Cultura

| Cinema

O Ministério Público Federal (MPF), no Rio de Janeiro, instaurou nesta quinta (22) a abertura de um inquérito civil para investigar a suspensão do edital da Agência Nacional do Cinema (Ancine) que tinha entre as produções séries de temática LGBT. A suspensão se deu após declarações do presidente Jair Bolsonaro que afirmou que filmes desse tema não deveriam receber financiamento público. 

Em comunicado enviado à imprensa, o MPF colocou que "tal ameaça ou discriminação podem importar em inobservância das regras editalícias, de caráter vinculante para a administração pública, bem como em discriminação constitucional vedada". 

##RECOMENDA##

Ainda de acordo com o comunicado, "o Ministério Público expediu ofícios para o Ministério da Cidadania e a Ancine, requisitando informações, no prazo de 10 dias, sobre a suspensão do edital e ainda sobre a suposta decisão governamental de não aprovar projetos audiovisuais relacionados à temática LGBT". 

LeiaJá também

--> Após veto a filmes LGBT, secretário da cultura deixa cargo

 

As declarações de Jair Bolsonaro a respeito da produção audiovisual com temática LGBT continuam reverberando. Após a suspensão do edital que financiaria algumas obras, o secretário nacional da Cultura, Henrique Pires, pediu demissão do cargo alegando não concordar com “censura”. 

Henrique Pires estava à frente da secretaria, que é subordinada ao Ministério da Cidadania, desde o início do governo Bolsonaro. Nesta quinta (21), Pires disse, em entrevista ao G1, que estava sendo uma "voz dissonante" no governo e que a suspensão do edital, por parte do ministro Osmar Terra, seria uma "gota d'água". "Eu tenho o maior respeito pelo presidente da República, tenho o maior respeito pelo ministro, mas eu não vou chancelar a censura", disse. 

##RECOMENDA##

Após Jair Bolsonaro declarar que vetaria produções audiovisuais que tratassem da temática LGBT durante pronunciamento ao vivo, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, suspendeu o edital corrente que selecionaria algumas obras para receberem incentivo público. Segundo o ex-secretário Henrique Pires, a prática não condiz com seus princípios: "Eu não concordo com a colocação de filtros em qualquer tipo de atividade cultural. Não concordo como cidadão, não concordo como agente público, você tem que respeitar a Constituição", afirmou Pires. 

LeiaJá também

--> Bolsonaro veta filmes LGBT na Ancine mas nega ser censura

--> Governo suspende financiamento para produções LGBT

--> Temas LGBT: audiovisual de Pernambuco rebate Bolsonaro

Quentin Tarantino, famoso diretor de cinema, será pai pela primeira vez! Aos 56 anos de idade, ele e a esposa, Daniella Pick, de 35 anos, enviaram um comunicado curto sobre a gravidez ao site norte-americano People:

Daniella e Quentin Tarantino estão muito felizes em anunciar que estão esperando um bebê.

##RECOMENDA##

Quentin e Danielle ficaram noivos em junho de 2017, após terem namorado por um ano. Eles casaram em novembro de 2018 e, agora, estão prestes a aumentar a família!

Marc Maron, ator que interpretará Ted Marco em Coringa, revelou ter problemas com filmes da Marvel. Em entrevista para o programa de Conan O’ Brien, ele disse que, por sua semelhança com com o escritor de quadrinhos Stan Lee, muitos fãs esperam que ele participe em filmes do gênero.

Além de afirmar não ter interesse e dizer que não gosta do bullying feito para que todos assistam Vingadores, o ator criticou os fãs de heróis: “Sou um adulto, não tenho sete anos. Acho que esses filmes são para homens nerds crianções”.

##RECOMENDA##

Anteriormente, Mac Maron havia elogiado o roteiro de Coringa, filme que tem estreia marcada para 3 de outubro no Brasil.

Por Isabelle França

O longa-metragem “A Serpente” (2016), do pernambucano Jura Capela, coproduzido pelo Canal Brasil e Oceano Cinematográfico, chega ao Cinemas São Luiz, no Recife, nesta sexta-feira (23). O filme também chega às cidades do Rio de Janeiro, no Estação Net e em São Paulo, no CineSesc.

Baseado na primeira obra escrita pelo dramaturgo Nelson Rodrigues, mas a última a ser publicada, em 1978, o filme reúne em seu elenco, em encontro inédito, Matheus Nachtergaele e Lucélia Santos, além dos atores Silvio Restiffe e Cellia Nascimento.

##RECOMENDA##

Ganhador do “Prêmio do Júri” como melhor filme no Festival de Cinema Luso Brasileiro de Santa Maria da Feira, em Portugal, “A Serpente” foi apresentado no Festival do Rio, 20° Rio de Janeiro Int’l Filme Festival, em 2016, o longa-metragem chega aos cinemas com a distribuição da Livres, de Cavi Borges.

Na trama, das irmãs vivem na mesma casa com seus respectivos maridos, em quartos separados por uma única parede. Uma das irmãs, Lígia, permanece virgem. Insatisfeita, ela quer desfazer o casamento e pensa em se matar. Para impedir o suicídio da irmã, Guida lhe oferece o próprio marido, Paulo, por uma noite.

Dwayne "The Rock" Johnson voltou a ser o ator mais bem pago do mundo, segundo uma lista da Forbes dominada pelo elenco dos filmes dos "Vingadores".

Johnson, ex-lutador profissional, arrecadou 89,4 milhões de dólares em 12 meses, retornando ao topo da lista, após passar os dois últimos anos na segunda posição.

##RECOMENDA##

O ator de 47 anos fez muito sucesso com "Jumanji: Bem-vindo à Selva" e participou de várias produções da série "Velozes e Furiosos", incluindo a recém-lançada "Hobbs & Shaw".

Em segundo lugar na lista, com 76,4 milhões de dólares, está Chris Hemsworth, o Thor da série de filmes sobre heróis do universo da Marvel.

A relação divulgada pela Forbes cobre o período de junho de 2018 a junho de 2019, quando os Estúdios Marvel lançaram "Vingadores: Ultimato", o filme de maior arrecadação de todos os tempos.

A lista dos dez mais bem pagos:

1. Dwayne Johnson ( 89,4 milhões de dólares)

2. Chris Hemsworth (76,4 milhões de dólares)

3. Robert Downey Jr. (66 milhões de dólares)

4. Akshay Kumar (65 milhões de dólares

)

5. Jackie Chan (58 milhões de dólares)

6. Bradley Cooper (57 milhões de dólares)

7. Adam Sandler (57 milhões de dólares)

8. Chris Evans (43,5 milhões de dólares)

9. Paul Rudd (41 milhões de dólares)

10. Will Smith (35 milhões de dólares)

Como você viu, os longas da franquia Homem-Aranha podem não ser mais produzidos, e o motivo seria a divisão dos lucros do filme. Após essa notícia, dada pelo portal Deadline, os fãs foram para as redes sociais protestar contra a decisão. E Ryan Reynolds, ator que interpreta o Deadpool, também deu uma declaração em sua conta do Twitter.

Um fã da saga perguntou se agora poderia ter um filme com a junção do Homem-Aranha e do Deadpool, e a resposta de Ryan movimentou a rede:

##RECOMENDA##

Vocês podem. Mas só podem ver no meu coração, escreveu o ator.

Em resposta, vários seguidores brincaram com a ideia. Outros pediram a ajuda de Ryan para devolver a franquia do Aranha para a Marvel, incluindo o ator do personagem Gavião Arqueiro, Jeremy Renner.

Seu coração tem aquelas poltronas legais e reclináveis de cinema?, escreveu a fã.

Oi @sonypictures, nós queremos o Homem-Aranha de volta pro @therealstanlee e @marvel, por favor, obrigado, declarou Renner no Instagram.

A Sony, por sua vez, deu seu comunicado oficial no Twitter:

Muitas das notícias de hoje sobre o Homem-Aranha descaracterizaram discussões recentes sobre o envolvimento de Kevin Feige na franquia. Estamos desapontados, mas respeitamos a decisão da Disney de não tê-lo como produtor principal de nosso próximo longa do Homem-Aranha. Esperamos que isso mude no futuro, mas entendemos as muitas responsabilidades que a Disney lhe deu - incluindo todas as novas propriedades da Marvel - que não permitem que ele trabalhe em protocolos que não são dele. Kevin é incrível e somos gratos por sua ajuda e orientação e apreciamos o caminho que ele ajudou a trilhar, e continuaremos, finalizou a conta oficial.

Os filmes de super-heróis da Marvel, que arrecadaram 22 bilhões de dólares nas bilheterias mundiais, podem perder seu personagem mais famoso depois que a Sony confirmou, na terça-feira, que as negociações sobre o acordo para dividir o Homem-Aranha com os estúdios Disney quebraram.

O ator britânico Tom Holland, que faz o Homem-Aranha, tornou-se uma figura cada vez mais central na franquia mais lucrativa da história do cinema.

##RECOMENDA##

No entanto, embora o adolescente lançador de teias tenha sido durante décadas a joia do império de histórias em quadrinhos da Marvel, quem possui os direitos do personagem é a Sony.

Ele só começou a aparecer no "universo cinematográfico" da Marvel, pertencente à Disney, após os gigantes de Hollywood terem fechado um acordo quase sem precedentes, e ainda altamente sigiloso, em 2015 para co-produzir e dividir os lucros entre os filmes.

Um aspecto fundamental dessa parceria agora está quebrado.

A Sony confirmou que o diretor da Marvel Studios, Kevin Feige - amplamente creditado com o boom fenomenal dos filmes de quadrinhos da última década - não produzirá mais filmes do Homem-Aranha, e um porta-voz da Marvel adicionou que o estúdio está "desapontado".

"Esperamos que isso mude no futuro, mas entendemos que muitas das novas responsabilidades que a Disney lhe deu... não permitem que ele tenha tempo de trabalhar em IP (propriedade intelectual) não pertencentes à eles", afirmou o porta-voz em declaração enviada à AFP.

A separação torna "quase certo" que o personagem Homem-Aranha estará ausente de aparições cruzadas em futuros filmes da Marvel, de acordo com o jornalista do Hollywood Reporter, Graeme McMillan.

Diversos meios de comunicação de Hollywood informaram, na terça-feira, que Disney e Sony não conseguiram chegar a um acordo sobre termos financeiros para futuros filmes do Homem-Aranha.

De acordo como Deadline, que deu a notícia, a Disney queria aumentar significativamente sua participação financeira em novos filmes do Homem-Aranha, enquanto a Sony se recusou a alterar os termos existentes.

A Sony afirmou que as matérias "descaracterizaram discussões recentes", mas agradeceu a Feige pelo "rumo que ele nos ajudou a tomar, o qual continuaremos".

Em termos financeiros, o Homem-Aranha é um dos super-heróis mais bem sucedidos da história do cinema.

A versão do Homem-Aranha interpretada por Tom Holland foi um sucesso nas bilheterias - ele apareceu em um total de cinco filmes dos estúdios Marvel e Sony, desde o acordo de colaboração, que arrecadaram coletivamente quase 8 bilhões de dólares em todo o mundo.

Entre as produções, estão "Vingadores: Ultimato" da Marvel, o filme de maior bilheteria de todos os tempos.

Na Comic-Con do mês passado, a Marvel Studios estabeleceu uma linha do tempo de filmes e programas de televisão agendados para os próximos dois anos, incluindo novas participações para personagens populares como Thor, Viúva Negra, Doutor Estranho e Loki - mas nenhum com o Homem-Aranha.

Espera-se também que Feige esteja ocupado supervisionando as novas franquias da Marvel adquiridas pela Disney na compra da 21st Century Fox, que inclui o popular "X-Men".

No ano passado, a Sony produziu, separada do domínio da Marvel Studios, uma animação do Homem-Aranha ganhadora do Oscar, o "Aranhaverso", bem como um filme independente centrado no popular vilão do lançador de teia, Venom.

Para falar sobre o assunto, a Disney não respondeu imediatamente ao pedido de comentário da AFP.

Bruna Marquezine compareceu ao 47º Festival de Cinema de Gramado, no Rio Grande do Sul, na última segunda-feira, dia 19, e por um motivo muito especial. A atriz é a estrela do longa Vou Nadar Até Você, filme em que interpreta Ophelia, uma jovem fotógrafa que decide nadar de Santos a Ubatuba - ambos no litoral de São Paulo - após descobrir que seu pai, um alemão que a abandonou antes de seu nascimento, está de volta ao Brasil.

Em sua primeira exibição, o longa chamou a atenção por algumas cenas polêmicas, em que Bruna aparece nua e fumando maconha. A atriz fez questão de defender as cenas e contar que não sentiu incômodo ao gravá-las, de acordo com informações do jornal O Dia.

##RECOMENDA##

- Das cenas de nudez ou com maconha, nada é de graça. Tudo faz parte de uma história, minha preocupação desde o início era apenas contar esta história e fazer arte. Tudo era um ambiente de muita parceria e liberdade, onde podia contribuir à obra. Acredito que tudo isso não é maior que a história contada, porque sabíamos que visualmente havia um objetivo maior.

Apesar disso, durante a coletiva de imprensa que ocorreu após a exibição do filme, o diretor do longa, Klaus Mitteldorf, foi questionado sobre o cenário das cenas de nudez de Bruna, que teriam fetichizado e objetificado a atriz. Ele explicou que todas as cenas eram naturais e inspiradas em trabalhos que ele realizou como fotógrafo nos anos 1990.

- Sempre trabalhei com a plasticidade dos corpos, inclusive de mulheres, e isso ficou bem representado pela Bruna.

Ainda durante a coletiva, Bruna falou sobre a vontade que tinha de fazer cinema, e o quanto cresceu ao interpretar Ophelia.

- Sempre tive necessidade artística de fazer cinema, mas sempre emendei trabalhos na TV, não tinha tempo para me dedicar a um projeto com o qual me identificasse. Eu me encantei com a Ophelia. Não acho que escolhi fazer ela. Ela que me escolheu.

Quem está ansioso para assistir Vou Nadar Até Você? O filme ainda não tem data prevista para estrear no circuito comercial de cinemas.

Após Jair Bolsonaro criticar produções audiovisuais com temática LGBT pré-selecionadas para receberem financiamento público, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, decidiu suspender o edital lançado em 2018. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta (21). 

A portaria que suspende o processo seletivo estabelece a suspensão do edital por 180 dias, sendo esse prazo prorrogável por igual período. Ainda segundo o ato, a suspensão decorre da "necessidade de recompor os membros do Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual - CGFSA). Além disso, "após a recomposição do CGFSA, fica determinada a revisão de critérios e diretrizes para a aplicação dos recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), bem como que sejam avaliados os critérios de apresentação de propostas de projetos, os parâmetros de julgamento e os limites de valor para cada linha de ação". 

##RECOMENDA##

As obras que foram pré-selecionadas pelo edital seriam custeadas pelo FSA, gerido pela Agência Nacional do Cinema (Ancine). O edital havia sido aberto em março de 2018, com uma previsão de R$ 70 milhões a serem divididos entre as regiões do país.  Dentre as categorias de produções que receberiam apoio do edital suspenso, estavam diversidade de gênero, sexualidade, raça e religião, sociedade e meio ambiente e qualidade de vida, entre outras. 

A parceria entre Disney e Sony foi desfeita e o Homem-Aranha está fora do universo cinematográfico da Marvel. Os estúdios não se entenderam quanto à divisão de lucros em novos projetos e colocaram fim no relacionamento. 

Segundo o portal Deadline, a Disney queria aumentar o controle sobre outros personagens relacionados ao Homem-Aranha, como Venom e Morbius, dividindo o lucro em 50%. A Sony, no entanto, não topou a proposta por ser esta sua franquia de maior sucesso. Sendo assim, o herói das teias deixa de fazer parte do universo Marvel bem como perde um de seus produtores, Kevin Feige. 

##RECOMENDA##

No entanto, o ator Tom Holland e o diretor Jon Watts ainda têm contratos assinados para mais dois filmes da franquia. Ainda de acordo com o Deadline, os planos da Sony são manter a equipe criativa de Longe de Casa garantindo a dobradinha Holland-Watts. Porém, Peter Parker não vai mais encontrar os personagens com quem contracenou em Capitão América: Guerra Civil e Vingadores, entre outros.

Está confirmada a continuação da franquia Matrix. O quarto filme da saga já está em desenvolvimento e contará com Keanu Reeves e Carrie-Anne Moss. A produção, roteiro e direção será assinada por Lana Wachowski. 

Os três primeiros filmes da franquia foram lançados entre 1999 e 2003. A trama se passa em um futuro no qual as máquinas tomaram conta do mundo e os humanos passam a viver em uma simulação virtual do planeta antes do apocalipse. 

##RECOMENDA##

Segundo a revista Variety, a produção deve começar nos primeiros meses de 2020. Ainda não há detalhes sobre a nova história ou previsão de lançamento do filme. A produção é da Warner Bros. e Village Roadshow Pictures.

A Disney Plus irá lançar série inspirada nos filmes da franquia High School Musical. O seriado se passará quinze anos depois e acompanha um grupo de adolescentes participando da produção teatral do colégio.

Na trama, Ricky (Joshua Basset) é um skatista carismático que faz o teste para o musical em uma tentativa de reconquistar sua ex-namorada, Nini (Olivia Rodrigo), que já está em um novo relacionamento com E.J. (Matt Cornett).  

##RECOMENDA##

Além de novas versões das canções clássicas do filme de 2006, a produção também contará com músicas originais, e será lançada na plataforma de streaming Disney+ em 12 de novembro. 

 Por Isabelle França  

 

Sucesso nos anos 80, He-Man ganhará um anime produzido pela Netflix em parceria com a Mattel TV. O cineasta Kevin Smith será o produtor executivo e showrunner da série. Intitulada de Masters of the Universe: Revelation, a trama dará continuidade ao desenho que acabou em 1988.

O estúdio Powerhouse Animation fará a animação. Os roteiristas serão Eric Carrasco (Supergirl), Diya Mishra (Magic the Gathering), Tim Sheridan (Os Jovens Titãs em Ação) e Marc Bernardin (Alphas). A data de lançamento do anime ainda não foi divulgada.

##RECOMENDA##

Por Suellen Elaine

 

Foi divulgado nesta terça (20), o primeiro teaser do filme Marighella, dirigido por Wagner Moura. O longa narra os últimos anos do ativista baiano Carlos Marighella e já causou polêmica e até proposta de boicote antes mesmo de chegar aos cinemas, o que acontece apenas no dia 20 de novembro. 

Inspirado no livro Marighella - o Guerrilheiro que Incendiou o Mundo, o filme fala sobre o ativista Carlos Marighella que recorreu à luta armada para enfrentar a ditadura militar nos anos 1960.

##RECOMENDA##

O ativista acabou sendo morto em uma emboscada em 1969. Na produção, ele será interpretado pelo ator e cantor Seu Jorge. O elenco conta, também, com Bruno Gagliasso, Adriana Esteves, Charles Paraventi, Humberto Carrão, Bella Camero e Luiz Carlos Vasconcelos. 

Marighella já causou barulho e polêmica nas redes sociais mesmo antes de sua estreia. O diretor Wagner Moura chegou a declarar, em entrevista, que o filme é "um dos primeiros produtos culturais abertamente contrários ao que Bolsonaro representa". Em resposta, os eleitores do atual presidente criaram um boicote ao longa nas redes sociais alegando que ele não "se encaixa na realidade". 

[@#video#@]

No última sexta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar os filmes com temáticas LGBT e prostituição que visam recursos da Agência Nacional do Cinema (Ancine). Em uma live no Facebook, Bolsonaro declarou que a atitude sobre o veto das produções que buscam patrocínio não é tratada como censura. Após a declaração do presidente, diversos órgaos ligados ao cinema de Pernambuco reagiram.

Em um comunicado, a Associação Brasileira de Documentaristas e Curtamestragistas de Pernambuco / Associação Pernambucana de Cineastas (ABD/Apeci) informou que repudia veementemente as ações e arbitrariedades do governo de Jair Bolsonaro.

##RECOMENDA##

"Os últimos acontecimentos reforçam o nosso desejo de união e de continuidade de luta. Atuaremos em todas as frentes necessárias, políticas, jurídicas ou midiáticas, a fim de fazer face aos desmandos desta política excludente, antidemocrática, preconceituosa e ignorante", diz um trecho da nota, publicada no Facebook.

Confira o posicionamento da ABD/Apeci sobre as declarações de Jair Bolsonaro relacionadas ao cinema brasileiro:

[@#video#@]

Estão abertas as inscrições para a 11ª edição do CineFest. O evento é considerado um dos maiores festivais de cinema do interior paulista e acontece entre os dias 18 e 30 de novembro na cidade de Votorantim, São Paulo. 

Os realizadores têm até o dia 15 de setembro para inscreverem suas produções através do site oficial do festival. O objetivo do evento é promover o encontro de pensamentos e reflexões sobre o país através dos filmes que compõem a programação além de contribuir para o desenvolvimento e difusão de obras audiovisuais produzidas em todo o país e incentivar a formação de profissionais através de debates, oficinas, workshops e discussões. 

##RECOMENDA##

Na última edição, realizada em 2016, o festival atingiu sete mil pessoas, tendo recebido 600 inscrições e selecionado 95 curtas. O Cinefest conta com quatro mostras em caráter competitivo, além de outras três mostras paralelas que privilegiam filmes com acessibilidade comunicacional; vinhetas criadas por alunos da rede pública e exibições nos bairros.  

O filme live-action da Disney Mulan vem sofrendo ameaças de boicote, devido à declaração polêmica da protagonista Liu Yifei aos recentes casos de protestos em Hong Kong, na China.

Através de uma rede social chamada Weibo, a atriz postou uma imagem em apoio à polícia chinesa e desaprovou os manifestantes escrevendo "Que vergonha Hong Kong". Diante da declaração, internautas criticaram o posicionamento da atriz, ameaçando boicotar o lançamento do filme compartilhando a hashtag #BoycottMulan. 

##RECOMENDA##

A onda de protestos em Hong Kong iniciaram em julho devido a uma lei de extradição, que está suspensa até o momento, e evoluíram para uma reivindicação pró-democrática. Mesmo com as polêmicas, o filme da Disney está previsto para estrear no dia 26 de março de 2020.

Por Suellen Elaine

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar filmes com temática LGBT que buscam autorização da Agência Nacional do Cinema (Ancine) para captar recurso pela Lei do Audiovisual. Após causar polêmica ao falar sobre o longa Bruna Surfistinha, Bolsonaro declarou, em uma transmissão ao vivo, na última sexta (16), que vai vetar recursos para produções com essa temática. 

Durante a transmissão, Jair Bolsonaro citou alguns filmes que tratam do universo LGBT e de sexualidade - como Transversais, uma série documental que fala sobre o cotidiano de cinco pessoas transgênero do Ceará; e Afronte que mostra a realidade vivida por negros homossexuais no Distrito Federal. "Olha, a vida particular de quem quer que seja, ninguém tem nada a ver com isso, mas fazer um filme mostrando a realidade vivida por negros homossexuais do DF, não dá para entender. Mais um filme que foi pro saco". Além desses, Religare Queer e O Sexo Reverso também foram mencionadas.

##RECOMENDA##

O presidente negou estar censurando o cinema nacional e sugeriu que tais produções fossem financiadas pela iniciativa privada. "Quem quiser pagar, que fique à vontade. Não iremos interferir em nada. Mas, fomos garimpar na Ancine filmes que estavam sendo prontos para ser captados recursos no mercado". Em seguida, ele passou a lista com os títulos de algumas obras e, também, disse que se possível "degolaria" a direção da Agência se "não tivesse, em sua cabeça toda, mandatos". 

A Ancine tem uma diretoria colegiada formada por três pessoas com mandatos de quatro anos. O órgão não comentou as declarações do presidente. Já a Associação de Produtores Independentes do Audiovisual (API), emitiu nota repudiando o posicionamento de Bolsonaro: "Repudiamos tal atitude pois entendemos que não cabe a ninguém, especialmente ao presidente de uma república democrática, censurar arte, projetos audiovisuais e filmes". 

Dwayne Johnson agora é um homem casado! Nesta segunda-feira, dia 19, o ator revelou a novidade ao compartilhar cliques ao lado da amada, a cantora Lauren Hashian, com quem está junto há mais de dez anos. A cerimônia foi feita em segredo e aconteceu no Havaí.

Nas duas fotos postados por The Rock, ele aparece vestindo um look social branco e a noiva com um vestido branco de renda:

##RECOMENDA##

Nós dissemos sim. Dia 18 de agosto, 2019. Havaí. Abençoados, escreveu na legenda.

Dwayne e Lauren se conheceram em 2006 enquanto o ator filmava o filme Treinando o Papai e começaram a namorar um ano depois. Os dois tem duas filhas, Jasmine de três anos de idade e Tiana, de um ano e quatro meses de vida.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando