do Comércio (Sesc) e do Centro Educacional Unificado (CEU) apresentam programações especiais nos dois dias de Virada Esportiva. Confira os endereços, horários e toda a programação em prefeitura.sp.gov.br/viradaesportiva.

Assim como acontece nas grandes competições esportivas tradicionais, em novembro, os jogadores que se destacaram no CBLoL (Campeonato Brasileiro de League of Legends) deste ano vão, enfim, receber suas homenagens. No dia 19 de novembro, às 20h, os melhores jogadores e as jogadas mais memoráveis da segunda etapa do torneio, serão lembrados no Parque Ibirapuera, em São Paulo.

A final da etapa nacional, que aconteceu no Rio de Janeiro, em setembro, consagrou o Flamengo como campeão. O time irá para o Campeonato Mundial de League of Legends, na Europa, em outubro, onde terá que enfrentar desafios ainda maiores. 

##RECOMENDA##

Em terras tupiniquins a Riot Games Brasil se prepara para celebrar categorias já conhecidas como Jogador, Topo, Caçador, Meio, Atirador, Suporte, Técnico e Jogador Revelação, que contam com votos de especialistas, da imprensa e dos jogadores. O voto do público fica para uma nova categoria: Melhor Jogada.

A cerimônia acontece no Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera, a partir das 20h. O evento será transmitido ao vivo pelos canais da Riot Games no YouTube e no Twitch.

 

O final de semana do desporto universitário pernambucano será agitado. A Federação Acadêmica Pernambucana de Esportes (Fape) realiza, neste sábado (17) e domingo (18), a competição 2019 dos Jogos Universitários de Pernambuco para cinco modalidades: basquete 3x3, futebol virtual (Fifa), futevôlei, League of Legends (LoL) e vôlei de praia. Com exceção do futevôlei, que terá um campeonato nacional a parte, também organizado pela Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), os demais esportes definirão neste final de semana seus representantes para os Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), em Salvador. 

Neste sábado (17), as disputas serão do vôlei de praia e do futebol virtual, o Fifa. Os estudantes-atletas do vôlei de praia disputarão o pódio e a vaga para o JUBs na Arena de Praia do Centro Esportivo Santos Dumont, em Boa Viagem. Os jogos terão início às 9h e contarão com a participação de oito equipes masculinas e oito femininas representando seis instituições de ensino superior pernambucanas. Os campeões, além da medalha de ouro, conquistam a vaga para o JUBs Salvador.

##RECOMENDA##

No mesmo dia, ocorrem as disputas do futebol virtual, o Fifa 2019, que serão realizadas, a partir das 13h30, no restaurante Taverna Burguebeer, localizado na Rua Conselheiro Portela, 374, bairro do Espinheiro – Zona Norte do Recife. O campeão do Fifa 2019 também será classificado para a fase nacional. 

Já no domingo (18), é a vez do basquete 3x3, do futevôlei e do League of Legends. As equipes de três instituições de ensino superior se enfrentarão no ginásio do Centro Esportivo Santos Dumont, a partir das 9h, buscando o ouro dos JUPs 2019 no basquete 3x3, e a classificação para os Jogos Universitários Brasileiros. Também às 9h no Centro Santos Dumont, acontece, na Arena de Praia, acontecem as partidas do futevôlei, envolvendo equipes de cinco centros de ensino pernambucanos e valendo a classificação para o brasileiro da modalidade, que será realizado em separado da Fase Final de Salvador. 

O local das disputas do League of Legends (LoL) será uma arena de jogos eletrônicos localizada no segundo piso da Pizzaria Domino’s da Avenida Jean Emile Favre, nº 1343, bairro do Ipsep – Zona Sul do Recife. O LoL será dividido em dois dias de disputas, a próxima data é o dia 24 de agosto. O League of Legends terá sua terceira edição nos Jogos Universitários Brasileiros e vem chamando atenção cada vez mais de novos competidores e instituições de ensino. 

“Essas modalidades vem ganhando cada vez mais força nos JUBs. A gente percebe isso pela etapa estadual. Aqui nos JUPs, a procura de equipes para disputar o Fifa e, principalmente, o League of Legends cresceu muito. Pernambuco sempre é tido como um dos favoritos no LoL, tendo em vista que fomos os campeões do primeiro JUBs da modalidade”, ressalta o coordenador dos JUPs, Roberto Gomes. Os Jogos Universitários Brasileiros acontecerão em Salvador – BA, nos próximos dias 21 e 28 de outubro. Os Jogos Universitários Brasileiros são considerados a maior competição universitária da América Latina. 

Para conferir todas as modalidades dos Jogos Universitários de Pernambuco neste final de semana, e conferir quem serão os classificados para Salvador, basta se dirigir aos locais de disputas, a entrada é gratuita. O League of Legends terá transmissão online pela página da Fape no Facebook. 

Serviço

Vôlei de Praia 

Data: 17 de agosto de 2019 

Local: Arena Praia do Centro Esportivo Santos Dumont - Rua Almirante Nelsom Fernandes, s/n, Boa Viagem 

Horário: a partir das 7h 

Entrada: gratuita 

Fifa 2019 

Data: 17 de agosto de 2019 

Local: Taverna Burguerbeer, Rua Conselheiro Portela, 374, Espinheiro 

Horário: a partir das 13h 

Entrada: gratuita 

Basquete 3x3 

Data: 18 de agosto de 2019 

Local: Ginásio do Centro Esportivo Santos Dumont - Rua Almirante Nelsom Fernandes, s/n, Boa Viagem 

Horário: a partir das 9h 

Entrada: Gratuita 

Futevôlei 

Data: 18 de agosto 

Local: Arena Praia do Centro Esportivo Santos Dumont - Rua Almirante Nelsom Fernandes, s/n, Boa Viagem 

Horário: a partir das 9h 

Entrada: Gratuita 

League of Legends 

Data: 18 de agosto 

Local: Pizzaria Domino’s - Avenida Jean Emile Favre, 1343, IPSEP

Horário: 9h 

Entrada: Gratuita

 

*Da assessoria

Na maioria das vezes, os pais são uma inspiração e uma forte influência para muitos filhos, no gosto musical, na escolha do time de futebol, nos hobbies e até mesmo na profissão. Ele é o heroi, o melhor amigo ou então o sócio. O importante é dividir o amor em comum.

O publicitário Lucas Lopez Weishaupt, 30 anos, divide o amor pelo time com o pai, Jairo Roque Weishaupt, 63 anos. A paixão pelo Corinthians é uma herança de família que nasceu com o avô paterno. “Eu e meu pai temos uma relação muito boa. Ele é meu melhor amigo e com certeza o futebol é importante nessa relação, foi uma coisa que sempre uniu a gente” afirma.

##RECOMENDA##

Os dois vão aos jogos de futebol todos os meses, mas o que realmente importa para Weishaupt, é poder torcer, gritar, e vibrar ao lado do pai. “Ver o Timão levar o título é um lucro, manter a tradição ao lado dele é o mais importante”, ressalta.

Jairo Weishaupt e Lucas Weishaupt | Foto: acervo pessoal

Morar longe do pai nem sempre é uma desculpa para aproveitar a vida juntos. O músico César Henrique Damaceno Mendes, 26 anos, mora no interior de São Paulo, e seu pai, Paulo Henrique Mendes, 54 anos, mora na capital paulista. Mesmo assim, quase todos os finais de semana eles se encontram para praticar airsoft. “Dentro do esporte ele é como se fosse um comandante pra mim, quando ele é alvejado, é minha prioridade salvá-lo, jamais deixarei meu pai para trás”, garante.

Para o músico, praticar esporte com o pai é uma das maneiras de aumentar o laço entre pai e filho. “Sempre fomos muito próximos, principalmente agora com o airsoft ficamos mais tempos juntos”, conta Mendes.

Paulo Mendes e César Mendes | Foto: acervo pessoal 

Já Lucas de Paula Custódio, 25 anos, não divide só o amor pelo hobbie com o pai, Edison Libonatti Junior, 54 anos, mas também o apelido de Cascatinha. Pai e filho trabalham juntos nos comércios da família. Aos finais de semana, eles participam de campeonatos de motocross. “Nós dois temos uma ligação muito forte. É claro que as vezes acontecem alguns atritos, afinal, estamos juntos todos os dias. Mas nada grave, o amor prevalece”, diz.

Para Cascatinha, todos os finais de semana acontece algo marcante para ambos, desde um treino para as competições até quando caem da moto. “Meu pai representa tudo pra mim. Eu quero ser como ele”, declara.

Edison Libonatti (Cascata) e Lucas Custódio (Cascatinha) | Foto: acervo pessoal 

 

Na reta final das férias, acontece entre dias 22 a 31 de julho mais uma edição do projeto Férias na Vila. A iniciativa, que oferece atividades esportivas de forma gratuita aos jovens da cidade, será realizada de segunda a sexta-feira na Vila Olímpica de Rio Doce.

O projeto conta com a atuação de 12 profissionais de educação física, que ficarão à disposição do público. As atividades dentro do local são voltadas aos jovens de sete a 18 anos, entretanto, a Academia do Bairro será liberada para o público de todas as idades.

##RECOMENDA##

O projeto acontece das 8h às 12h. Para participar, basta ir até local, localizado na avenida Brasil, 2196, na III Etapa do bairro. 

Por Gabriela Ribeiro

O SESC Pernambuco está com inscrições abertas para os cursos de atividades físicas e esportivas, em algumas unidades do estado. O programa, que conta com opções como natação, handebol, ginástica e alongamento a preços simbólicos, também terá vagas gratuitas distribuídas a pessoas de baixa renda.

As oportunidades estão disponíveis nas unidades de Santo Amaro, Santa Rita, Piedade, São Lourenço da Mata e Goiana. Para realizar a inscrição, é necessário ir até o Ponto de Atendimento da unidade desejada, portando a documentação necessária para a conclusão do procedimento.

##RECOMENDA##

Confira os serviços oferecidos e que tiveram as inscrições abertas nas unidades pernambucanas:

Sesc Santo Amaro 

Musculação

6h às 22h - R$ 49 (comerciários e dependentes) e R$ 98 (público geral)

6h às 10h - R$ 38 (comerciários e dependentes) e R$ 76 (público geral)

10h às 16h - R$ 38 (comerciários e dependentes) e R$ 76 (público geral)

20h às 22h - R$ 38 (comerciários e dependentes) e R$ 76 (público geral)

Judô

R$ 30 (trabalhadores do comércio e dependentes) e R$ 60 (público geral)

Até os 17 anos, mensalidade gratuita para alunos de baixa renda.

Sesc Santa Rita

Ginástica funcional, Mat pilates e Alongamento - Idade mínima 15 anos

R$ 25 (trabalhadores do comércio e dependentes)

R$ 50 (público geral)

Sesc Piedade

Musculação - Idade mínima 15 anos

3 vezes por semana - R$ 35 (trabalhadores do comércio e dependentes) ou R$ 70 (público geral)

5 vezes por semana - R$ 45 (trabalhadores do comércio e dependentes) ou R$ 90 (público geral)

Sesc São Lourenço da Mata

Natação

De 5 a 8 anos / 9 a 16 anos /Adulto - R$ 22 (trabalhadores do comércio e dependentes) ou R$ 44 (público geral)

Ginástica funcional

R$ 15 (trabalhadores do comércio e dependentes) ou R$ 30 (público geral)

Sesc Goiana

Natação - Bebês e Adultos 

 2x por semana - R$ 22 e R$ 44

3x por semana - R$ 25 e R$ 50

Ginástica funcional

R$ 18 e R$ 36

Hidroginástica

2x por semana - R$ 25 e R$ 50

3x por semana - R$33 e R$ 66

Handebol

Gratuito para pessoas de baixa renda.

Por Gabriela Ribeiro

Fernanda Gentil está triste por não participar da cobertura da Copa do Mundo de Futebol Feminino em 2019. Destacada para o entretenimento da TV Globo, a apresentadora lamentou não fazer parte da equipe que vai acompanhar o evento este ano.

O desabafo veio através de uma resposta a uma seguidora nas redes sociais. A fã disse não acreditar que Gentil não vai fazer parte da cobertura, ao que a apresentadora respondeu. "Me dói, mas tive que fazer escolhas".

##RECOMENDA##

Fernanda Gentil deixou o jornalismo esportivo da TV Globo para atuar no entretenimento da emissora. Ela ainda não tem um novo programa encaminhado, sendo assim, não há previsão de retorno para a tela. Ela explicou o que a motivou a fazer a troca. "Novos desafios, mais tempo com a família e mais perto de vocês", disse aos seguidores.

 

Existem diversos tipos de modalidades esportivas para quem deseja perder peso ou apenas melhorar o condicionamento físico, e a corrida é uma alternativa. Entretanto, o educador físico da Universidade UNIVERITAS/UNG, Edison Tresca, alerta que o exercício, se praticado de forma incorreta e desacompanhada de um profissional, pode trazer malefícios.

“Nem todos podem praticar corridas continuamente ou mesmo esporadicamente. Apenas pessoas com bom nível de condicionamento físico suportam correr diariamente sem trazer malefícios ao organismo. Para essas pessoas, que já são bem treinadas, é até necessário manter essa rotina para não perder o ritmo. O praticante sem um preparo adequado não conseguiria seguir um programa diário, uma vez que este é um exercício que exige muito do corpo”, explica o professor.

##RECOMENDA##

Quem excede os limites suportados pelo corpo pode ter problemas simples, como um desconforto ou fadiga extrema, ou enfrentar situações mais graves e que podem até levar à morte, em casos quando não se tem ciência de doenças preexistentes. O indicado para todos que desejam iniciar a prática da corrida é procurar um cardiologista, fazer os exames necessários e, após o parecer médico, obter a liberação para começar as atividades. Além disso, é preciso que haja sempre o acompanhamento de um profissional de educação física, habilitado e capacitado. Seguindo essas orientações, os riscos de prejuízos à saúde são diminuídos drasticamente. 

A intensidade do exercício pode variar entre baixa, sendo uma caminhada, moderada, como um trote, e intensa, chegando a corrida, de fato. A necessidade, capacidade e objetivos do praticante serão avaliados e determinados pelo educador físico que estiver orientando o indivíduo. De acordo com Tresca, em todos os casos, para que os resultados e benefícios da atividade sejam perceptíveis é preciso que esta seja praticada durante, ao menos, 15 minutos, três vezes, em dias alternados por semana. 

* Da assessoria de imprensa

A Lei Estadual de Incentivo ao Esporte vem mostrando seus frutos. Na tarde desta terça-feira (7), a Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco apresentou, oficialmente, o 'Projeto Gerando Futebol', que tem liderança de Fernando DDI, campeão mundial jogando pela Seleção Brasileira de Beach Soccer. Yane Marques, secretária executiva de Esportes do Recife, também compareceu à cerimônia, realizada na capital pernambucana.

Meninos e meninas participantes do projeto receberam um kit composto por uniforme, chuteiras, meião, caneleira e bolsa. O secretário de Educação e Esportes, Fred Amancio, disse que “é um momento de muita emoção a divulgação de um projeto como esse, que contribui para mudar a vida das pessoas.”.

##RECOMENDA##

A iniciativa, que atende 120 jovens de 14 escolas, tem como objetivo implementar um ambiente propício e seguro para a realização de aulas, e que atenda aos aspectos sociais e de rendimento com materiais esportivos, alimentação adequada e recursos humanos personalizados, como coordenador técnico, treinador, preparador de goleiros, psicólogo e fisioterapeuta.

O projeto é realizado todas às segundas, quartas e sextas-feiras, pela manhã, e terças e quintas, à tarde, no Clube Líbano, Zona Sul do Recife. Os encontros seguem até o dia 30 de outubro.

Neste 08 de abril, o Brasil comemora o Dia da Natação. Mais que esporte, a modalidade é considerada uma das práticas mais benéficas para o corpo humano. Podendo ter adeptos de todas as idades, a natação é capaz de movimentar quase todos os músculos e capacita o praticante a desenvolver força nas articulações, a perder peso, possibilita a melhora da circulação sanguínea, aprimora o funcionamento do sistema respiratório, entre outros.

Mas a festa nas piscinas não é só para aqueles que fazem do esporte sua atividade física recreativa. Participante da modalidade desde os Jogos Olímpicos da Antuérpia em 1920, o Brasil acumula grandes resultados ao longo de sua história na natação. 

##RECOMENDA##

Para comemorar a data, o LeiaJá destaca cinco dos maiores atletas brasileiros e seus feitos:

[@#galeria#@]

O Diário Oficial de São Paulo publica nesta terça-feira o projeto de lei 346, de autoria do deputado estadual Altair Moraes (PRB), que estabelece o sexo biológico como o único critério para definição do gênero de competidores em partidas esportivas oficiais no Estado de São Paulo. O projeto, que ainda vai a votação no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo, veta a participação de transexuais em qualquer modalidade em equipes que correspondam ao sexo oposto ao de nascimento.

O deputado estadual defende ainda que o clube que não cumprir a lei trans será multado em 50 salários mínimos. O projeto entrará em vigor 180 dias depois de aprovado.

##RECOMENDA##

Se aprovada, a medida vai impedir, por exemplo, a atuação da jogadora de vôlei Tiffany, que hoje defende o Bauru, semifinalista da Superliga Feminina. Na edição atual do torneio, o clube de Bauru (SP) disputa uma vaga na final diante do Praia Clube, de Uberlândia (MG).

Tiffany é o primeiro transexual a atuar na Superliga Feminina de Vôlei. Aos 33 anos, ela foi autorizada pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB, na sigla em inglês) a atuar na competição nacional após passar por cirurgia de mudança de sexo. Até os 31 anos, participou de várias edições do torneio masculino no Brasil, na Europa e na Ásia. Em 2017, assinou contrato com o Bauru.

A presença de Tiffany na Superliga é polêmica. No último dia 27, Bernardinho, técnico do Sesc-RJ, se irritou em um lance disputado com a atacante e disparou em direção ao banco de reservas: "Um homem, é foda!" Uma câmera flagrou o desabafo do treinador, criticado nas redes sociais pelo Angels Volley Brazil, equipe LGBT criada há 11 anos. "Transfóbicos e homofóbicos não vão passar sem serem apontados na nossa página! Pode ser até o papa do vôlei. Vamos desmascarar todos! Parabéns para o time feminino do Vôlei Bauru, mulheres incríveis que ganharam jogando por merecimento e sem nenhuma vantagem", publicou o time em rede social. No dia seguinte, Bernardinho se desculpou.

Bruno Voloch, blogueiro do Estadão, escreveu no dia 5 de fevereiro que o movimento contra a jogadora cresceu recentemente. O movimento coincide que a melhoria do aproveitamento de Tiffany dentro da quadra nas fases finais do torneio. De acordo com Voloch, os clubes não vão se manifestar publicamente por causa dos patrocinadores, mas a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) já tem conhecimento da insatisfação da maioria deles.

No mês de janeiro, a ex-atleta Ana Paula Henkel, colunista do Estadão, publicou uma Carta Aberta ao Comitê Olímpico Internacional (COI). "Médicos já começam a se pronunciar sobre a evidente vantagem de atletas transexuais no esporte feminino e contestam a recomendação feita pelo COI de permitir atletas trans de competirem entre mulheres com apenas um ano com nível de testosterona baixo".

O mercado esportivo mundial movimenta US$ 50 bilhões (R$ 191 bilhões) anualmente com o chamado "matchday" - a receita gerada com bilheteria, naming rights, shows, eventos, camarotes, restaurantes, projetos de sócio-torcedor - em estádios, arenas e complexos esportivos. É o que aponta um estudo realizado pela empresa Sports Value.

Desse valor, 51% são gerados apenas nos Estados Unidos com ligas como MLB (beisebol), NHL (hóquei), NFL (futebol americano) e NBA (basquete). O Campeonato Brasileiro aparece como a décima liga que mais arrecada - se considerado apenas futebol, sobe para sexto, com arrecadação de US$ 200 milhões (R$ 765 milhões).

##RECOMENDA##

Segundo o especialista em marketing esportivo Amir Somoggi, sócio da Sports Value, o País apresenta potencial muito grande de crescimento por conta da baixa taxa de ocupação das partidas do Brasileirão. Em 2017, foram 380 partidas, com média de público de 18.822 pessoas - ocupação de 43%. O grande modelo de sucesso neste quesito é o Campeonato Inglês. Por lá, a média de público é de 38.274 e a taxa de ocupação nos estádios é de 99%. A segunda liga no ranking é a alemã, com 44.646 espectadores por partida e ocupação de 92%.

"Falta no Brasil inteligência no sistema de gestão de arena, que sobra no mercado internacional. Estamos praticamente com 60% dos estádios vazios e nenhuma das grandes ligas de futebol tem esse potencial inexplorado em termo de público e de serviço", aponta Somoggi.

A lógica é simples. Mais gente nos estádios gera maior demanda de produtos. É nesse momento que os times desenvolvem ações com parceiros e patrocinadores para maximizar os lucros com os "clientes" em potencial. Nos EUA, esse trabalho nos dias dos jogos gera receitas maiores do que com direitos de TV e patrocínios. No Brasil, esse processo ainda é primário.

"No Brasil, o matchday é basicamente bilheteria e sócio-torcedor. Tirando casos isolados como o São Paulo, que tem camarote e shows, e o Athletico-PR, com a Arena da Baixada", explica Somoggi. "Em geral, os estádios não são dos clubes. No Allianz Parque, por exemplo, é a WTorre que administra toda parte de exploração em shows e eventos. O Palmeiras fica com 20% dos ganhos líquidos."

Mesmo ainda sendo considera baixa, a ocupação dos estádios brasileiros deu um grande salto desde 2003, quando as partidas tinham 82% de lugares vazios. Se apresentasse o mesmo índice das principais grandes ligas, o faturamento anual com estádios no País poderia mais que dobrar, chegando a US$ 500 milhões (R$ 1,9 bilhão).

O estudo da Sports Value mostra que uma família de quatro pessoas gasta em média US$ 664 (R$ 2.542 mil) para acompanhar um jogo do New York Knicks na NBA. Mas a partida é só parte de um grande espetáculo, com tudo de ponta: estrutura, restaurantes, lojas, etc.

O jogador recifense Anderson Lopes, de 25 anos, tomou um susto enquanto jogava pelo seu novo time, o Hokkaido Consadole Sapporo, pela terceira rodada do Campeonato Japonês, neste sábado (9).

O jogo foi a estreia de Anderson, mas foi marcado por uma queda do jogador. Após fazer dois gols na partida, o recifense não percebeu que havia um fosso atrás das placas de publicidade e, ao correr para comemorar com a torcida, caiu de uma altura de cerca de dois metros.

##RECOMENDA##

Anderson precisou de atendimento médico, mas logo se recuperou. Para finalizar a partida de um jeito bonito e ainda levantar a moral do seu nome, o jogador fez mais dois gols durante o jogo.

Com um total de quatro gols na partida, o recifense agora é atacante-artilheiro da J-League. Anderson foi revelado pelo Avaí, da cidade de Florianópolis (SC), mas já está na sua terceira equipe asiática.

Voltado aos praticantes de atividade física, o novo fone de ouvido da Xiaomi é leve e promete carga para curtir até nove horas de música. Lançado semana passada na índia, os modelos (preto e branco) do Mi Sports Basic estão em pré-venda no site oficial da empresa pelo valor de 1.499 rúpias indianas, equivalente a R$ 80, em conversão direta e impostos.

Com Bluetooth 4.1, com alcance de até dez metros, controle de pausa, troca de música e ajuste de volume, ele também permite atender chamadas e acessar a Google Assistente. O fone pesa cerca de 14 gramas e vem com cinco pares de adaptadores de silicone, ajustáveis a anatomia auricular de cada usuário. Além do sistema SecureFit, um gancho que proporciona maior conforto e comodidade durante as práticas esportivas.

##RECOMENDA##

O Mi Sports Basic também conta com a certificação IPX4, que protege contra respingos de suor e água. Segundo o portal Techtudo, a fabricante informou que o acessório fica 100% carregado em duas horas. Outras funções incluem redução de ruído, reconexão automática ao celular. A Xiaomi não atual no Brasil oficialmente e, já que o aparelho está em fase de pré-venda, só serão enviados a partir do próximo dia 20 de março.

O ser humano sempre teve uma ânsia por competir, e por isso, as apostas esportivas existem desde a antiguidade e tem perdurado até os dias atuais, facilitadas pelos diversos sites disponíveis na Internet relacionados ao assunto.

No Brasil, esse mercado é bastante vasto, e por isso o governo tem enxergado cada vez mais a possibilidade de arrecadar com essa prática, tanto de forma direta, através dos impostos gerados, quanto indiretamente, diante da geração de empregos e das empresas que são criadas na área.

##RECOMENDA##

É muito provável que as coisas mudem muito em relação ao mercado de apostas esportivas no Brasil nos próximos anos, já que o número de pessoas que possuem esse hobby tem crescido muito no país, e essas empresas estão prometendo entrar "com tudo" no mercado nos próximos anos.

Os brasileiros gastam cerca de R$ 2 bilhões em apostas esportivas por ano, e a previsão é que esse valor cresça ainda mais nos próximos anos, já que as projeções que tem sido feitas para este ramo da economia são muito positivas.

A modalidade de aposta esportiva que é melhor aceita no país é a conhecida por quotas fixas, em que o apostador já sabe, no momento em que vai apostar, quanto dinheiro vai ganhar caso acerte o resultado.

Diversos sites estão disponíveis para brasileiros, dentre eles o https://apostas.betfair.com/ , em que as apostas são feitas de maneira segura em diversas modalidades esportivas como futebol, tênis, basquete, etc.

Diante da crise que o Brasil enfrenta, o reforço na arrecadação tem sido buscado pelo governo de diversas formas, e o setor de apostas esportivas promete ser uma das melhores fontes de renda para a administração pública nos próximos anos.

A expectativa é que muitas empresas sejam criadas e que sejam gerados diversos empregos neste setor, aumentando a arrecadação indireta. Se quiser saber mais informações sobre isso, acesse aqui.

Os sites de apostas esportivas atualmente estão situados fora do país, e a expectativa é que muitos deles se instalem no Brasil nos próximos anos.

https://cms.ics-digital.com/ckeditor_assets/pictures/29889/content_mixed-martial-arts-1314503_640.jpg

Não é só no Brasil que as apostas esportivas têm feito cada vez mais sucesso, pois no exterior essa "febre" já existe há algum tempo, e na Europa os times de futebol são inclusive patrocinados por esses sites. 

Um exemplo disso é um dos eventos mais importantes do mundo o SuperBowl, que possui uma das maiores audiência do ano na televisão americana no dia em que é transmitido.

No ano de 2019 durante a realização deste evento, foram gastos cerca de US$ 6 bilhões pelos espectadores americanos em apostas esportivas, um número que é praticamente equivalente a 1 em cada 10 pessoas. 

Por isso, se você se interessa por apostas esportivas, fique de olho nesse mercado que só tende a crescer nos próximos anos, tanto no Brasil quanto no exterior. 

Imagens: Pixabay  e  Pixabay

Nesta terça-feira (19) é comemorado o Dia do Esportista. A data foi criada para incentivar, conscientizar e homenagear a prática de esportes como meio de desenvolvimento de uma vida mais saudável, inclusive entre os jovens, que se destacam no meio esportivo, mesmo com as dificuldades de conciliar as competições com os estudos.

É o caso do estudante de educação física Alexsandro Melo, 23 anos, que pratica atletismo. Em 2018, ele foi campeão brasileiro no salto em distância, depois de ter vencido em primeiro lugar na modalidade salto triplo, em 2017.

##RECOMENDA##

"Não é fácil treinar e estudar, mas estou maravilhado por conseguir levar o esporte e os estudos com qualidade e alcançando sucesso em ambos. Desde que entrei na universidade melhorei meu desempenho no esporte e, com a ajuda do meu treinador, consigo mudar meus horários para treinar e viajar por longos períodos sem prejudicar meus estudos", conta.

O estudante de fisioterapia Renan Timothy, 21 anos, pratica vôlei há oito anos e também já participou de diversas competições, como o Campeonato Brasileiro Universitário. O esportista explica que conciliar a rotina de treinos com os estudos requer bastante esforço. "No começo foi bem complicado até eu conseguir achar um equilíbrio entre os dois, mas tento descansar o máximo possível nas horas vagas. Além disso, criei o hábito de estudar no ônibus, metrô e trem para conseguir otimizar o máximo de tempo possível", afirma.

Os jovens que se dividem entre o esporte e o ensino superior às vezes acabam perdendo treinos importantes ou apresentações de trabalho e provas, como lembra a publicitária e ginasta Mariana Fortunato, 22 anos. Mas não há obstáculo que a impeça de ter sucesso em ambas as atividades.

Mariana atualmente faz parte das cheerleaders que animam a torcida do time paulista de futebol Palmeiras, mas não se limitou a graduação e já está se dedicando a pós-graduação em Marketing Digital. Ao ser questionada sobre a dificuldade de conciliar suas duas paixões, que são o esporte e a comunicação, ela afirma que é difícil, porém "como a gente ama o que faz, sempre damos um jeito".

[@#galeria#@]

Bicampeão mundial de Fórmula 1, em 1972 e 1974, Emerson Fittipaldi mais uma vez voltou a ser notícia por causa de problemas financeiros. O ex-piloto teve as suas contas e da empresa EF Marketing e Comunicação, ligada a ele, bloqueadas pela Justiça, em razão de uma dívida com o Banco do Brasil, mas não foi encontrado valor algum em nenhuma das contas.

O Estado conversou com Emerson Fittipaldi para ele explicar o que está acontecendo. "Já estava tudo resolvido. Estou me recuperando. Fizeram isso para dar uma notícia ruim e eu não estou nem aí. Isso já está acontecendo há algum tempo. Estou me recuperando e, se Deus quiser, tenho patrimônio para pagar todo mundo. Estamos lutando para se recuperar", contou o ex-piloto, durante evento realizado em Mônaco, para a entrega do prêmio Laureus.

##RECOMENDA##

Emerson Fittipaldi contou que o motivo de ter "quebrado" foi ter confiado na economia do país e fazer uma aposta errada. "Acreditei no 'Brasilzinho'. Investi muito em usina de etanol, que era o plano do governo Lula e Dilma, e quebraram todo mundo. O que eles fizeram? Usaram a Petrobrás com a gasolina e deixaram o programa de etanol de fora, algo que seria a solução do interior do Brasil", reclamou.

O desabafo econômico do bicampeão mundial foi além. "Quantas usinas poderiam estar gerando empregos? Minhas usinas, no Mato Grosso do Sul, iriam dar 4.500 empregos diretos, em uma cidade pequena. Iria sustentar a cidade, praticamente. Tivemos que abandonar o projeto", contou o ex-piloto.

Emerson Fittipaldi foi processado pelo Banco do Brasil em 2014 por uma dívida no valor de R$ 195.595,73 para financiamento rural. Entretanto, ele não chegou a pagar nenhuma das parcelas e o caso foi para a Justiça.

Vestido apenas com um calção preto, Pavel Kalina envolve seu corpo ao redor de um poste de madeira colocado em uma sala em Mumbai, encadeando posições sob o aplauso do público que assiste ao primeiro Mundial de 'Mallakhamb', uma antiga modalidade esportiva hindu.

Nascido no oeste da Índia, este esporte tradicional, cujas origens remontam ao século XII, parece uma mistura de ioga e ginástica. Daí o significado do seu nome: "ioga sobre um poste".

##RECOMENDA##

"Eu pratico porque sou louco", diz à AFP Pavel Kalina, um tcheco de 55 anos que mal consegue recuperar o fôlego após os dois minutos intensos de seu exercício, ainda lambuzado de óleo de rícino usado para limitar a fricção do corpo com a madeira.

"Para ser honesto, é uma tortura. Mas tenho muita energia para gastar", acrescenta este ex-ginasta, que pratica o 'mallakhamb' há 10 anos.

Cem atletas procedentes de 15 países participaram neste fim de semana do primeiro mundial desta modalidade pouco conhecida fora da Índia.

"'Malla' significa lutador e 'khamb' significa 'poste'", explica Uday Deshpande, de 65 anos, organizador do evento e o mais famoso praticante deste esporte.

"O poste mede 2,6 metros. É liso, muito bem polido e plano na parte superior", acrescenta. Os praticantes dessa modalidade encadeiam os exercícios acrobáticos com uma pausa, na qual realizam posições que recordam as do ioga.

"Diante da ausência de adversários, o inimigo é o poste", detalha.

Os homens, em sua maioria vestidos com trajes de banho, e as mulheres, com collants, fazem acrobacias prodigiosas neste cilindro de 35 centímetros de circunferência, diante do olhar atônito dos espectadores.

Deshpande assegura que não é apenas uma questão de força física. "Fazer ioga no chão tem múltiplas virtudes em termos de meditação, respiração e concentração. Fazê-lo a 2,6 metros de altura desenvolve também autoconfiança e coragem", disse à AFP.

- Força e elasticidade -

A ideia de organizar este campeonato se originou para promover esta modalidade a nível mundial. Seu sonho agora é que o 'mallakhamb' possa passar a fazer parte algum dia do programa dos Jogos Asiáticos e, talvez, dos Jogos Olímpicos.

"Queremos fazer conhecer no exterior esse aspecto da cultura tradicional indiana", acrescenta.

Existe uma variante do 'mallakhamb' que é praticado sobre uma corda lisa, recordando os tradicionais números circenses executados por acrobatas com este elemento.

"Você tem a sentimento de estar se realizado e de desenvolver tanto sua força como sua elasticidade", assegura à AFP o iraniano Faezeh Jalali, de 39 anos.

"É uma loucura do que o corpo humano é capaz", conclui.

Uma acidente trágico ocasionou a morte do secretário de Esportes e Lazer de Paudalho (PE), Leonardo Luiz Coutinho D’Angelo. O ex-vereador faleceu nesta sexta-feira (15), após receber um choque durante a instalação de um poste dentro de sua fazenda, localizada na Usina Mussurepe, de acordo com a Polícia Civil.

O homem contratado para o serviço contou à polícia que o acidente aconteceu no momento em que se alinhava o poste para ser fixado na base que ficaria. O poste era apoiado pelo secretário e ele encostou na rede elétrica, recebendo a descarga.

##RECOMENDA##

Coutinho, que tinha 37 anos, chegou a ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, mas já deu entrada na unidade sem vida. O corpo dele foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), na área central do Recife. 

Em 2019, o Ministério da Defesa vai investir R$ 10 milhões no Programa de Atletas de Alto Rendimento (PAAR), desenvolvido em parceria com o Ministério do Esporte, hoje transformado em secretaria especial. O valor significa um aumento de 25% em relação ao ano passado, quando foram destinados R$ 8 milhões para a preparação, treinamento e participação dos atletas de elite em disputas nacionais e internacionais. O aumento representa uma exceção no cenário nacional, marcado pela retração dos investimentos nas esferas pública e privada.

Hoje, a judoca Jéssica Pereira não tem patrocinadores. Ela recebe uma bolsa do Instituto Reação, clube onde treina no Rio, o benefício da Bolsa Atleta na categoria pódio e os vencimentos como terceiro sargento do Exército desde 2016. Além disso, usa a estrutura do Exército, como médico, nutricionista e sala de musculação. "O PAAR está sendo importante para a sobrevivência de muitos atletas", opina o nadador Leonardo de Deus, também terceiro sargento do Exército.

##RECOMENDA##

Na esfera pública, o governo Federal reduziu em 47,5% o número de beneficiados do Bolsa Atleta e anunciou o fim das categorias "atleta estudantil" e "atleta de base" em decisão anunciada no fim da gestão Michel Temer (MDB). O orçamento do programa caiu de R$ 79,3 milhões para R$ 53,6 milhões. Os atletas que recebem a bolsa caíram de 5.866 para 3.058.

Na esfera privada, os competidores reclamam das dificuldades para renovar patrocínio. "Mesmo sendo medalhista, está sendo difícil a busca por patrocinadores. Fico imaginando para os atletas que estão começando", diz a velejadora Kahena Kunze, campeã olímpica nos Jogos do Rio ao lado de Martine Grael e atleta da Marinha.

Uma das razões do investimento do Ministério da Defesa é o bom desempenho dos atletas militares. Na Olimpíada do Rio, eles conquistaram 13 das 19 medalhas do Brasil. Isso significa 68% dos pódios nos Jogos.

Outro motivo é o calendário. Em outubro, serão realizados na China os Jogos Mundiais Militares. A delegação brasileira quer se manter entre as três maiores potências desportivas militares do mundo. Em 2015, o Brasil ficou em segundo na Coreia; em 2011, no Rio, liderou. São quase 400 atletas do País. "Os Jogos Militares são uma etapa intermediária de preparação para os Jogos de Tóquio. A meta principal é preparar equipes e atletas para as seletivas olímpicas", explica o general Jorge Antonio Smicelato, diretor do Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa.

A rotina dos atletas do PAAR é diferente do dia a dia dos militares de carreira. Ana Marcela Cunha, terceiro sargento da Marinha, conta que ela se apresenta três ou quatro vezes ao ano nas instalações militares para reciclagem. O restante do trabalho é feito no clube onde treina, no caso a Universidade Santa Cecília (Unisanta), em Santos. "O Exército permite o treino nos clubes, mas temos uma reciclagem obrigatória anual", explica o judoca David Moura.

Para ser um atleta do PAAR, é preciso ser da elite do esporte. O programa considera os resultados em competições nacionais e internacionais e as medalhas se transformam em pontuações. A inscrição é voluntária para as 42 modalidades olímpicas. Terceiro-sargento da Aeronáutica, o ginasta Arthur Nory diz que foi convidado em 2016 para integrar o programa, que estava iniciando na modalidade. "Hoje temos uma equipe completa de ginástica", orgulha-se.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando