Cultura

| Literatura

A 8ª edição da Bienal do Livro de Pernambuco está recheada de apresentações e temáticas literárias, tanto infanto-juvenis quanto adultas. Nesta quinta-feira (29) durante todo o dia acontecerão apresentações de maracatu e de grupos vocais, no palco do estande da Prefeitura do Recife, que conta com a presença dos corais das Escolas Municipais Poeta Paulo Bandeira, do Coque, e Escola Margarida Serpa, do Bairro do Ibura. O grupo de maracatu que irá se paresentar será o da Escola Municipal Renato Acioly.

No espaço Café Cultural, a partir das 15h, os professores Aldo de Lima, Cristina Almeida e Lívia Suassuna conversam com o público sobre o tema "Que livro de literatura as escolas devem adotar?", com o intuito de saber qual livro chama mais a atenção dos estudantes e quais despertam a vontade de ler.

##RECOMENDA##

Seguindo a programação do espaço, entra o debate "Teatro Infanto-juvenil e produções". A conversa, que acontece às 18h, irá discutir sobre o texto literário no espaço do teatro. Encerrando a noite, o público poderá participar de uma conversa com a autora gaúcha Cláudia Tajes. 

Ingressos - A entrada da Bienal do Livro de Pernambuco passa a ser gratuita a partir desta quinta-feira (29). A decisão veio após a justiça suspender a cobrança dos ingressos para entrar no evento, que teve a cobrança pela primeira vez este ano. Segundo a assessoria da Bienal, a cobrança ficará suspensa, mas o evento vai continuar recorrendo até a última instância para retornar a cobrança. 

Quem for visitar a 8ª Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, nesta terça-feira (27), no Centro de Convenções de Pernambuco (Cecon-PE) poderá escolher entre mesas-redondas, oficina, palestras, sarau lítero-musical e até sessão de cinema.

A vasta programação do evento, que segue até o próximo domingo (2), é assim: interdisciplinar e sinestésica. Tanto que, para esta terça, está programada a mesa “Laboratório: Cultura & Crítica - Crítica, gastronomia e literatura: isso se come?“, com a presença da antropóloga Fátima Quintas e do jornalista Bruno Albertim, mediados pela também jornalista Flávia de Gusmão. A curiosa mesa acontece no Círculo das Ideias, às 19h.

##RECOMENDA##

Outro destaque do dia será o da cultura hispânica. A discussão “Língua, cultura e literatura: Espanhol em Pernambuco” acontece às 18h, no Café Cultural e terá a participação da professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Dorilma Neves, e de representante do Instituto Cervantes no debate.

De volta ao Círculo das idéias, a Biblioteca Pública do Estado promovbe, a partir das 17h30, um sarau lítero-musical com o tema “O Médico-Escritor e o Poeta: Orlando Parahym e Waldemar Lopes”, com Rostand Paraíso, Rivaldo Paiva, Fátima Parahym, Leny Amorim e Amaury de Medeiros.

Para finalizar, a escritora Clarice Lispector estará em evidência na Sessão Cine Sesc, a partir das 19h. Serão exibidos os filmes “O Triunfo”, de Geórgia Alves, “Clandestina Felicidade”, de Marcelo Gomes, além da apresentação do teaser do filme “A Descoberta do Mundo”, de Taciana Oliveira. A mostra acontece no Auditório Ribeira.

Confira a programação do quarto dia da Bienal do Livro para esta terça-feira (27):


10:00 “Minicurso – Língua, Cultura e Literatura Espanhola”, no Café Cultural.
10:30 “Apresentação do projeto “Nuvem de livros”. Palestrante: Jonas Suassuna, presidente do Grupo Gol, no Auditório Brum.
10:00 Laboratório SESC de Autoria – Oficina de Crítica Literária com Frederico Barbosa (PE/SP), no Círculo das Ideias.
14:00 Duas em Pontos – Pontos de Leitura de Pernambuco e Paraíba: Palestra “Novas experiências de Educação e Cultura – relações Escola e os Pontos de Leitura”, com Severino Vicente da Silva (UFPE), no Círculo das Ideias.
14:00 A importância do IAHGP – George Cabral e Bruno Dornelas Câmara, no Café Cultural.
14:00 Secretaria de Educação – Oficina de grafitagem. Informações: Stand da Secretaria de Cultura.
15:00 Mesa Redonda – “Cada livro tem sua idade” – Jovens discutem literatura infantil e juvenil” Graduandos em Letras (UFPE) Camila Emanuele, Rahissa Oliveira e Severino Rodrigues – Mediação: Prof. Ricardo Postal, no Círculo das Ideias.
15:00 Oficina: “Tecer histórias” (Livro de Tecido), no stand da REleitura.
16:00 Escola Estadual Poeta Mauro Mota – “Mauro Mota Vivo” Apresentação dos alunos, no Círculo das Ideias.
16:00 “Sequências narrativas: o romance em Pernambuco, com Ricardo Jupiassu e Kalina Vanderley, no Café Cultural.
17:00 MCR – Museu da Cidade do Recife. “Patrimônio e preservação” com Betânia Corrêa, no Café Cultural.
17:30 Biblioteca Pública do Estado – Sarau Lítero-Musical – “O Médico-Escritor e o Poeta: Orlando Parahym e Waldemar Lopes”, com Rostand Paraíso, Rivaldo Paiva, Fátima Parahym, Leny Amorim e Amaury de Medeiros, no Círculo das Ideias.
18:00 Língua, cultura e literatura: Espanhol em Pernambuco, com Dorilma e Instituto Cervantes, no Café Cultural.
19:00 “O cordel dentro do eixo ou Reflexões sobre o cordel em São Paulo”, Felipe Júnior conversa com Aderaldo Luciano, no Café Cultural.
19:00 Secretaria de Cultura de Pernambuco – “Laboratório: Cultura & Crítica - Crítica, gastronomia e literatura: isso se come?“, Fátima Quintas e Bruno Albertim; Mediação: Flávia de Gusmão, no Círculo das Ideias.
19:00 SINTEPE - Lançamento de livros de professores - foyer do Auditório Brum.
19:00 CINE – SESC – Clarice Lispector. Sessão: O Triunfo, dir. Geórgia Alves (BR, 2008, FICÇÃO, 10’) Clandestina Felicidade, dir. Marcelo Gomes (BR, 1998, FIC.,15’) Apresentação do teaser do filme A Descoberta do Mundo, dir. Taciana Oliveira. Convidados: Taciana Portela e Geórgia Alves, no Auditório Ribeira.

Na Bienal Internacional do Livro há um espaço reservado para poetas e cantadores do Sertão pernambucano. Nesta segunda-feira, o espaço Lá no Meu Sertão recebe a banda Fim de Feira, às 19h.

O público da feira também pode conferir o stand Cariri/Pajéu, que reúne os maiores poetas do Sertão Pernambucano, além livros de Wilson Freire e Xico Bezerra e uma reprodução do famoso do Box 15, que fica no  Mercado da Madalena,  local que reúne poetas e repentistas nordestinos todos os sábados.

Os amantes de uma boa cachaça podem conhecer o stand Engenho Volúpia, que leva o nome de uma das cachaças mais premiada do país. No local os visitantes podem degustar e conhecer os variados rótulos da cachaça Volúpia e a nova versão Frozen. O lá no meu Sertão separou um cantinho especial em memorial a Luiz Gonzaga. No local existe um Karaokê para que o público possa cantar e relembra as músicas do Rei do baião, além de pesquisar o acervo de músicas de Luiz Gonzaga.

Todos os dias são realizadas apresentações culturais, vendas de produtos típicos do Nordeste, além da presença de escritores e personalidades do sertão.

No primeiro dia da Bienal do Livro, nesta sexta-feira (23), no Centro de Convenções, o público participou de um bate-papo com o cantor e cronista Zeca Baleiro, durante o lançamento do seu primeiro livro “Bala na Agulha”. O artista falou sobre sua trajetória e da sua experiência de ter feito um livro “Não me considero um grande autor, mas sim um curioso das letras”, diz Zeca.

A coletânea começou a ser produzida em 2005, quando o cantor começou a postar todas as crônicas em seu site oficial. Zeca considera seu livro “Uma reflexão de Boteco”. Espaço onde foi realizado o bate-papo, o Circulo das Ideias estava lotado.

A Bienal do Livro segue até o dia 2 de outubro, das 8h às 22h, no pavilhão do Centro de Convenções. A entrada custa R$ 4, com meia entrada para estudantes e gratuidade para professores e alunos da rede pública que participem de projetos sociais.

Com o tema “Literatura e Cidadania”, a Bienal Internacional do Livro de Pernambuco chega este ano à sua oitava edição. Nas palavras da secretária de Educação do Recife, Ivone Caetano, o evento acontece "levando para os alunos da rede pública o gosto pela leitura, fazendo com que aprendam a ver os livros como um grande amigo, que forma as crianças em adultos bem qualificados”. A abertura oficial aconteceu nesta sexta-feira (23), às 13h, no Teatro Beberibe, situado no Centro de Convenções com um grande público presente.

Esteve presente na abertura do evento Ronaldo Correia de Brito, dramaturgo, cronista, contista, romancista e um dos homenageados da Bienal. "A minha historia é uma história de livros. Eles sempre foram parte da minha de vida em todos os momentos”, relembrou o escritor. 

##RECOMENDA##

O outro homenageado é o poeta Mauro Mota, que se estivesse vivo, comemoraria seu centenário, este ano. Ele foi representado na abertura pela viúva, Marli Mota.

O professor Lourival Holanda conduziu a entrega da placa e homenagem ao escritor Ronaldo Brito. "Ser homenageado ainda em vida é maravilhoso. Me sinto muito alegre e honrado. Mesmo não sendo natural de Recife, adotei a cidade há 42 anos, sendo uma honra maior receber essa homenagem ao lado de um poeta como Mauro Mota. É uma satisfação sem explicação pelo o poeta e pessoa que ele representa”, agradeceu o autor.

O escritor e produtor cultural Rogério Robalinho encerrou a solenidade com uma homenagem a Mauro Mota. Ele revelou a honra de ser o escolhido para essa missão. Mota, formado em Direito, foi professor de historia e jornalista durante quarenta anos. Ele fez parte dos movimentos simbolista e modernista e assumiu uma cadeira na Academia Brasileira de Letras em 1968. A viúva Marli Mota recebeu a placa em homenagem ao marido com muita emoção e gratidão pelo reconhecimento.

Nesta terça-feira (20), às 19h, a Livraria Cultura recebe debate sobre o livro "O Cabreiro Tresmalhado" da antropóloga Maria Aparecida Nogueira. Na obra, a autora desvenda as influências que inspiraram o escritor Ariano Suassuna ao longo de sua carreira.

O evento é promovido pela Sociedade Psicanalítica do Recife (SPR), e quem estará à frente do debate será a própria autora junto a psiquiatra Maria de Fátima Calife, que irá discutir o assunto sob o viés da psicanálise.  O encontro é mais uma edição do programa Psicanálise e Cultura – Encontro Literário.

##RECOMENDA##

O evento será no auditório da Livraria Cultura, que fica na Rua Madre de Deus, s/n, no Bairro do Recife.  A entrada é franca.

Como iniciativa de democratizar a área literária pelo sertão pernambucano, o Sesc Pernambuco realiza, entre os dias 15 e 25 de setembro, a terceira edição da Jornada Literária Portal do Sertão. O projeto, que reúne mais de 60 escritores, críticos e estudiosos da literatura, tem início nesta quinta-feira (15), no Sesc Arcoverde, às 20h, com as presenças de Jomard Muniz de Brito, Wellington de Melo, Biagio Pecorelli, Hélder Herick, Maria Alice Amorim e Icaro Holanda.

O evento contará com oficinas, rodas de leitura, exposições, performances, lançamentos de livros e recitais, além de exibições de filmes e espetáculos teatrais. A entrada é inteiramente gratuita, e a jornada irá circular pelas cidades de Arcoverde (incluindo Caraíbas e Aldeia Velha), de 15 a 18/09; Pesqueira (incluindo Mimoso), de 19 a 21/09; e de Buíque (incluindo Catimbau, São Domingos, Carneiro), de 22 a 25/09.

##RECOMENDA##

“A possibilidade do encontro entre pessoas que produzem literatura e destes com os seus leitores é o que motiva a realização desse projeto”, afirma o coordenador de Cultura do Sesc Pernambuco, José Manoel Sobrinho. O encerramento, no dia 25, será na Fazenda Pintadinha, no Distrito de São Domingos, em Buíque, e terá a participação dos cantores Silvério Pessoa e Tonino Arcoverde. A despedida será a partir das 10h.

A literatura aliada a cidadania. Este é o tema da 8ª edição da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, que começa no dia 23 de setembro e segue até 2 de outubro. O evento homenageia este ano o poeta pernambucano Mauro Mota e o médico e escritor cearense Ronaldo Correia de Brito. O detalhes da programação foram divulgados nesta terça-feira (13), durante coletiva do evento.

O público poderá conferir mesas redondas, oficinas, debates e lançamentos nesta que é considerada a terceira maior feira literária do país. Além da programação continuada (que pode ser conferida aqui (inserir hiperlink: http://www.bienalpernambuco.com/programacao), a bienal traz, como de costume, cerca de 250 estandes com as principais editoras do país, tudo para dinamizar os negócios em livros, promover maior acesso do público com este mercado e provar, “por A + B”, que a prática da leitura não ficou para trás.

Escritores nacionais e estrangeiros estarão circulando pelo Centro de Convenções nas duas semanas de programação do evento. Entre os estrangeiros, estão confirmados os espanhóis Germán Gullón, Antonio Álvarez Rojas e Bernardo Gutiérrez, a argentina Flávia Company e os portugueses Luis Serguilha e Maria Estela Guedes. 
 
Entre os nomes nacionais presentes, Miguel Sanches Neto, Carola Saavedra, Marcelino Freire, Luiz Ruffato, Laurentino Gomes, Zeca Baleiro, Joca Reiners Terron, Eliane Brum, Allan da Rosa, Antonio Prata, Vitor Ramil, Lau Siqueira, Leandro Narloch, Cristhiano Aguiar, Rogério Pereira, Aderaldo Luciano e Graça Graúna.
 

ACESSO - Os ingressos custarão R$ 4 e há meia entrada para estudantes. Professores e alunos da rede pública e privada de ensino que agendarem previamente a visitação terão sua entrada gratuita. Idosos com mais de 65 anos e projetos sociais agendados com antecedência também garantem a entrada sem custo. 

Pesquisadores, educadores e artistas podem inscrever, até o próximo dia 30 de setembro, ensaios sobre arte e cultura contemporâneas no 4° Concurso Mario Pedrosa, promovido pela Fundação Joaquim Nabuco.

O tema desta edição é “Educação e Arte: sinapses possíveis” e serão premiados até 3 ensaios inéditos com R$ 30 mil cada. O edital e mais informações podem ser obtidas através do site: www.fundaj.gov.br ou pelo email: cadif@fundaj.gov.br.

Mais informações: 81 3073-6659 | 3073-6753

O programa Na social traz, em sua sexta edição, o lançamento do livro “Brasil dos Espertos”, do pesquisador Eduardo Dimitrov, baseado em oito peças que o escritor Ariano Suassuna escreveu entre 1947 e 1960.

O livro é fruto do mestrado em antropologia de Dimitrov, e o Na Social conversou com o pesquisador e com o renomado escritor Ariano Suassuna, considerado o pai do Movimento Armorial, no lançamento do livro, ocorrido no Museu Murillo La Greca.

Mudando totalmente de assunto, o programa também foi até o Warm Up AMB, evento de música eletrônica que aconteceu no Clube Líbano no último sábado. O repórter Thiago Graf foi lá e entrevistou alguns DJs que tocaram na festa, além de capturar depoimentos e imagens exclusivas da badalação. Confiram!

José Paulo Cavalcanti, Lucila Nogueira, Wilson Freire, Rogério Robalinho e Wellington de Melo são os convidados de honra do primeiro programa Nota PE, que funciona há um ano como um blog de crítica literária. A gravação acontece nesta terça (6), às 19h, no Teatro Arraial. A entrada é franca.

O evento acontecerá todas as primeiras terças-feiras de cada mês, e sempre trará convidados e plateia para participarem de um talk show. Os bate-papos serão transformados em programas semanais, de 25 minutos, que ficarão disponíveis on-line e para download.

O escritor e jurista Antônio Campos assina a mais nova coluna do Portal LeiaJá: Território da Palavra. E o assunto é... cultura. Novidades sobre literatura, artes plásticas, música, entre outros temas da área serão comentados pelo colunista.

No texto de estreia Campos fala do novo livro de Fernando Morais, da Fliporto, da XV Bienal do Livro, da biografia de Steve Jobs e da exposição em cartaz no Centro Cultural dos Correios. Antônio Campos é imortal da Academia Pernambucana de Letras e curador da Festa Literária Internacional de Pernambuco. 

Os escritores Homero Fonseca e Marco Polo (recentemente homenageado no Festival A Letra e a Voz, aqui no Recife) recebem como convidado do Sarau Plural o escritor, compositor e cineasta Wilson Freire, para compor a mesa de discussão. O encontro literário será na Galeria Arte Plural, no Recife Antigo, às 19h, e é gratuito.

Na ocasião, ele conversa sobre sua obra e apresenta trechos de seus textos, a partir do tema “O elogio da mistura”. O músico Geraldo Maia fica responsável pela trilha sonora do encontro.

O grupo também lerá textos dos escritores Gilberto Freyre, Mário de Andrade, Darcy Ribeiro, Homero Fonseca, Jorge de Lima, Amadeu Kazunde (Moçambique), Arlindo Barbeitos (Angola), Fernanda Dias (Macau), Jorge Barbosa (Cabo Verde), José Craveirinha (Moçambique) e Manuela Margarido (São Tomé e Príncipe).

Serviço

Sarau Plural, com Wilson Freire
Onde: Galeria Arte Plural (Rua da Moeda, 140, Bairro do Recife)
Quando: Terça-feira, 30 de agosto, às 19h
Entrada gratuita

Na noite de quarta-feira (24) o jornalista, poeta, cantor e compositor Marco Polo falou um pouco de sua trajetória musical e sobre a arte de escrever, em palestra na Livraria Cultura, como parte da programação do 9°festival Recifense de Literatura. Junto à poetisa Lucila Nogueira, ele é um dos homenageados do festival, e sua palestra teve como mediador o Professor de Sociologia da Universidade Federal de Pernambuco Paulo Marcondes.

Marco iniciou sua fala contando que começou a escrever poemas quando tinha apenas 10 anos. “Minha descoberta real da poesia foi ao ler o poema “Ismália”, de Alphonsus de Guimaraens. Aos 15 anos fui apresentado ao escritor Ariano Suassuna, e entreguei um ‘calhamaço’ de poemas manuscritos, e ele teve a paciência de ler e avaliar um por um”, relembra Polo.

Segundo o escritor, o estilo dos poemas de Polo iria agradar o crítico e então editor-chefe do Suplemento Literário do Jornal do Commercio, João Alexandre. “A partir daí, começou uma grande amizade, João me emprestou livros e assim completou a minha santíssima Trindade: (Manuel) Bandeira, (Carlos) Drummond (de Andrade) e (João) Cabral (de Mello Neto)” afirma. Sua primeira publicação foi no suplemento.

Percebendo que poesia não pagava as contas, resolveu se aventurar no mundo do jornalismo, e começou a escrever para alguns jornais que circulavam no Recife. “Cheguei a propor que fizéssemos uma greve: só mandaríamos poemas para os jornais publicarem se nos pagassem algo. Mas todos riram da ideia”, comentou.

Falou ainda sobre sua carreira com a banda Ave Sangria, em meados dos anos 1970, que unia músicos de Casa Amarela. “Eles tinham os instrumentos, eu tinha as músicas. Foi assim que nasceu a banda Tamarineira Village”, comenta, sobre o fato de depois terem, sido chamados para gravar um disco, e eleito o nome Ave Sangria para sua banda.

As histórias de Polo foram contadas como um grande livro aberto. Apesar de uma plateia meio morna e pouco preenchida, o poeta agradeceu e chegou a elogiar o fato de ser homenageado ainda em vida. “Fazer homenagens post-mortem é como fazer um pedido de desculpas”, atacou o ex-Ave Sangria.

A abertura do 9º Festival de Literatura – A Letra e a Voz, que ocorreu neste domingo com o show “Pirata solitário”, fez a alegria de todos que lotaram as muitas poltronas do Teatro Santa Isabel. O show foi uma homenagem de oito músicos ao poeta, jornalista, cantor e compositor Marco Polo Guimarães, front man da banda Ave Sangria nos anos 1970, e um dos homenageados desta edição do festival, junto a amiga e também poetisa Lucila Nogueira.
Tagore, Rogerman, Natália Meira Lins (Dunas do Barato), Catarina Dee Jah, João Menelau (Semente de Vulcão), Silvério Pessoa, Ylana Queiroga e Cannibal deram o tom da festa, que também contou com a participação do parceiro de banda de Polo, Almir de Oliveira. A apresentação terminou triunfalmente com todos em palco cantando a “famigerada” Geórgia, A Carniceira, relembrando o show “Perfumes e Baratchos”, de 1974, que ocorreu no mesmo palco do Santa Isabel.
Ao longo desta semana, o público poderá conferir seminários, debates, lançamentos de livros, oficinas e mostra audiovisual especialmente montada para o evento, que conta com as participações de Julian Fucks, Michel Laub, Zé Paulo Cavalcanti, Joca Reiners Terron, Contardo Calligaris, Ivana Arruda Leite, Ricardo Lísias e Nelson de Oliveira.
 
Confira a programação completa do festival:

Segunda-feira | 22

9 às 12h

LOCAL: Auditório do Centro de Educação/UFPE
Seminário Leitura e memória: o desafio da sustentabilidade

9h Abertura do Seminário

9h30 Literatura e Memória: Maria Aparecida Lopes Nogueira / Antropóloga do CFCH

10h30 A importância do ambiente nas bibliotecas

Palestrantes:
Adriana Ferrari / Biblioteca do Estado de São Paulo
Volnei Canônica / Instituto C&A

11h – Debate
Coordenação: Carmen Lúcia Bezerra Bandeira

14 às 17h

LOCAL: Laboratório do Departamento de Ciência da Informação / UFPE
Oficina: Automação de acervos de bibliotecas – PHL: Lourival Pereira Pinto

LOCAL: Biblioteca do Centro de Educação / UFPE
Oficina: Classificação por cores para acervos literários: Cida Fernandez – CCLF

LOCAL: Biblioteca Popular de Casa Amarela
Uma tarde infantil na biblioteca

LOCAL: AUDITÓRIO DA LIVRARIA CULTURA

15h às 16h30
Oficina: A Arte da Editoração
Com Rodrigo Sushi
17h às 18h30
Painel: Literatura e memória
As peripécias de um biógrafo
Com José Paulo Cavalcanti (PE)
Mediador: Paulo Sérgio Scarpa (Jornal do Commercio)

19h às 21h
A letra e a voz do autor
Com Lucila Nogueira (PE)
Mediador: Thiago Soares (UFPB)

Terça-feira | 23

9 às 12h

LOCAL: AUDITÓRIO DO CENTRO DE EDUCAÇÃO / UFPE             
Seminário Leitura e memória: o desafio da sustentabilidade

9h Informação e Educação: possibilidades de conexão
Lourival Pereira Pinto – CAC

9h40 – Rede de bibliotecas e acesso público à leitura: possibilidades e desafios
Palestrantes:
Gabriel Santana - Rede de Bibliotecas Comunitárias do Recife
Isabel C. Vasconcelos - Rede de Bibliotecas Escolares
Tereza Marinho - FCCR - Rede de Bibliotecas Populares

11h- Debate
Coordenação: Lourival Pereira Pinto – CAC

14 às 17h

Local: Laboratório do Departamento de Ciência da Informação / UFPE
Oficina: Automação de acervos de bibliotecas – Alexandria: Raquel Mattes (SP)

Local: Biblioteca Popular de Afogados
Uma tarde infantil na biblioteca

Local: Museu Murillo La Greca
Mesa-redonda / participação da autora Adriana Veiga, da Profª. Nelma Azevedo / Literatura Infantil – Fafire
Coquetel literário
Exposição bibliográfica e interação educativa comemoração aos 80 anos do Sítio do Picapau Amarelo (2 a 31 de agosto de 2011)


LOCAL: AUDITÓRIO DA LIVRARIA CULTURA

15h às 16h30
Oficina: A Arte da Editoração
Com Rodrigo Sushi

17h às 18h30
Painel: Literatura e memória
Amnésia e construção da identidade
Com Joca Reiners Terron (SP)
Mediador: Hugo Viana (Folha de Pernambuco)

19h às 21h
A letra e a voz do autor
Com Ivana Arruda Leite (SP)
Mediador: Paulo Floro (Revista O Grito)

LOCAL: Espaço MUDA
19h
Lançamento: Revista Eita! 6
Lançamento: Coletânea Antônio Maria de Crônicas - Vol.2

Quarta-feira | 24

Seminário Leitura e memória: o desafio da sustentabilidade

9 às 12h

LOCAL: AUDITÓRIO DO CENTRO DE EDUCAÇÃO /UFPE
9h Sociedade e Leitura: o desafio da sustentabilidade
Palestrantes:
Ana Dourado – Plano Nacional do Livro e da Leitura
Maria Elisa Machado – Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas
10h Rede de Leitura do Nordeste: Um panorama da leitura na Região
11h Debate
Coordenação: Cida Fernandez – CCLF


15h – Encerramento
Local: HALL DO CAC - UFPE
Sarau poético-literário
Lançamento do livro Caminhos diVersos, de José Benedito de Brito

LOCAL: AUDITÓRIO DA LIVRARIA CULTURA

15h às 16h30
Oficina: Memória e amnésia dos gêneros: transformações das práticas literárias à luz dos códigos genéricos
Com Saulo Neiva

17h às 18h30
Painel: Literatura e memória
Memórias das coisas que não vivi
Com Julián Fuks (SP)
Mediador: Paulo de Carvalho (Diario de Pernambuco)

19h às 21h
A letra e a voz do autor
Com Marco Polo (PE)
Mediador: Paulo Marcondes (UFPE)

LOCAL: Espaço MUDA
19h Lançamento das seletas de Lucila Nogueira e de Marco Polo

Quinta-feira | 25

LOCAL: AUDITÓRIO DA LIVRARIA CULTURA

15h às 16h30
Oficina: Memória e amnésia dos gêneros: transformações das práticas literárias à luz dos códigos genéricos
Com Saulo Neiva

17h às 18h30
Painel: Literatura e memória
Autobiografia e literatura
Com Christiano Aguiar (PE)
Mediador: Thiago Corrêa (PE)

19h às 21h
A letra e a voz do autor
Com Ricardo Lísias (SP)
Mediador: Schneider Carpeggiani (Jornal do Commercio)

Sexta-feira | 26

LOCAL: AUDITÓRIO DA LIVRARIA CULTURA

15h às 16h30
Oficina: Ficção narrativa contemporânea e memória
Com Cristhiano Aguiar

17h às 18h30
Painel: Literatura e memória
Memória e narrativa - Diário de uma queda
Com Michel Laub (SP)
Mediador: Talles Colatino (Folha de Pernambuco)

19h às 21h
A letra e a voz do autor
Com Nelson de Oliveira (SP)
Mediador: Conrado Falbo (PE)

Sábado | 27

LOCAL: AUDITÓRIO DA LIVRARIA CULTURA

15h às 16h30
Oficina: Ficção narrativa contemporânea e memória
Com Cristhiano Aguiar

17h às 18h30
Roda de poesia, com Wellington Melo, Cida Pedrosa e Pedro Américo (PE)
Mediador: Andre Dib (Diario de Pernambuco)

19h às 21h
A letra e a voz do autor
Com Contardo Calligaris (Itália)
Mediador: Cristiano Ramos (Faculdade Maurício de Nassau)

***************************************************************************
De Quarta a Domingo | 25 a 28 de agosto

Festa do livro – Espaço Mauro Mota
Local: Paço Alfândega
14h às 21h
Com a participação de 32 livreiros e editoras
Venda de livros de literatura, poesia urbana e cordel

Programação especial no domingo 28 de agosto:
Contação de histórias para crianças
15h às 17h
Local: Paço Alfândega – térreo


***************************************************************************
Programação da Mostra Cinema e Literatura
De Segunda a Sexta-feira | 22 a 26, nos SESC’s

Programação
Programa 1: Caramujo-flor (20 min.), roteiro e direção: Joel Pizzini
Dedicatórias (15 min.), direção: Eduardo Vaisman , roteiro: Flávia Lins
 
Programa 2 : Machado de Assis, um mestre da periferia (25min.), roteiro e direção: Daniel Augusto
Clandestina Felicidade (15 min.), roteiro e direção: Marcelo Gomes e Beto Normal
 
Programa 3: Oficina Cinema e Literatura, abordando um conto Nelson Rodrigues ( da coletânea A vida como ela é ), com alunos de arte cênica do SESC (50 min.).
 
Programa 4 : Assaltaram a Gramática (13 min.), direção: Ana Maria Magalhães, roteiro: Charles Peixoto e Ana Maria Magalhães.

O Cheiro Azul do Livro (20 min.), roteiro e direção Tuca Siqueira.
Soneto do Desmantelo Blue, (9 min.), direção: Cláudio Assis, roteiro: Cláudio Assis e Vital Santos.
O Dono da Pena (10 min.), roteiro e direção: Cláudia Nunes.
 
Programa 5: Amor e Companhia (70 min.) roteiro e direção: Helvécio Ratton. Análise do conto Alves e Companhia de Eça de Queiroz em parceria com as bibliotecas do SESC.
 
Locais e horários da programação:
 
LOCAL    Dia 22/08/11    Dia 23/08/11    Dia 24/08/11    Dia 25/08/11    Dia 26/08/11
Sesc Casa Amarela    Programa 4    Programa 5    Programa 1    Programa 2    Programa 3
Sesc Cais Santa Rita    --------------    Programa 1    Programa 2    Programa 3    Programa 4
Sesc Santo Amaro    Programa 1    Programa 2    Programa 3    Programa 4    Programa 5

Horários das exibições:
- Sesc Santo. Amaro: 16:30h
- Sesc Santa Rita: 12h
- Sesc Casa Amarela: 19h

Estão abertas até o próximo dia 31 de agosto, as inscrições para o 13º Concurso de Poesia, promovido pela Biblioteca Popular de Afogados.

Com o tema livre, os textos devem estar em língua portuguesa e estarem nas categorias juvenil (de 15 a 18 anos) ou adulto (acima de 18 anos).  As inscrições podem ser feitas pessoalmente na biblioteca ou pelos Correios (Rua Jacira, s/n, CEP 50.770)

##RECOMENDA##

O Concurso de Poesia da Biblioteca Popular de Afogados homenageia nesta edição a escritora e contadora de histórias, Lenice Gomes.

Serviço

Inscrições para o 13º Concurso de Poesia

Quando: até o dia 31 de agosto

Onde: Na Biblioteca Popular de Afogados (Rua Jacira s/n –Afogados)

Informações:81 3355-3122/3123 | bibliotecapopulardeafogados.blogspot.com

Nomes iguais, distâncias reais. Nesta quarta-feira (17), às 20h, o fotógrafo e designer recifense Josivan Rodrigues recebe o público na Livraria Cultura, para autografar o seu livro “Buenos Aires, Brasil”, lançado este ano, sobre a cidade homônima localizada na Zona da Mata pernambucana.

O livro de cá, em formato cartão-postal, teve lançamento e exposição fotográfica no Centro Cultural General San Martín, em Buenos Aires, na Argentina de lá, em julho deste ano. Com 30 imagens da cidade localizada no interior pernambucano, o livro é uma referência de como o olhar imagético do autor nos transporta para possíveis coincidências e disparidades entre as duas cidades.

##RECOMENDA##

Dado curioso: A cidade fica a 75km de Recife, tem cerca de 13 mil habitantes, vários dos quais se dizem admiradores do futebol argentino, conhecido como o principal rival da Seleção Brasileira de futebol. O Mandacaru Foto Clube, em comemoração ao mês da fotografia (agosto), ainda promoverá um debate especial com o autor no auditório da livraria, às 19h.

SERVIÇO:

Autógrafo e bate-papo com Josivan Rodrigues

Quando: Quarta-feira, 17 de agosto, a partir das 19h

Onde: Livraria Cultura (Paço Alfândega - R. Madre de Deus, s/n – Recife)

Informações: 81 2102-4033

A Biblioteca Popular de Casa Amarela promove mais uma edição do recital Invenção de Poesia, nesta terça-feira (16), a partir das 15h, tendo como homenageado o poeta pernambucano Mauro Mota. 

Com o intuito de estimular a criação poética nas crianças e jovens, o recital tem entrada gratuita e será coordenado por Rogério Generoso e Silvio Hansen.

##RECOMENDA##

Mauro Mota foi poeta, jornalista, professor, cronista, ensaísta, e se destacou por suas Elegias, publicadas na década de 1950. Sua poesia era permeada por temas regionais, com referências simbólicas.

Confira trecho de um dos poemas mais conhecidos, o "Boletim Sentimental da Guerra do Recife”:

Iniciou-se então a fase 

de convocação e treino 

todos os dias na Base. 

Ah! com que pressa aprendíeis, 

só pela conversa quase! 

Dentro de menos de um mês 

sabíeis falar inglês. 

 

E os presentes? Os presentes 

eram vossa tentação. 

Coisas que causavam aqui 

inveja e admiração: 

bolsas plásticas, a blusa 

de alvas rendas do Havaí, 

bicicletas "made in USA", 

verdes óculos "Ray Ban". 

Era um presente de noite 

e outro dado de manhã, 

verdadeiras maravilhas 

da indústria de Tio Sam. 

 

E as promessas? As promessas 

eram vossa sedução. 

acreditáveis que elas 

não eram mentira, não. 

Um "Frazer" no aniversário, 

passeios de "Constellation", 

num pulo alcançar Miami, 

almoçar na Casa Branca, 

descer a Quinta Avenida, 

fazer "piquet" pela Broadway 

ver a "première" no Cine 

junto dos artistas, com 

eles todos na platéia. 

Ouvir na "Opera House", 

numa noite Toscanini, 

na outra noite Lili Pons. 

 

Com tanto "it" e juventude 

podíeis testes ganhar, 

ser estrelas de Hollywood, 

ciúmes de Hedy Lamarr. 

 

Ah! bom tempo em que corríeis, 

"pés descalços, braços nus, 

atrás das asas ligeiras 

das borboletas azuis". 

Ó prematuras mulheres, 

fostes, na velocidade 

dos "jeeps", às "garconières" 

da Praia da Piedade. 

 

Serviço

Recital Invenção de Poesia, em homenagem ao poeta Mauro Mota

Quando: Terça-feira (16), às 15h

Onde: Biblioteca de Casa Amarela (Rua Major Afonso Leal, s/n Casa Amarela)

Entrada gratuita

O número de pessoas que visitaram a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro aumentou em 60% este ano comparado ao mesmo período de 2010. Desde janeiro, mais de 42 mil visitantes já passaram pelas suntuosas dependências da maior biblioteca da América Latina, no centro da capital fluminense. Desde fevereiro, a instituição decidiu ampliar a grade de horários das sessões guiadas e, em julho, o espaço passou a receber visitas no fim de semana. No entanto, de acordo com a coordenadora de Promoção e Divulgação Cultural da biblioteca, Suely Dias, a maior contribuição para esse aumento foi a distribuição da agenda das atividades da instituição nos centros culturais da cidade.

“Desde julho, com a potencialização dessa divulgação por meio da agenda e a criação de um novo canal de comunicação, percebemos um público diferente, além dos visitantes fiéis que já frequentam a Biblioteca Nacional. E a ideia é produzir mais produtos culturais e atrair cada vez mais cidadãos para poder compartilhar esse espaço privilegiado de saber e de produtos brasileiro."

##RECOMENDA##

As visitas que eram limitadas a três horários fixos agora funcionam de acordo com os pedidos, com exceção das visitas especializadas, explicou Suely. “São aqueles grupos que querem conhecer a área de preservação ou o trabalho cotidiano da Biblioteca, o chamado turismo de experiência”, explicou a coordenadora. Além de conhecer os espaços, os visitantes podem participar de debates, rodas de leitura e exposições. Todas as atividades têm entrada franca.

A iniciativa de ampliar o número de visitantes coincide com os 200 anos da Biblioteca Nacional, que possui um acervo de mais de 8 milhões de obras, que inclui documentos da chegada da Família Real ao Brasil, em 1808. É o oitavo maior acervo da América Latina.

“Trata-se de uma instituição de 200 anos que busca estar na vanguarda do saber e atuar dentro das políticas públicas de acesso aos bens culturais, dos quais ela é representante legítima”, destacou a representante da biblioteca ao informar que a partir de setembro uma série de atividades serão oferecidas dentro do jardim da instituição, começando por um sarau de poesia.

Faltando três meses para a VII Festa Internacional Literária de Pernambuco (Fliporto), os organizadores  já começam a definir a programação do evento, realizado de 11 a 15 de novembro, em Olinda.  Foi confirmada na última semana a participação da atriz global Maria Paula. A ex-casseta vem ao Estado para lançar o seu novo livro  "Liberdade Crônica" na Feira de Livros, e também baterá um papo com o público na Fliporto Nova Geração, programação do evento voltada para os novos leitores.

Na pauta da conversa, os processos de criação de um autor. Liberdade Crônica traz uma compilação de histórias e crônicas dividida tematicamente em três partes – atitude cidadã, atidude familiar e atitude feminina. Ao longo de seus textos, a autora aborda questões sóciopolíticas e relacionadas ao meio ambiente e sustentabilidade.

##RECOMENDA##

O resultado é uma partilha de experiências sobre suas crenças na cultura e na religiosidade dos povos, principalmente do oriental. Além disso, ela fala da mulher, analisando o seu papel ao longo dos tempos e das diferentes facetas da sua feminilidade. 

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando